Rotinas diferentes marcam treinos da Equipe Oficial Honda para o Mundial

Campo Grande recebe GP Brasil no fim da próxima semana, com a presença de cinco pilotos da equipe

A uma semana do GP Brasil de Motocross, os pilotos da Equipe Oficial Honda controlam a ansiedade para a prova de Campo Grande (MS) trabalhando cada um da sua maneira. Os integrantes da equipe na etapa brasileira do Mundial serão: Na MX1 Wellington Garcia, Leandro Silva e João Paulino “Marronzinho”; na MX2, Swian Zanoni e Jean Ramos

Leandro Silva vem treinando de três a quatro horas por dia, correndo a pé, nadando e fazendo musculação. Ele também tem pilotado na praia para se adaptar ao piso de Campo Grande. “Como a pista de lá é mais arenosa, tenho treinado na praia. É um terreno mais parecido”, comenta.

Sem competir há quatro semanas, Jean Ramos adotou programação diferente: “Aproveitei essa pausa para me preparar, mas agora é hora de pegar um pouco mais leve para não me desgastar”, diz o curitibano, que no GP Brasil do ano passado se recuperava de uma fratura no braço.

Mais experiente piloto da Equipe Oficial Honda, “Marronzinho”, de 27 anos, tem guiado em dois tipos de piso, duro e arenoso. “Sei que a disputa não será fácil, porém minha meta é obter um bom resultado.”

Swian Zanoni vai se preparar para a corrida com uma outra competição: a Copa Show Minas, neste domingo em Manhumirim, a 310 quilômetros de Belo Horizonte. “Não estou deixando meu ritmo cair, ando de moto durante uma hora e ainda faço musculação. Minha expectativa para a prova deste ano é maior que a do ano passado. O equipamento é melhor e estou mais preparado.”

Recém-recuperado de uma cirurgia no pé sofrida há 40 dias, o goiano Wellington Garcia tem adotado a cautela em seu retorno aos treinos. “Eles têm sido mais leves. Além da cirurgia, ainda torci o pé na última etapa do Arena Cross”, conclui o atual campeão brasileiro de motocross.