Segredo: vem aí uma Biz 125 + e série especial da CB 500

Segredo: vem aí uma Biz 125 + e série especial da CB 500

Segredo: vem aí uma Biz 125 + e série especial da CB 500

Est  aberta a temporada de boatarias. Alguns sÆo muito fortes e se repetem em v rios pontos do Brasil, o que d  uma certa credibilidade. Outros sÆo realmente suspeitos. Por exemplo ‚ quase certo o lan‡amento de uma nova BIZ 125 +, com estilo mais moderno para concorrer com a Yamaha Neo 115. As promessas sÆo novo painel com marcador de combust¡vel e hod“metro digital; rodas liga leve 6 raios, disco dianteiro pistÆo duplo, cores buscando uma imagem esportiva (o pessoal na Honda anda lendo Motonline): laranja met lico ou preta; defletor frontal em pl stico preto pra diferenciar, adesivo do modelo confeccionado em vidrotim em alto relevo; e o mais legal: pre‡o competitivo, algo em torno de R$650,00 acima da BIZ ES. Essa novidade deve chegar …s concession rias em poucos dias. Essa versÆo era relativamente ¢bvia, uma vez que a Biz 100+ era o modelo que mais agradava o p£blico feminino, respons vel por 50% das vendas do modelo.

Outra bomba dos poräes da Honda tamb‚m tem a ver com as polˆmicas geradas aqui no Motonline a respeito da sa¡da de produ‡Æo da CB 500. A Honda deve iniciar em fevereiro a venda de um pequeno lote (100 unidades) da CB500 exatamente como aquela que foi montada em Manaus at‚ 2003. Apenas um tapinha na pintura (que deve ser preta). Ser  ano/modelo 2005/2005 e dever  chamar CB500 Special Edition. Pre‡o de venda em torno de R$23.000. NÆo me perguntem o porquˆ dessa id‚ia, mas deve ter a ver com o buraco deixado no mercado entre as 250 e a Hornet no segmento “urbanas”. A Suzuki parou de importar a GS 500 e a previsÆo passou de mar‡o para outubro. A Yamaha s¢ oferece modelos trail ou custom e quem pretendia ter uma moto na faixa de R$ 20 mil viu suas op‡äes desaparecerem. Se a s‚rie especial surtir um resultado efetivo, pode-se imaginar o retorno da CB 500 em doses homeop ticas. Esse revival nÆo ‚ novidade, j  houve isso antes quando lotes de motos que estavam guardadas para venda a frotistas nÆo foram entregues e terminaram nas concession rias.

Os outros rumores mais fantasiosos sÆo sobre a poss¡vel descontinuidade da Falcon ainda nesse ano, para ser substitu¡da por uma eventual FMX 650. O problema da FMX ‚ o motor fraco (cerca de 38 cv) e antiquado, que apenas se justificaria se viesse a um pre‡o bem abaixo da XT 660 para ocupar o espa‡o na faixa 400 a 600. O apelo do visual supermotard pode compensar um desempenho mais animador e a conquista seria na rela‡Æo custo-benef¡cio. Pela quantidade de Falcon Supermotard que tem rodando por a¡, essa jogada seria uma forma de entrar no segmento, furar a Sundwon com a primeira supermotard brasileira e ainda infernizar as vendas da Yamaha XT 660.

A Yamaha acaba de apresentar a XT 225 ano 2006, o que termina com a alegria de ver uma nova 250 injetada no mercado. A razÆo do aborto da XT 250 pode ser desde ordem t‚cnica (esperar para ver como se comporta o primeiro motor Yamaha 250 com inje‡Æo) ou de mercado, j  que sabidamente as motos de uso misto vendem muito pouco no Brasil (apesar de termos apenas 20% da malha vi ria asfaltada – coisas de Lisarb).

Aguardem ansiosamente o mˆs de fevereiro que se aproxima. Nem padre Quevedo me segura!