Foto: Theo Ribeiro/www.webventure.com.br - Rafal Sonik fez sua estréia no Rally dos Sertões em grande estilo

Sertões faz três campeões mundiais

Foto: Theo Ribeiro/www.webventure.com.br - Rafal Sonik fez sua estréia no Rally dos Sertões em grande estilo

Foto: Theo Ribeiro/www.webventure.com.br - Rafal Sonik fez sua estréia no Rally dos Sertões em grande estilo

Desde 2005 o Rally dos Sertões ganhou status internacional ao valer pontos para os Mundiais Cross Country para motos e quadriciclos. E, nesta sexta-feira (20), em Fortaleza (CE), depois de 4.486 quilômetros percorridos em dez dias desde Goiânia (GO), o segundo maior rali do planeta e maior aventura do fora de estrada brasileiro consagrou três pilotos como campeões mundiais.

Foi o quarto título de Marc Coma na categoria motos acima de 450 cm³ de cilindrada, o primeiro do francês David Casteu na 450, e do polonês Rafal Sonik, o “Super Sonik”, nos quadriciclos.

Com sua KTM 690, o espanhol Marc Coma fechou um ciclo em grande estilo. Já tricampeão mundial e bicampeão do Dakar, o Rally dos Sertões era o único título que faltava ao piloto de 34 anos. De quebra, conquistou o tetracampeonato mundial. Na temporada, ele venceu os ralis da Sardenha, Tunísia e Abu Dhabi.

Seu concorrente mais próximo na luta pelo título, o polonês Kuba Przygonski, seguiu Coma até o Brasil e foi o terceiro colocado no geral do Sertões, tendo acumulado mais 20 pontos na tabela do Mundial. No entanto, com apenas a disputa do Rally dos Faraós, no Egito, a ser completada, ele só pode chegar a 75 pontos. Coma já acumula 100 pontos e confirma, assim, o tetracampeonato.

Foto: Theo Ribeiro/www.webventure.com.br - Marc Coma conquistou seu quarto título na categoria motos acima de 450 cm³

Foto: Theo Ribeiro/www.webventure.com.br - Marc Coma conquistou seu quarto título na categoria motos acima de 450 cm³

“Disputar o Sertões valendo pelo Mundial é extremamente importante porque ao mesmo tempo que conta pontos, ele também prepara para o Dakar. As outras etapas que temos no campeonato são mais curtas, o equivalente a uma especial do rali brasileiro. E aqui, se quiser ir bem no Mundial, tem que ir bem nos dez dias. É a etapa mais longa do campeonato”, observou Coma.

Mesmo sendo quarto colocado no geral da 18ª edição do segundo maior rali do planeta, o francês David Casteau sagrou-se Campeão Mundial de Rally Cross Country FIM (Federação Internacional de Motociclismo) na categoria para motos com até 450 cm³ de cilindrada, somando 88 pontos contra apenas 25 do italiano Andrea Mancini.

Rafal Sonik fez sua estréia no Sertões em grande estilo. Venceu e acumulou mais 25 pontos na tabela do Campeonato Mundial de Rali Cross Country e mesmo a uma etapa do fim da temporada, ele não pode ser mais alcançado pelo russo Dmitry Pavlov, que não veio ao Brasil. O polonês acumula 90 pontos contra 57 do segundo colocado.

Com patrocínio de Petrobras, Gillette Desodorantes e Camargo Corrêa, a 18ª edição do Rally dos Sertões conta com o apoio dos Estados de Goiás, Tocantins e Ceará e do Ministério do Esporte através da Lei de Incentivo ao Esporte. O evento ainda conta com supervisão da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo).