Sociopatas e fumaça

Sociopatas e fumaça

Sociopatas e fumaça

Tite, sensacional, l£cido, claro, objetivo etc, ‚ dif¡cil encontrar adjetivos para qualificar o Editorial de 24/9 – O trƒnsito sociopata. Simplesmente nunca tinha lido palavras tÆo precisas sobre esse grave problema que enfrentamos – todos – no dia-a-dia, seja nas cidades, seja nas estradas. O nosso trƒnsito – como produto social – apenas retrata o brasileiro como ele ‚. Creio que o conceito de sociopatia pode ser levado para todas as rela‡äes sociais, nÆo apenas no trƒnsito. O indiv¡duo que tenta dirigir de forma defensiva, com um m¡nimo respeito …s leis de trƒnsito fica encurralado entre fechadas, buzinadas e palavräes.  o errado.  a conhecida inversÆo (ou falta) de valores que vc muito bem sintetizou na expressÆo lisarB.
Ralph – Niter¢i, RJ
Lendo o editorial onde o Tite comenta ter visto seis acidentes no caminho para o litoral paulista, eu vejo que as palavras de um dono de Shadow com quem conversei h  alguns anos estavam cobertas de razÆo: “Sà QUEM CAI  125″. Na hora que ele falou isso achei que era preconceito mas hoje, depois de ver alguns acidentes e ler o relato do Tite, vejo que ele tinha toda razÆo.
Leonardo – Santos – SP
O trƒnsito sociopata. Pertinente o conteudo da sua materia. Acredito tambem que a incerteza da impunidade agrava as barbaridades no transito do Brasil. Quando transito no corredor entre os carros, diminuo a velocidade e vem uns ANIMAIS atras pedindo passagem acelerando e as vezes buzinando. Procuro nÆo tomar conhecimento, mas as vezes ‚ impossivel ficar passivo com tanta ignorancia.
Claudio – SÆo Paulo – SP
Tite, SENSACIONAL o editorial de 24/9! parab‚ns! Vocˆ traduziu em palavras o sentimento de muitas pessoas que j  perceberam que o trƒnsito brasileiro ‚ o maior hosp¡cio a c‚u aberto do mundo.
Mauricio – Jundiai SP
Dr Tite, Magn¡fico o seu editorial “o trƒnsito sociopata.”Parab‚ns mesmo e continue com esse belo trabalho.
Nonato – Paulista/PE
Caro Tite, gostaria de parabeniz -lo pelo editorial do dia 24/9, “O trƒnsito sociopata”. De forma clara e direta vocˆ materializou aquilo que infelizmente vemos todos os dias nas ruas brasileiras. Em cada cruzamento vemos um crescente ¢dio do motorista em rela‡Æo ao motoqueiro, e este insiste em aliment -lo com manobras literalmente suicidas que, quando nÆo acabam com a integridade f¡sica do kamikaze, causam preju¡zos sem sequer um pedido de desculpas. Me lembrei da campanha presidencial do Senador Cristovam Buarque: “EDUCA€ÇO!!! EDUCA€ÇO!!! EDUCA€ÇO!!!” Nos resta tentar acertar nas urnas nos pr¢ximos anos…
Thiago – Belo Horizonte, MG
Tite, li o seu editorial “O trƒnsito sociopata” e qual nÆo foi a minha surpresa ao reconhecer as minhas reflexäes no seu texto. H  algum tempo, pricipalmente depois de entrar no mundo das duas rodas, tenho observado como as pessoas sÆo ego¡stas e inconseqentes no trƒnsito. Como sÆo despreparadas para se relacionar ali. E o pior, como professor, percebo o mesmo despreparo para o conv¡vio social de maneira geral. Desde a mais tenra idade, a massa do nosso povo nÆo recebe os valores b sicos como a importƒncia da educa‡Æo, do respeito, do desenvolvimento pessoal e, principalmente, da valoriza‡Æo da vida. Afinal de contas, convenhamos, uma pessoa que se enfia entre dezenas de carros em alta velocidade nÆo pode ter a m¡nima no‡Æo do valor que tem a sua pr¢pria integridade, quem dir  a dos outros. Atribuir a culpa por parte dessa falta de valores … escola, por outro lado, ‚ uma questÆo complicada quando a pr¢pria fam¡lia nÆo tem desempenhado o seu papel. NÆo eu esteja querendo isentar a escola dessa culpa. Enfim, desculpe escrever um texto tÆo grande, mas me identifiquei muito com o seu discurso e nÆo achei onde comentar l  no F¢rum.
Walter – Santa Maria – DF
Caro Tite: Concordo com vocˆ em quase tudo no seu texto, menos numa coisa: a escola nÆo ‚ solu‡Æo para estes problemas. A escola nÆo ‚ solu‡Æo para problema algum. Poucas escolas p£blicas e particulares conseguem dar conta de um processo elementar que ‚ a alfabetiza‡Æo dos alunos. O n£mero de analfabetos na 4¦ s‚rie, isto ‚, depois que o elemento j  passou mais de 800 dias na escola, mais de 4000 horas, beira os 50%. No final do ensino m‚dio se encontram analfabetos funcionais em propor‡Æo maior que 30%. A escola nÆo d  conta nem de seus pr¢prios problemas. H  at‚ um not¡cia na Folha de SÆo Paulo de hoje de uma menina da 8¦ s‚rie que esfaqueou a colega. S¢ este ano, no Paran  tivemos mais de 30000 ocorrˆncias da patrulha escolar, que ‚ um destacamento da pol¡cia militar para cuidar da seguran‡a escolar.
Fernando Raphael

R: Fernando, eu editei sua mensagem porque tava gigante, mas deixa eu explicar melhor: quando me referi … educa‡Æo nas escolas nÆo estava defendendo s¢ aula de trƒnsito, mas de CIDADANIA! NÆo acredito em leis r¡gidas em um pa¡s administrado por pol¡ticos que nos dÆo as maiores demonstra‡äes de que o crime compensa. A impunidade no trƒnsito ‚ reflexo da impunidade em toda esfera social. A cada nova lei criada no C¢digo Nacional de Trƒnsito ‚ mais uma forma de gerar corrup‡Æo (veja quantos an£ncios oferecendo para apagar os pontos e liberar a habilita‡Æo). Em uma sociedade doente como a nossa, as dificuldades servem para gerar (e vender) facilidades. Claro que os crimes de trƒnsito devem ser punidos com o rigor que lhes cabem, mas eu sou adepto da filosofia socr tica que prega: “educai os jovens para evitar puni‡Æo aos adultos”! NÆo adianta recrudescer a lei em cima dos adultos mal formados ou sociopatas, ‚ preciso criar uma nova consciˆncia de cidadania e isso s¢ se consegue na raiz, no ber‡o do cidadÆo. As atuais leis de trƒnsito sÆo tÆo rigorosas quanto as suecas e dinamarquesas, mas a nossa popula‡Æo est  mais para VietnÆ e Bangladesh! O trƒnsito ‚ reflexo da sociedade. Infelizmente copiamos o modelo americano de sociedade que prega a competi‡Æo entre colegas desde a mais tenra infƒncia. Se f“ssemos adeptos de um modelo mais humanit rio – como a j  comentada antroposofia – que prega a coopera‡Æo entre cidadÆos talvez tiv‚ssemos uma sociedade menos doente.

Fuma‡a
Tenho uma kasinski cruise II 125 c.c 2000 ela est  fuma‡ando e com o som do motor seco, j  completei com oleo e continua. Qual o produto que posso colocar no motor para nÆo fuma‡ar e para que o som do motor fique mais normal, pelo ao menos uns meses enquanto consigo verba
fernando – jaboatÆo dos guararapes/pe

R: EntÆo, Fernando, como eu escrevi no editorial “Sociopata”, se vc est  sem verba ‚ melhor deixar a moto na garagem do que continuar rodando com a moto expelindo fuma‡a e poluindo o ar de quem esta   sua volta. NÆo existem produtos que “consertem” essa fuma‡a excessiva, a £nica solu‡Æo ‚ abrir o motor, trocar os an‚is ou fazer a ret¡fica, se necess rio. NÆo fa‡a que o SEU problema de falta de verba resulte no NOSSO problema de ar polu¡do!