Reunião para discutir o cronograma de obras do Autódromo de Brasília

Reforma do Autódromo de Brasília será acelerada

No último dia 17/12 foi realizada Audiência Pública em Brasília (DF) para tratar da reforma do Autódromo Internacional de Brasília, com a presença de representantes da SBK-DF e do Governo do Distrito Federal (GDF) que apresentaram o quadro atual e o projeto do novo Autódromo. O público participante questionou sobre a situação do kartódromo, sendo informado de que o plano é mudar o Kartódromo para ao lado do autódromo, construindo-o em padrão internacional.

Reunião para discutir o cronograma de obras do Autódromo de Brasília

Reunião para discutir o cronograma de obras do Autódromo de Brasília

A mesa atestou que o novo Autódromo atenderá os padrões da FIM e FIA, com a possibilidade de se utilizar dois circuitos ao mesmo tempo – Norte e Sul. A extensão total da pista foi reduzida, em torno de, 1 km, no entanto, o traçado principal contará com a possibilidade de uma reta de 1000 metros, que não estava prevista no projeto divulgado anteriormente. Não havia representantes da Dorna ou da FIM presentes na Audiência.

O passo seguinte será a realização da licitação e o cronograma da obra. O GDF trabalha com previsão para conclusão da reforma em agosto de 2014. A preocupação dos presentes foi a do não cumprimento dos prazos,  seja por demora do GDF ou por eventuais liminares. Os kartistas têm se manifestado dizendo que se não forem atendidos, tentarão prejudicar a reforma. (Fonte: SBK-DF).

De acordo com o GDF, a reforma do Autódromo Internacional Nelson Piquet deverá estar concluida no prazo de oito meses, com orçamento previsto variando   entre R$ 250 e R$ 370 milhões. O objetivo é receber uma etapa do MotoGP, em setembro de 2014,  e outros grandes eventos   como a Fórmula 1 e a Fórmula Indy.

Com datas muito apertadas, o GDF tem de entregar a obra  até agosto, para a homologação e autorização da Federação Internacional de Motovelocidade (FIM), a fim de realizar uma das etapa da MotoGP™. Caso o prazo não seja cumprido, Brasília corre o risco de não receber a  prova em 2014, algo que é dado como certo.

“No novo projeto, o anel externo deixa de existir e um desenho parecido com o atual toma conta do espaço. Com a possibilidade de estabelecer dois circuitos independentes – Norte e Sul -, os boxes (40 no total) e a largada principal serão transferidos para a pista lateral  próxima ao kartódromo.  Além disso, há a opção de estender a pista em mais  5 km para receber a  F-1.
Ao todo, serão quase 26 mil metros quadrados para competições e estruturas capazes de comportar entre 40 e 100 mil expectadores.

Para isso, uma licitação será aberta em fevereiro contemplando demolições e terraplanagens, previstas para abril. A reconstrução de todo o autódromo deverá  ter início em maio.

Projeto proposto

Projeto proposto

SÓ REPAROS – Desde a sua inauguração, em 1974, o autódromo nunca passou por reformas complexas, apenas pequenos reparos emergenciais – o último foi durante a Stock Car em junho de  2013. Prova disto são as estruturas antigas e infiltradas, o asfalto ruim, o sistema de drenagem que não existe mais e o centro médico inoperante. “Não existe autódromo nenhum no mundo localizado no coração de uma cidade, além do de Brasília”, elogia o planejador da Apex, empresa solicitada pela FIM – Federação Internacional de Motovelocidade para desenhar projetos de autódromos. (Fonte: Jornal de Brasília)