Team Honda representa o Brasil na etapa do Campeonato Mundial de Motocross

Com o reforço dos irmãos Mariana e Jorge Balbi, pilotos querem adquirir experiência internacional no Honda GP Brasil, marcado para este final de semana em Canelinha (SC)

O Honda GP Brasil de Motocross, a etapa final do Campeonato Mundial da modalidade, promete movimentar Canelinha, Santa Catarina, neste final de semana. E o Team Honda está pronto para representar o Brasil da melhor forma na pista, com o mais forte plantel de pilotos nacionais na competição. A equipe vermelha acaba de ser reforçada com os irmãos mineiros Antônio Jorge Balbi Júnior e M ariana Balbi, que correm na MX1 ao lado de Wellington Garcia, Leandro Silva e Marcello -Ratinho-. Jean Ramos, Swian Zanoni, Thales Vilardi, Dudu Lima, Hector Assunção, Gustavo Takahashi, Rodrigo Rodrigues e Rodrigo “Lama” aceleram na MX2.

Balbi, que compete nas últimas temporadas no motocross norte-americano, é o mais renomado piloto brasileiro da atualidade. Ele já disputou outras etapas do Mundial, mas não com o nível de agora. -Estou na melhor forma da minha carreira. A expectativa é grande, estou muito motivado e pretendo fazer o melhor. O público estará do nosso lado e vou tentar surpreender até a mim mesmo-, afirmou o mineiro. O fato de competir na mesma bateria que Mariana é outro aspecto positivo. -Vai ser muito especial, vamos poder trocar informações do traçado e de outros pilotos. Mas depois da largada é cada um por si-, garantiu Balbi.

O goiano Wellington Garcia, atual campeão brasileiro das categorias MX1 e MX2, também está contando os dias para o evento. -Será a primeira vez que disputo uma prova do Mundial de Motocross. O nível, certamente, será altíssimo, já que os melhores do mundo estarão na pista-, disse. Ao lado do paranaense Leandro Silva e de Balbi, ele tem na bagagem a experiência de ter representado o Brasil nas últimas duas edições do Motocross das Nações, competição considerada a Copa do Mundo da modalidade, que inclui seleções de 35 países. -Esta experiência me traz mais tranqüilidade. Espero fazer uma boa corrida e representar bem o Brasil-, continuou Garcia.

Leandro tem como meta ser o melhor piloto nacional no Honda GP Brasil. -Não estou na minha melhor fase (o piloto voltou recentemente após uma fratura no pulso), mas vou dar o máximo na pista. Ando bem na lama, quem sabe a chuva me ajuda. O fato de já ter andado com muitos desses pilotos no Nações também é outro ponto po sitivo-, explicou.

O Team Honda irá utilizar a motocicleta Honda CRF 450R. A categoria MX1 chega ao Brasil já definida, pois o italiano Antonio Cairoli conquistou o título por antecipação na penúltima etapa, realizada no dia 30 de agosto em Lierop, Holanda.

Categoria MX2 – Além dos pilotos que correm pela categoria MX2 no Brasileiro de Motocross, o Team Honda escalou os competidores da MXJr. Todos utilizarão a motocicleta Honda CRF 250R na classe MX2. -Decidimos proporcionar esta experiência única também aos pilotos mais jovens. Certamente correr uma etapa do Mundial trará uma vivência incrível a todos-, explicou Wilson Yasuda, gerente de competições da Honda do Brasil.

Jean Ramos quer aproveitar todos os ensinamentos. -Só de olhar a gente já aprende muito, e a experiência será ainda maior porque estaremos na pista ao lado dos melhores pilotos do mundo. Quero evoluir bas tante neste final de semana-, comentou o paranaense. Swian Zanoni, mineiro que mora em Nova Friburgo (RJ), quer surpreender. -Estamos no nosso terreno, com a torcida a favor, e isso ajuda bastante. Quero fazer bonito no Mundial-, concluiu. O título da categoria MX2 ainda está em aberto, sendo que o francês Marvin Musquin, 490 pontos, e o português Rui Gonçalves, 468, são os únicos que ainda têm chances.

* Programação – Honda GP Brasil de Motocross
12/9 – Sábado
10h – Treino livre MX2
10h50 – Treino livre MX1
13h30 – Treino pré-classificatório MX2
14h30 – Treino pré-classificatório MX1
15h50 – Corrida classificatória MX2 (20 minutos + duas voltas)
16h50 – Corrida classificatória MX1 (20 minutos + duas voltas)

13/9 – Domingo
9h15 – Aquecimento MX2
9h45 – Aquecimento M X1
12h – GP MX2 – Bateria 1 (35 minutos + duas voltas)
13h – GP MX1 – Bateria 1 (35 minutos + duas voltas)
14h53 – GP MX2 – Bateria 2 (35 minutos + duas voltas)
15h53 – GP MX1 – Bateria 2 (35 minutos + duas voltas)

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações.

O Team Honda tem apoio da Mobil, Pirelli, Showa, ASW, Polisport, Riffel, Oakley, Orbital, D.I.D., NGK, Master Freios, Pro Taper, Reebok, Griffe Correa e Yoshimura.