Ruas de Porto Alegre estão mais seguras com sinalização horizontal

Preocupada com a seguran‡a da popula‡Æo e buscando solu‡äes inteligentes e dur veis para a sinaliza‡Æo vi ria, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre (RS), por meio da EPTC (Empresa P£blica de Transporte e Circula‡Æo de Porto Alegre), optou por executar a demarca‡Æo horizontal das travessias da cidade em “Pl stico a Frio – Sistema Estrutura”.

Esta tecnologia ‚ fruto da parceria da Degussa, l¡der mundial em especialidades qu¡micas e produtora da principal mat‚ria-prima deste sistema, as resinas metacr¡licas reativas Degaroute©, com a Hot Line – formuladora e fabricante do produto, e com a Sinalta Propista, respons vel pela sua aplica‡Æo, equipamentos e pessoal de campo.

O produto final, denominado pela Hot Line de Megaline©, trata-se de um bicomponente que pode ser aplicado mecanicamente por processos de aspersÆo, extrusÆo, dispersÆo ou ainda manualmente com rolo e esp tula de arrasto. O produto apresenta in£meras vantagens, como ser ecol¢gico (sem solventes), ‚ seguro (sem aquecimento), possui alta durabilidade (superior a qualquer outro), possui alta retrorrefletƒncia … noite, mesmo sob condi‡äes de chuva, e alta rugosidade, ou seja, ‚ antiderrapante. Al‚m disso, o sistema possui resistˆncia qu¡mica e f cil restaura‡Æo.

O engenheiro Manuel Alves, diretor Comercial da Sinalta Propista, explica ainda que a aplica‡Æo do Megaline© ‚ simples e segura. “ realizada por m quinas de diversos modelos e tamanhos. No caso de travessias de pedestres, a m quina pode ser conduzida manualmente. Em faixas longitudinais, avenidas e estradas sÆo usados equipamentos de maior porte e autopropelidos. Considerando as resistˆncias qu¡mica e f¡sica do produto, ‚ classificada como sinaliza‡Æo definitiva e citamos como exemplo o caso da cidade de Limeira, no interior de SÆo Paulo, onde o material aplicado em 2001 permanece at‚ hoje em bom estado”, enfatiza Alves.

A engenheira D‚bora Rebuelta, chefe de produto da Degussa, destaca que o pl stico a frio estrutura permite a drenagem e deixa os seus cumes com microesferas de vidro ancoradas acima do n¡vel da  gua da chuva, permitindo a visibilidade e a retrorrefletƒncia. O pl stico a frio estrutura (Megaline© – Hot Line) tem tamb‚m microesferas de vidro incorporadas, o que refor‡a a sua resistˆncia e garante retrorrefletƒncia se ocorrer algum desgaste ao longo dos anos. A engenheira ressalta ainda que o produto contribui para a redu‡Æo de acidentes tanto para motoristas como motociclistas e pedestres. “O produto est  em franca expansÆo na Am‚rica do Sul devido ao reconhecimento dos clientes (aplicadores e contratantes p£blicos e privados) em rela‡Æo ao seu superior desempenho. Tamb‚m ‚ fundamental ressaltar que um importante passo ‚ a atual elabora‡Æo da norma t‚cnica para o Pl stico a Frio em andamento na ABNT – grupo CB16 (comitˆ brasileiro de transportes e tr fego)”, complementa D‚bora.

J  para a mestre em qu¡mica, µurea Rangel, diretora Executiva da Hot Line, o Pl stico a Frio Megaline© ‚ um produto ecologicamente correto, pois nÆo cont‚m solventes na sua formula‡Æo e cura por rea‡Æo qu¡mica, sendo est vel (termofixo), nÆo sofrendo deforma‡äes com a temperatura ambiente ou do pavimento. No caso do Sistema Estrutura h  uma economia de material, pois tem espa‡os vazios (de 30% a 40%), o que resulta em uma boa rela‡Æo custo-benef¡cio. “O material ‚ compat¡vel com pavimentos flex¡veis (asfalto) ou r¡gidos (concreto) e que, neste £ltimo caso, se tratando de substratos de vida longa a pintura pode ser rejuvenescida aplicando o mesmo Pl stico a Frio Megaline© na forma de spray em fina camada (0,4 mm a 0,8 mm de espessura)”, explica µurea.

“A aplica‡Æo desta tecnologia em Porto Alegre teve in¡cio em agosto de 2006 e faz parte da fase um do projeto de sinaliza‡Æo vi ria da cidade, com a execu‡Æo de 2.500 passagens de pedestres j  conclu¡das. Recebemos um retorno muito positivo da popula‡Æo”, afirma o engenheiro Antonio Brino Junior da EPTC.