Revolta com a garantia da Kawasaki

Revolta com a garantia da Kawasaki

Revolta com a garantia da Kawasaki

Gostaria de alertar aos colegas motociclistas a respeito da falta de adaptação da Kawasaki ao clima do Brasil ou seja quente e úmido e com aproximadamente 8 mil km de litoral, por onde nós motociclistas gostamos de viajar.
O alerta se deve ao fato de ter comprado uma ER6n em Março de 2010 e em Dezembro aparecer oxidação nas bengalas próximas a mesa inferior do
sistema de direção, e pasmem somente com 3050 km rodados.
Entrei em contato com a concessionária que por sua vez retransmitiu as fotos a Kawasaki, para analise, para a minha surpresa a resposta foi “por
tratar-se de peças expostas a intempéries, não estão cobertas pela garantia”.
Não satisfeito, entrei em contato com a Kawasaki e uma pessoa da ouvidoria confirmou a resposta da concessionária e ainda sugeriu aplicar uma resina no local da ferrugem, na concessionária mais próxima, tal solução é inaceitável por tratar-se de peças que envolvem a segurança.
A minha pergunta à Kawasaki é: Como é possível um técnico analisar um problema de oxidação somente olhando fotos, qual a garantia que tenho
que esta oxidação não é interna, portanto colocando em risco a segurança de quem utilizar esta motocicleta.
Caso vocês queiram comprar tal motocicleta, sugiro que comprem junto um secador para que qualquer chuvinha ou garoa o tenham a mão para
imediatamente seca-la e o mais rápido possível pulverizar um óleo nos locais sujeitos a oxidação. Atenciosamente Paulo Haramina(58) S. Bernardo do Campo,SP
– – — – – – – – – –
Paulo
A primeira coisa a ser feita é observar o contrato de garantia existente entre você e o fabricante. Nesse contrato (que normalmente está no manual do proprietário), há todas as cláusulas que vão delinear quais são seus direitos e deveres, bem como o do fabricante (e, é óbvio, o prazo de
validade da garantia).
Eu acredito que o prazo de garantia da sua moto seja de um ano e, por isso, continua em validade. Sendo assim, a não ser que no contrato conste
ESPECIFICAMENTE que peças que fiquem expostas às intempéries não tem garantia, elas deverão ser trocadas sem qualquer custo pelo fabricante.

Diante disso, procure em seus documentos o prazo e as condições de garantia. Se não houver qualquer manifestação sobre o fato, procure um
órgão de defesa do consumidor de sua cidade (Procon, por exemplo) e, em caso de insucesso, acione o fabricante na Justiça. Acredito piamente no seu sucesso.

E, apenas para alertar a todos os amigos, independentemente do fabricante estipular ou não, todas as peças têm garantia pelo prazo mínimo de três meses por lei – conforme o Código de Defesa do Consumidor. Qualquer outra dúvida, é só avisar. Um abraço Marco Nunes

– – – – – – – –
Resposta da Kawasaki:

A Kawasaki Motores do Brasil Ltda. esclarece que, de acordo com as disposições que constam no manual do proprietário do modelo ER-6n, “desgastes naturais e corrosões não são cobertos pela garantia Kawasaki”. Isto se dá porque estes efeitos dependem essencialmente de fatores como o tipo de uso que o cliente fez do produto, as condições climáticas, a região onde a motocicleta foi utilizada (salina ou não) e se os procedimentos de conservação do veículo, citados nas páginas 122 e 123 do manual do proprietário, foram adotados corretamente.

No caso em questão, a motocicleta do Sr. Paulo Haramina foi analisada e, conforme as disposições do manual do proprietário, a garantia foi negada. Esclarecemos que os técnicos de nossa rede de concessionárias autorizadas são plenamente capacitados para diagnosticar eventuais problemas que afetem a segurança dos produtos Kawasaki. Se não foi detectado um problema de segurança, significa que a oxidação encontrada não compromete a integridade física do usuário sob nenhum aspecto.

Por fim, a Kawasaki Motores do Brasil Ltda. afirma que sua rede de concessionárias autorizadas está à disposição do cliente caso o mesmo queira realizar a troca ou qualquer tipo de reparo em sua motocicleta. Contudo, reiteramos que este procedimento não será contemplado pelo serviço de garantia. E-mail: Pedro Ramos