crask1

Subcompactos não passam nos crash-tests

O Insurance Institute for Highway Safety, Instituto de Seguro pela Segurança Rodoviária, é um dos testadores de qualidade de segurança dos automóveis comercializados nos Estados Unidos.

Seu grupo de veículos mais recente foi composto de 12 minicarros, nenhum dos quais passou pelo crivo do pessoal de seguro. Um só carro do grupo, o Nissan Versa, conseguiu se livrar do resultado de ‘pobre’. O vice-presidente do IIHS, Joe Nolan, começou a apresentação dos resultados dizendo que “Carros pequenos e leves têm uma desvantagem inerente de segurança e por isso mesmo é tão importante escolher aquele que dê a melhor proteção dos ocupantes.”

O pequeno teste de ‘quina dianteira’, introduzido por eles em 2012 e que substitui o teste de 25% da dianteira inteira de um veículo contra outro a 64 km/h, agora colide contra uma barreira fixa a 56 km/h. Esses testes mostram que em muitos casos os airbags, os assentos e outras peças estruturais são desviados de sua posição original.

No testes do Honda Fit, por exemplo, a coluna de direção recuou tanto para dentro do carro que a cabeça do ‘dummy’ (o boneco antropométrico e antropofórmico de teste), deslizou pelo airbag e bateu no painel de instrumentos, deixando o veículo como um dos piores em termos de potenciais danos ao motorista.

A Honda respondeu dizendo que o Fit 2015, que chega ao mercado dentro de alguns meses, estará entre cinco carros pequenos que passam pelo teste como ‘bom’. Um novo Civic quatro portas, uma classe mais alta e 170 kg mais pesado que um Fit, recebe boas notas nos outros quatro testes, incluindo o de resistência de capota e de impacto lateral.

O Instituto diz também que o Fiat 500 é um dos piores. No teste dianteiro suas portas desligaram-se dos gonzos e caíram ao lado. O porta-voz da Fiat, Eric Maybe, diz que o 500, assim como o Fit, faz face a todos os requisitos governamentais, recebendo boas notas em todos os outros testes.

Carros com notas ‘marginais’ no grupo foram, entre outros, o Mazda 2, Kia Rio e Toyota Yaris. Os que receberam notas ‘pobres’ foram os Toyota Prius C, Mitsubishi Mirage e Hyundai Accent.