Idário Café e a Honda CRF250 L que o acompanhará por mais de 5 mil quilômetros do Rally dos Sertões

Repórter cobre o Rally dos Sertões de moto

Tudo pronto para a quinta participação de Idário Café a bordo de uma motocicleta no Rally dos Sertões. Mas vale ressaltar que ele é um repórter fotográfico, e não um piloto prestes a encarar a 21ª edição do maior rali do país. Café foi pioneiro em buscar os melhores ângulos do Sertões sobre duas rodas e terá como fiel escudeira a novíssima Honda CRF250 L. Ele está em Goiânia (GO) para o início da aventura, já que a cidade é palco da largada do evento nesta quinta-feira – e da chegada também, no dia 3 de agosto, após mais de cinco mil quilômetros de desafios.

Idário Café e a Honda CRF250 L que o acompanhará por mais de 5 mil quilômetros no Rally dos Sertões

Idário Café e a Honda CRF250 L que o acompanhará por mais de 5 mil quilômetros no Rally dos Sertões

A viagem teve início em São Paulo. “Dividi o percurso, foram quatro horas até Barretos (SP) e mais seis até Goiânia. A primeira parte foi sossegada, mas a segunda teve bastante frio, neblina e garoa. Estou bastante tranquilo, já que a motocicleta é resistente e desenvolveu uma média de 100 km/h. Foi uma viagem para se divertir, ver os pássaros e curtir”, comentou Café.

Após a largada do Sertões, as estradas serão bem menos convencionais para clicar alguns dos melhores pilotos do mundo em ação, além de paisagens incríveis, pessoas e curiosidades que encontrar pelo caminho. “A grande sacada é que de motocicleta eu tenho mais liberdade e para acessar os locais. Andar de moto e fotografar sempre foram minhas duas paixões, por isso unir esses dois elementos em uma grande cobertura é uma oportunidade ímpar. Mas confesso que no começo todo mundo achava que eu era maluco”, divertiu-se o repórter fotográfico.

A motocicleta do repórter fotográfico teve apenas um ajuste com relação ao modelo de fábrica. “A única alteração feita foram os pneus, que receberam um modelo mais off-road. Com eles, ficará mais fácil andar na terra, solo que marca a maior parte do percurso que irei percorrer. De resto a moto tem tudo original”, concluiu Café.