Segurança no calor

Segurança no calor

Segurança no calor

Ningu‚m contesta que a melhor ‚poca do ano para aproveitar os 7 637 km de litoral que o Brasil oferece ‚ o verÆo. Muitos leitores poderÆo estranhar que esse artigo apare‡a s¢ no final do verÆo, mas em um pa¡s do tamanho do Brasil sempre ‚ verÆo em algum lugar.

A seguran‡a do motociclista durante o verÆo ‚ uma questÆo de bom senso e come‡a nos preparativos da viagem. Em primeiro lugar, ‚ preciso lembrar que nessa ‚poca geralmente acontecem as famosas pancadas de verÆo, que sÆo aquelas chuvas fortes e de curta dura‡Æo que deixam um rastro de motociclistas ensopados.

Na hora de preparar a bagagem, o motociclista tem que levar um abrigo de chuva imperme vel e, claro, um para o acompanhante. Tudo o que for colocado na mochila, ou bolsas laterais, deve ser embrulhado em sacos pl sticos, assim como documentos, cigarros, caixa de f¢sforos e outros itens “sol£veis” em chuva.

Durante a viagem, o motociclista deve evitar comidas gordurosas que sÆo dif¡ceis de digerir e provocam aquela agrad vel sonolˆncia do p¢s-refei‡Æo. S¢ que nÆo ‚ muito recomend vel um motociclista “sonƒmbulo” dividindo a estrada com outros ve¡culos. Caso seja necess rio rodar grandes distƒncias por dia, sem intervalos para cochilar, o motociclista deve se alimentar … base de frutas frescas (ou secas), muito l¡quido (nÆo alco¢lico) e sandu¡ches.

Moto com calor
Uma das d£vidas mais freqentes para quem viaja no verÆo ‚ quanto …s poss¡veis modifica‡äes na moto. A princ¡pio, as motos saem de f brica para proporcionar um excelente desempenho nas quatro esta‡äes do ano. Por‚m, se o motociclista quiser ficar mais tranqilo quanto … resistˆncia de sua moto, pode fazer as trocas de ¢leo com um intervalo de quilometragem menor, mas utilizando o mesmo ¢leo recomendado pelo fabricante.

Nas motos com motor dois tempos, pode-se ainda utilizar uma vela mais fria, ou seja, com maior capacidade de dissipa‡Æo de calor (a temperatura da vela ‚ especificada pelo n£mero que acompanha o c¢digo). Mas isso s¢ ‚ necess rio se o motociclista for percorrer um longo trecho sem paradas, e ser  preciso troc -la pela normal para uso urbano. Ainda nas motos dois tempos, com refrigera‡Æo l¡quida, ‚ bom ficar de olho no term“metro para controlar a temperatura da  gua do radiador. Caso esteja acima do normal, o motociclista pode acrescentar maior quantidade de aditivo (etileno-glicol) na  gua que circula pelo radiador.

Ao fazer as calibragens peri¢dicas, deve-se esperar at‚ que os pneus esfriem totalmente. Apenas relembrando: quando o asfalto est  quente, o pneu tamb‚m aquece e, por tabela, o ar que est  na cƒmara tamb‚m esquenta e se expande. Quando o motociclista verificar a calibragem com o pneu quente perceber  que est  mais “cheio” do que antes. NÆo ‚ para esvaziar este pneu enquanto estiver quente, porque a¡ a  rea de contato com o chÆo ser  maior, esquentando ainda mais o pneu, que ir  aquecer o ar da cƒmara e a pressÆo vai subir mais ainda. Se nÆo houver problemas, basta calibrar os pneus enquanto estiverem frios, uma vez por semana.

Motos ao mar
Quando finalmente o motociclista chega … praia, aparece aquela irresist¡vel vontade de arrancar a roupa e ficar “brincando” no areiÆo. Nesta hora acontecem os acidentes mais comuns com os motociclistas durante o verÆo: as queimaduras, que podem ser provocadas por excesso de exposi‡Æo ao sol, sem a devida prote‡Æo, ou pelas encostadas casuais nos escapamentos escaldantes. A queimadura provocada pelo sol acontece porque o motociclista roda durante horas com sua moto, recebendo a brisa fresca mar¡tima, sem perceber que o sol continua perseguindo aquela pele branquinha, com a moto andando ou parada. A melhor forma de se prevenir ‚ evitar, nos primeiros dias, o chamado sol forte, entre 10:00 e 15:00 horas, utilizando a prote‡Æo de uma camiseta de manga comprida quando estiver andando de moto, ou lo‡äes protetoras quando estiver parado. NÆo ‚ recomend vel andar de moto com o corpo cheio de cremes, porque a poeira gruda na pele, fazendo um “motociclista … milanesa”. Para proteger a nuca pode-se usar um len‡o ou um protetor solar, mas nÆo esque‡a de lavar a meleca depois!

As queimaduras provocadas por escapamento sÆo as mais graves e podem causar infec‡äes perigosas. O motociclista deve sempre estar usando tˆnis ou sapato e cal‡a comprida, assim como o acompanhante. E preciso sempre alertar as pessoas que estÆo em volta da moto que o escapamento est  quente, afinal, na praia todo mundo anda com sungas e biqu¡nis e nem sempre sabe que aquela moto parada ali acabou de chegar.

Os casos de queimaduras provocadas pelo escapamento acontecem, principalmente, quando o motociclista cai na areia da praia e a moto fica apoiada na perna do piloto ou da garupa. No caso destas queimaduras, ‚ preciso manter a  rea queimada (da v¡tima) limpa e procurar imediatamente aux¡lio m‚dico. Deve-se evitar a  gua do mar em cima da queimadura e a recupera‡Æo leva bastante tempo, geralmente o queimado s¢ ‚ liberado pelo m‚dico depois das f‚rias terminarem. Portanto, cuidado com o escapamento.

Para os motociclistas que nÆo resistem a brincar de moto na areia, recomenda-se preparar a moto contra os malef¡cios da  gua salgada e da areia, que penetram nas partes mais ¡ntimas da moto. Nas motos fora-de-estrada os cuidados sÆo menores: basta limpar a corrente de transmissÆo com ¢leo fino, deixando-a limpa (a areia nÆo gruda na corrente provocando desgastes), e ap¢s cada sessÆo de “enduro das praias”, refazer a limpeza, lubrific -la novamente com ¢leo 90, al‚m de pulverizar uma camada de ¢leo protetor nas rodas, para evitar ferrugem.

J  nas motos de passeio, com muitas pe‡as cromadas, al‚m de limpar a corrente, conv‚m pulverizar ¢leo nas partes cromadas e met licas, para amenizar os efeitos da corrosÆo provocada pela maresia.

Com que roupa eu vou?
NÆo ‚ nenhum exagero ter um equipamento de seguran‡a para o verÆo e outro para o inverno. E claro que nÆo fica bem desfilar pela avenida da praia utilizando um discreto conjunto de casaco e cal‡a de couro preto, botas de cano alto, luvas de couro e um capacete integral, tudo isso numa temperatura m‚dia de 42§ C! Uma receita para equilibrar seguran‡a, bom senso e conforto ‚ um capacete aberto, camiseta de manga comprida, cal‡a comprida, tˆnis e luvas de pano. Esque‡a aquela f¢rmula fresquinha do cal‡Æo-sand lia-¢culos escuros, porque em caso de queda o motociclista “fresquinho” ter  que passar o resto das f‚rias olhando as pessoas brincando no mar, enquanto ele cuida dos arranhäes.

Cuidados com a alimenta‡Æo, manuten‡Æo da moto, preven‡Æo das queimaduras e roupas adequadas formam a melhor receita para enfrentar o verÆo e aproveitar a melhor ‚poca do ano para os motociclistas, sem que ningu‚m fique vermelho de raiva, de sol ou de Merthiolate.