Largada categoria Júnior da Superliga Brasil de Motocross

SUPERLIGA BRASIL DE MOTOCROSS – Leandro Silva vence etapa de Paulínia na MX Pró

Largada categoria Júnior da Superliga Brasil de Motocross

Largada categoria Júnior da Superliga Brasil de Motocross

PAULÍNIA (SP) – O piloto da Equipe Honda Mobil Leandro Silva faturou a segunda etapa, na MX Pró, da Superliga Brasil de Motocross, concluída neste domingo (1) em Paulínia, interior de São Paulo. O paranaense venceu a primeira bateria e ficou com a vice-colocação na segunda corrida do dia. Com isso, Leandro mantém a segunda colocação na classificação geral, porém com o mesmo número de pontos do líder da categoria. Os satélites Honda Hector Assunção (Itamara cá Fox) e Thiago Formehl (IMS Honda) venceram, respectivamente, nas categorias MX2 e Júnior.

1ª BATERIA DA PRÓ – Ótima largada para os pilotos Honda. Leandro Silva fez o holeshot e disparou na frente, seguido de João Paulino “Marronzinho”. O satélite Roberto Castro (Dunas Team) saiu em terceiro. Leandro liderou a corrida de ponta a ponta, abrindo distância para no fim de dez voltas receber a bandeirada na primeira colocação. “A bateria exigiu bastante foco e concentração. A boa largada ajudou e consegui impor um ritmo forte desde o começo da corrida”, destaca Leandro. Castro ficou em segundo e “Marronzinho” terminou em quarto.

2ª BATERIA DA PRÓ – Os pilotos começaram a corrida debaixo de uma chuva que ficava mais forte a cada volta. Leandro Silva saiu na frente, mas sofreu uma queda devido à quantidade de água na pista. Após nove voltas, a prova teve que ser interrompida, já que não havia mais condições de visibilildade. Desta forma, Leandro ficou em segundo lugar na bateria, porém levou a etapa no somatório das duas corridas do dia. “Agora é dar continuidade no trabalho que venho desenvolvendo desde a pré-temporada. Os treinos para a próxima etapa vão ser essenciais para ter novamente um bom resultado”, diz Leandro.

1ª BATERIA DA MX2 – O piloto oficial da Equipe Honda Mobil Jean Ramos largou na terceira posição, passou para segundo lugar nas primeiras curvas, mas sofreu uma queda antes mesmo de completar a volta inicial. Com isso, Jean ficou apenas na oitava colocação. O destaque da prova foi para o satélite Hector Assunção (Itamaracá Fox), que mesmo com problemas na largada, voou na pista até assumir a liderança. A vitória foi suada porque Adam Chatfield (IMS Honda) pressionou até o fim. “Não tive um bom começo de corrida, já que me enrosquei na largada. Aí tive que tirar a diferença acelerando forte para conseguir este reultado”, diz Hector.

2ª BATERIA DA MX2 – O inglês Adam Chatfield andava na frente quando a prova precisou ser interrompida por questões de segurança devido a queda de um piloto em local de risco de acidente. Com a nova largada, Jean Ramos tomou a frente da bateria e seguiu assim até o final para conquistar sua primeira vitória no ano. Hector Assunção ficou em segundo. “Essa foi sem dúvida, a minha melhor performance até agora. Consegui abrir uma pequena vantagem, porém o Hector apertou até a última curva. Agora é focar nas próximas provas e recuperar os pontos que deixei escapar na bateria anterior”, comenta Jean.

BATERIA JÚNIOR – O satélite Thiago Formehl (IMS Honda) teve um bom começo de prova e ainda na primeira volta assumiu a liderança da bateria e seguiu assim até o final. Foram quase sete segundos de diferença em relação ao segundo colocado. “O resultado mais uma vez é fruto do meu intenso treinamento, em diferentes tipos de piso. Estou muito satisfeito, porque continuo na frente no campeonato”, lembra Formehl. O pódio da categoria foi completado com os também satélites Honda Kaio Miranda (Mira Racing) na terceira colocação e Diego Henning (Mastter Racing) no quinto lugar.

“Mais um bom desempenho dos pilotos Honda na Superliga Brasil de Motocross nas categorias MX Pró, Mx2 e Júnior. A cada etapa é possível perceber a evolução e as dificuldades a serem trabalhadas de cada um. A competição está acirrada, mas tanto a equipe oficial quanto as satélites seguem com bons resultados”, avalia José Luiz Terwak, gerente de competições Honda.

“A estrutura da pista e do evento agradaram a todos. O público compareceu e quem estava em casa pôde acompanhar pela internet todas as baterias, o que garantiu o sucesso de mais uma etapa da Superliga Brasil de Motocross”, destaca Wilson Yasuda, assessor de competições Honda.

Os pilotos da Superliga Brasil de Motocross voltam às pistas nos dias 4 e 5 de junho, na cidade de Chapecó (SC).