Foto: queimadura de escapamento

SAÚDE… Coisas do verão!

Foto: queimadura de escapamento

Foto: queimadura de escapamento

Com o verão se aproximando, os acidentes com queimaduras se tornam mais freqüentes, então, com o objetivo de orientar e ajudar vamos entender um pouco mais o que são, e quais as causas mais comuns de queimaduras.

Definição: Queimadura é uma lesão no organismo desencadeada por agentes físicos.

Os agentes podem ser:
1-Térmicos: são causadas por calor e as mais comuns.
2-Elétricos: fios desencapados, curtos-circuitos, crianças que colocam os dedos em tomadas.
3-Químicos: produtos de limpeza, ou até, pasmem, limão (que será abordado mais adiante).

A queimadura é classificada em 3 graus:
Primeiro Grau: é mais superficial e tem por característica deixar a pele avermelhada (hiperemiada) e inchada (edemaciada) e a região muito dolorida.
Segundo Grau: aparecimento de bolha (flictenia) e tem uma profundidade intermediária.
Terceiro Grau: causa uma zona de morte tecidual (necrose) a pele fica com aparência preta, é mais profunda e a mais grave.

Fitofotodermatose, mais conhecida como queimadura com limão.

_ O individuo vai fazer uma caipirinha na beira da piscina, ou para tomar junto com o lanche na praia, espreme o limãozinho e não lava as mãos e sai direto para o contato com o sol, a fórmula perfeita._
O quadro apresenta inchaço (edema local), bolhas, dor intensa e perda parcial dos movimentos, dependendo do tamanho da área afetada. O tratamento pode ser demorado, então, antes de pensar em se tratar, procure evitar.
Lave muito bem as mãos com água e sabão após manusear o limão, não se esquecendo de nenhuma parte da pele que possa ter entrado em contato com ele.

Foto: queimaduras diversas

Foto: queimaduras diversas

Proteja-se, consulte um dermatologista, pois existem produtos para proteção da pele, mas variam conforme o tipo de pele e tempo de exposição ao sol.

Em casos de queimaduras a cultura popular defende o uso de vários produtos não muito indicados, cinza de cigarro, pasta de dente, borra de café, etc. Isso é errado.
O que se indica, numa situação de primeiro atendimento é só água, lavar bem com água corrente, não tentar retirar partes de roupas ou pele que possam estar grudadas, ou quase soltas.

Uma exceção que deve ser observada e considerada, é o caso da queimadura química, pois não se utiliza água sob o risco de se espalhar o produto e atingir outras partes, aumentando assim a dimensão da lesão.

Em todo caso de queimadura, independente da extensão deve-se procurar um médico para indicar o tratamento correto.

Posto isso o que se apresenta como comum entre nós motociclistas e seus garupas, são as queimaduras por contato no escapamento, que não deixa se ser uma queimadura térmica; e as queimaduras solares, por ocasião da exposição excessiva ao sol, onde o risco de câncer de pele deve ser considerado.

Então muito cuidado, não só nas praias, mas em qualquer lugar, devemos evitar ou nos proteger principalmente do sol das 10 às 16hs; horário em que há forte incidência de raios ultravioleta; no caso de pilotagem, com luvas e vestimenta adequadas, alem do uso de calças e calçados apropriados para proteção contra o escapamento quente.

E já que falamos em ultravioleta, não podemos esquecer nossos olhos; use óculos escuros quando se fizer necessário, porem se preocupe com a qualidade dos mesmos. Evite aqueles de procedência duvidosa, pois estará em risco a saúde de sua visão.

Finalizando, nunca se esqueça de:
-Nunca perfurar as bolhas.
-Nunca retirar partes de pele ou roupas que estiverem diretamente em cima da área afetada.
-Nunca jogue água numa queimadura onde o agente foi um produto químico (produto de limpeza, ácidos).


Alexandre é Técnico de Enfermagem Coren 292520 TE/SP; Atua na área da saúde desde 1995 com diversos cursos; Trabalhou em UTI e Pronto Socorro (Hospital Nardini); Resgate (serviço 192 – atual SAMU) Prefeitura Municipal de Mauá; Curso de Primeiros Socorros e Imobilização; Curso de BLS – Suporte Básico de Vida pela AHA (American Heart Association) no INCOR SP