Sertões faz opção por competidores nacionais

Prova sai do Campeonato Mundial para favorecer pilotos do Brasil e América Latina, que correspondem a 90% das inscrições e tornaram o Sertões especial no mundo dos ralis

Com o objetivo de valorizar os competidores latino-americanos, público que corresponde a 90% de total de inscritos na disputa de motos e quadriciclos, o Rally Internacional dos Sertões deixará de contar pontos para o Campeonato Mundial de Rally Cross Country. A 19ª edição da competição acontece de 9 a 20 de agosto de 2011, com um percurso de cinco mil quilômetros. Historicamente, o Sertões tornou-se um fenômeno mundial justamente por não depender de competições internacionais para compor seu grid. Ao contrário de outras provas do calendário mundial de rally cross-country – disputadas em grandes distâncias -, o Sertões nasceu e até hoje tem sua grande força na participação de competidores nacionais. “Outros ralis do gênero precisam do reforço de competições internacionais para sobreviver. O Rally dos Sertões, ao longo dos 19 anos de existência, se consolidou como um evento forte e independente”, aponta o vice-presidente de marketing da Dunas Race, Lucas Moraes. “Mesmo sem contar pontos para o Mundial, sabemos que ainda teremos competidores de outros continentes. Isso por que o Sertões está estabelecido como uma das provas mais completas e organizadas do mundo, sem falar no alto nível técnico do desafio, que para muitos é o maior do mundo”, frisa o dirigente.

A decisão de não integrar mais o Campeonato Mundial da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) partiu da empresa, organizadora do Rally Internacional dos Sertões. A medida já foi comunicada à entidade. “Não concordávamos com algumas obrigatoriedades impostas pela Federação, que causavam a insatisfação dos competidores nacionais, que pretendiam disputar em pé de igualdade a vitória no Sertões – prova que por quase duas décadas tem sido o grande sonho de gerações de pilotos do Brasil e dos países da América Latina. Um ponto importante era a regra que obriga que os competidores inscritos no campeonato mundial FIM larguem todos os dias na frente dos demais competidores que disputavam somente o campeonato nacional, independentemente do seu resultado no dia anterior. Com isso, os competidores que disputavam o campeonato nacional se sentiram prejudicados. Pois mesmo chegando na frente tinham, obrigatoriamente, que largar atrás dos competidores do Mundial. E essa perspectiva chegou a desmotivar alguns dos melhores competidores nacionais. Então, acreditamos que nossa decisão valorizará ainda mais os competidores latino-americanos, que passarão a ser nosso público- alvo em 2011, reiterando que nossa prova continuará no calendário da FIM”, afirmou.

Incentivo para quem fez história – Segundo Lucas Moraes, a Dunas Race planeja outras novidades para fortalecer ainda mais a disputa entre as motos. Uma delas foi anunciada no final de 2010 e prevê a criação de uma subcategoria para maiores de 45 anos, com o objetivo de estimular a competição entre pilotos veteranos que ajudaram a escrever a história do Rally dos Sertões.

O Rally dos Sertões permanece somando pontos para os campeonatos Sertões Series e Brasileiro de Rally Cross Country da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo, válida para carros e caminhões) e da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo, válida para motos e quadriciclos).