z_PedroSampaio_MundoPress_SBKBrasil2016_2etapa_GCR_4539_GCR_8639

Superbike Brasil: Danilo Lewis vence em prova impecável

A lendária pista do Autódromo de Interlagos foi palco, neste final de semana, da segunda etapa do Superbike Brasil 2016. Na categoria principal, a SuperBike Pro, vitória incontestável de Danilo Lewis (#17). O piloto da equipe Tecfil Racing Team largou em segundo e logo na primeira curva da primeira volta assumiu o primeiro lugar. Acelerou forte e recebeu a bandeirada quadriculada dez segundos antes do segundo colocado. Lewis já pode ser apontado como um dos favoritos ao título, afinal, o piloto também faturou a primeira etapa do SBK.

Lewis começou a corrida imprimindo um ritmo muito forte e na segunda volta cravou a melhor marca prova (1m38s145) e só deu folga ao acelerador depois de cruzar a linha de chegada. Maico Teixeira (#36), da equipe Honda Mobil, garantiu a segunda posição no pódio. Ele largou em nono e, rapidamente, ultrapassou diversos adversários. Na sexta volta iniciou a briga pela vice-liderança com Wesley Gutierrez (#134), da equipe Kawasaki SuperBike Team, que acabou ficando em terceiro.

A principal missão do atual campeão da SuperBike, Diego Faustino (#68), foi recuperar o mau desempenho da sessões classificatórias, que o fizeram largar do 12º lugar. Em um corrida de recuperação e corrida contra o relógio, o atual campeão conseguiu faturar a quinta posição. O italiano Sebastiano Zerbo (#81), da equipe BMW Motorrad Petronas Racing, fechou o top 5 ao conquistar o quarto lugar.

Pela categoria Pro Amador, o vencedor foi Alex Borges (#44), da equipe BM Private Team. Fabrício de Castro (#75), da BH Racing, garantiu a segunda posição, logo à frente de Jeferson Marchesin Friche (#6), da HG Motos Racing, em terceiro. James Michael (#137), da Misano Racing Team, faturou o quarto lugar e Aldo Casalecchi Filho (#727), da Qatar Racing, completou o pódio na quinta posição.

Na Pro Estreante, Luciano Pokemon (#77), da equipe Pkm Racing, levou a melhor e ficou com a primeira posição. Já Juracy Rodrigues “Black” (#560), da Black Day Racing Team, foi dois décimos mais lento e encerrou a corrida em segundo.

Danilo Lewis vence a segunda consecutiva na categoria principal do SBK Brasil

Danilo Lewis vence a segunda consecutiva na categoria principal do SBK Brasil

 

SuperBike Light: vitória de Dazzi

A disputa na categoria SuperBike Light começou com um incidente. Na terceira volta, dois se tocaram no final da reta dos boxes e acabaram caindo. A prova foi interrompida e, por não ter sido completado 75% da corrida, ela seria reiniciada com a formação original do grid e com o número total de voltas. Aconteceu que o então líder Fábio Martins (#12), da equipe Speed Racing, fez uma largada ruim e perdeu diversas posições. Melhor para Rodrigo Calmon Dazzi (#146), da equipe Giro Moto, que soube aproveitar a brecha, fez grande corrida e conquistar a vitória, que lhe manteve na liderança da categoria.

Com a corrida de volta ao normal, a briga pela ponta seguiu até a volta final. Marcos Migliorelli (#11), que vinha em segundo, acabou perdendo o controle da moto e caindo após errar o tempo de frenagem em uma curva. Com isso, o caminho ficou aberto para Dazzi. Guto Figueiredo (#18) largou em 28° e faturou o segundo lugar no pódio. Já Fábio, cruzou a linha de chegada logo em seguida e teve que se contentar com o terceiro lugar.

Pela categoria SuperBike Light Master, o vencedor foi Marcos Senra (#67), da equipe Moretti Racing Team. Guilherme de Oliveira Neto (#66), da Pro Racing Team, garantiu a segunda posição, seguido por Marcos Ramalho (#9), da PRT, em terceiro.

Dazzi no ponto mais alto da SuperBike Light

Dazzi no ponto mais alto da SuperBike Light

Estreante Eric Granado vence na SuperSport Pro

Uma das categorias mais aguardadas da prova era a SuperSport Pro, pois ela contou com a presença do jovem piloto Eric Granado (#51), da Granado Sport Team Honda Mobil Super Moto. O piloto, que recentemente venceu no Europeu de Moto2, causou alvoroço nos fãs de motovelocidade. Afinal, ele venceria por aqui também? Sim. Largou em segundo e já na primeira volta assumiu a ponta. Na quinta volta cometeu um erro e perdeu duas posições, que logo recuperou. Recebeu a bandeira quadriculada com cinco segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

Já a briga pela vice-liderança seguiu até os momentos finais. Pedro Sampaio (#2), da equipe Tecfil Racing Team, e Lucas Torres (#77), da PRT, entraram na última volta praticamente lado a lado. Torres mantinha uma mínima vantagem e defendia a posição. Essa briga perdurou até a linha de chegada, quando Pedro Sampaio conseguiu a ultrapassagem e recebeu a bandeirada em segundo, dois décimos à frente de Lucas Torres, que terminou a prova em terceiro. Com o resultado, o piloto gaúcho Pedro Sampaio assume a liderança da categoria.

Na disputa da categoria Pro Amador, o vencedor foi o também estreante Devanir Lippi Folheto (#8), da equipe Motonil. Pedro Lucas Migliorelli (#97) garantiu a segunda posição, logo à frente de Cristiano de Aquino Nogueira (#26), da MCW Racing Team, o terceiro a receber bandeira quadriculada.

Eric Granado, que disputa a Moto 2 europeia, venceu em sua estreia na SuperSport

Eric Granado, que disputa a Moto 2 europeia, venceu em sua estreia na SuperSport

Bruno Rodrigues foi o melhor na Ninja 600

Bruno Rodrigues (#30), da equipe Tecfil Racing Team, foi o mais rápido e venceu a segunda etapa da Copa Kawasaki Ninja 600. Em um grid formado em conjunto com a categoria SuperSport, Bruno largou em quarto entre as ‘Ninjonas’ e 36º no geral e aos poucos foi galgando posições com sua Kawasaki Ninja ZX-6R.

Na volta final, o piloto da equipe Tecfil Racing Team já havia aberto uma vantagem superior a 10 segundos para o então vice-líder, Douglas S. Tomé (#67), da Viana Racing, que terminou em segundo. Felipe Diniz “Bolinha” (#121), da equipe MotoSchool Racing Team, que encerrou a corrida em terceiro. Pela categoria Copa Kawasaki Ninja 600 Master, o único participante foi Valter Rubino (#65), da equipe Misano Racing Team, que encerrou a prova na última colocação.

Em corrida de recuperação, Rodrigues vence e aponta como favorito

Em corrida de recuperação, Rodrigues vence e aponta como favorito

Guilherme Brito fatura a Copa CBR 500R

Uma briga constante pela liderança marcou a segunda etapa da Copa CBR 500R. Um pelotão formado por Guilherme Brito (#19), da equipe Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, Arthur Costa (#99), da equipe Alemão Pneus, Leonardo Tamburro (#53), da Honda MotoSchool de Talentos, e José Duarte (#97), da Team Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, se desgarrou rapidamente dos demais adversários e deu início a uma acirrada disputa pela ponta. No final, melhor para o pequeno Guilherme Brito, que saiu com a vitória. Costa ficou com a segunda posição ao receber a bandeirada 35 milésimos atrás do líder. Leonardo Tamburro terminou a prova em terceiro, logo à frente de José Duarte, em quarto.

Pela Copa Honda CBR 500R Light, o vencedor foi a estreante Linda Raad (#49), da equipe Moretti Racing Team. Alexandre Dal’ Olio Franca (#82), da Fullmann SuperBike, garantiu a segunda posição, enquanto Rafael Rigueiro (#52), da MotoSchool Racing Team, terminou a prova com o terceiro lugar.

Pódio da categoria CBR 500R, com discípulo de Alex Barros no ponto mais alto

Pódio da categoria CBR 500R, com discípulo de Alex Barros no ponto mais alto

SuperStreet e da Yamaha R3 Cup: vitória de Eliton Kawakami

A categoria SuperStreet testemunhou uma verdadeira briga de família dentro da pista, mas no bom sentido. Os irmãos Eliton Kawakami (#27) e Meikon Kawakami (#83), ambos da equipe Playstation Yamaha, se distanciaram dos demais competidores logo no início e gladiaram pela vitória metro a metro até a última volta. Eliton venceu por uma diferença ínfima de três centésimos.

Na terceira posição, um grande resultado de superação. Indiana Munoz Gomes (#199), da equipe Castrol Racing, largou no final do grid. Aos poucos, foi ultrapassando seus adversários. Indy se aproveitou da queda de Niko Ramos (#822), da Tecfil Racing Team, que vinha em terceiro, e com isso partiu pra cima de Rafael Gomes Traldi (#128), da Motonil Motors. Essa disputa foi rápida. Indy tomou a posição e cruzou a linha de chegada em terceiro.

Pela estreia da categoria Yamaha R3 Cup, que disputou a prova no mesmo grid da SuperStreet, o vencedor foi Eliton Kawakami, seguido por Meikon Kawakami em segundo e Indiana Munoz Gomes em terceiro. Rafael Gomes Traldi faturou a quarta posição e Sarah Conessa de Moura (#5), da Cerciari Racing School, completou o pódio com a quinta colocação.

Categorias SuperStreet e R3 foram marcadas por 'briga de família'

Categorias SuperStreet e R3 foram marcadas por ‘briga de família’

Léo Marin vence na estreia da Honda Junior Cup

Léo Marin (#46) largou em quinto no grid e já nas primeiras voltas ganhou duas posições e assumiu o terceiro lugar na categoria-escola Honda Junior Cup, que realizou sua primeira prova da temporada neste final de semana. Na quinta volta já havia ultrapassado Lincoln (#29) e assumido a vice-liderança. A partir deste momento, a briga foi pela primeira colocação com Nicolas Cenedesi (#525). Os dois entraram praticamente juntos na reta dos boxes e Leo cruzou a linha de chegada à frente, com uma vantagem de nove centésimos para Nicolas, que ficou com a vice-liderança. Lincoln (#29) chegou em terceiro.

Pequenos da Junior Cup aceleraram forte suas Honda de 160cc

Pequenos da Junior Cup aceleraram forte suas Honda de 160cc



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.