Largada da categoria MX Pró na Superliga Brasil de Motocross

SUPERLIGA – Sol, chuva e lama trazem emoção ao segundo dia da etapa de Paulínia

Largada da categoria MX Pró na Superliga Brasil de Motocross

Largada da categoria MX Pró na Superliga Brasil de Motocross

Paulínia (SP) – O segundo dia da etapa de Paulínia da Superliga Brasil de Motocross foi marcado por muita disputa, adrenalina e mudanças climáticas. O sol até chegou a sair e os pilotos das categorias Júnior e MX2 conseguiram fazer suas baterias sem dificuldades. Mas na última bateria da MX Pró, a principal categoria da competição, muita água e lama sobre o circuito montado no Parque Brasil 500.

MX Pró
Na primeira bateria da MX Pró, Leandro Silva fez o holeshot e disparou na frente. Marrozinho também teve boa saída do gate, mas não sustentou o segundo lugar e foi ultrapassado por Roberto Castro e Jorge Balbi. Bastante concentrado, Leandro seguiu abrindo distância para os rivais e conseguiu a vitória. “Fiz uma ótima largada. Consegui andar o tempo todo na frente e me mantive bem o foco da corrida.”

Na última bateria da categoria, o sol que aquecia Paulínia começava a dar lugar a um tempo fechado e nebuloso. Na corrida, Leandro Silva novamente saiu na frente. Uma chuva caiu de forma intensa na pista e os pilotos continuavam bravamente na prova. Muita lama até o final da prova. Com a pista escorregadia, Leandro Silva, que liderava, caiu e Jorge Balbi o ultrapassou. A prova precisou ser interrompida devido à falta de visibilidade. Com isso, Balbi não largou a posição e conquistou sua segunda vitória no ano na Superliga Brasil de Motocross.

MX2
Emoção do início ao fim da corrida. Hector Assunção, que largou muito mal, fez uma prova de superação, com várias ultrapassagens e foi agraciado com o primeiro lugar. O piloto travou uma batalha com Adam Chatfield, mas assegurou a colocação. “Na largada me atrapalhaei com outro pilotos e acabei saindo mal. Tive que fazer uma corrida de recuperação e ao final consegui o meu objetivo: a vitória.”

Já na segunda bateria, Thales Vilardi iniciou na frente, mas logo foi ultrapassado pelo inglês Chatfield. Ainda na primeira metade da prova um piloto caiu num local da prova tecnicamente perigosoe a organização, por motivo de segurança, decidiu interromper a bateria com bandeira vermelha. Na relargada, novamente Thales saiu muito bem, porém não sustentou a posição. Jean Ramos pressionou Thales ainda na volta inicial, conquistou a primeira posição e liderou a bateria. Na volta final, Hector Assunção ameaçou tirar o primeiro lugar de Jean, mas não conseguiu. “Na primeira bateria estava bem até cair. Já na segunda, tive uma arrancada boa. Estava faltando confiança para mim ao longo das corridas. Agora é treinar e pensar na próxima etapa.”

Júnior
O piloto Thiago Formehl disparou na frente e novamente comprovou o favoritismo. Ainda na primeira volta da corrida, o piloto do Mato Grosso assumiu o primeiro lugar e não desgrudou mais. “Tenho trabalhado forte para alcançar as vitórias. Faço vários treinos em pistas diferentes e estou com um preparador físico que está me ajudando bastante. Isso tem sido fundamental nas provas.”