Terceira geração do Beetle

Terceira geração do Beetle

Terceira geração do Beetle

Terceira geração do Beetle

A Volkswagen buscou essa resposta não só nos Estados Unidos como ao redor do resto do mundo, e acabou se rendendo a evidências que diziam que o New Beetle era por demais feminino – e resolveu redesenhar seus detalhes de maneira a deixá-lo mais masculino. Nada mais de vasinhos de rosas no painel de instrumentos etc etc.

Para deixar claro que o novo carro é realmente novo, sua terceira geração foi lançada simultaneamente em Nova York, Berlim e Xangai. Começando pela frente, seus faróis redondos receberam pela primeira vez opção de unidades bi-xenon com LEDs, nas laterais vê-se rodas de até 19 polegadas (13 polegadas no Fusca, 17 no New Beetle atual) e na traseira um spoiler integrado (padrão nos modelos com motor a gasolina TSI de 160 cv ou 200 cv), pintado em sua parte superior em preto e em sua parte inferior na cor do carro. Mais importante ainda, o novo New Beetle é 152 mm mais longo, 84 mm mais largo, 12 mm mais baixo e tem uma vigia traseira bem mais inclinada, dando uma idéia muito mais forte de ser um cupê e de ser muito mais um Porsche do que um Fusca – nada mal para os interessados.

Internamente, ele é mais ‘sério’ e menos ‘menininha’, lembrando um VW com acabamento de Audi. As opções de motor vão de um cinco-em-linha 2.5 a gasolina e, pela primeira vez num Beetle, de um 2.0 TDi turbodiesel de injeção direta (140 hp a 4.200 rpm e 320 Nm a entre 1.750 e 2.500 giros), os dois oferecidos também opcionalmente com uma caixa DSG de dupla embreagem e seis marchas. O TDi/DSG faz 16 km/litro na estrada, 12 km/litro na cidade e algo como 13,2 km/litro no uso global.

A atual tendência de personalização é seguida à risca, com páginas de opções com desde um teto panorâmico transparente inclinante/deslizante 80% maior que o do modelo anterior, que isola 99% da radiação ultra-violeta e 92% da energia térmica. O sistema de som padrão é RCD 310 com oito alto-falantes, enquanto opcionalmente o comprador pode preferir um RCD
510 com troca-CDs, entrada de cartão SD e uma tela de toque. Pela primeira vez há um sistema de som opcional Premium de 400 watts da Fender, com qualidade de concerto, para quem gosta mesmo muito de música e topa pagar por ela. Pela primeira vez também, um sistema de navegação, RNS 315, com tela de toque de 5”, tocador de CDs e um esquema de iluminação interna da cabine.

Igualmente interessante é o fato de que a fábrica garante que um modelo especial do novo New Fusca será lançado a cada ano.