Segura e obediente

Teste Honda CBR 650F

DSC06392

CBR 650F: a esportiva mais amigável da Honda

A Honda CBR 650F é mais uma versão carenada da Naked CB 650F do que propriamente uma outra moto. A adição de carenagem integral e guidão mais baixo aumenta um  pouco a velocidade final e dá um aspecto mais esportivo ao modelo. Além disso a carenagem integral adiciona conforto e proteção contra o vento e chuva frontais. Se você gosta dessa sport-touring, veja algumas ofertas.

DSC06314

Para uma esportiva a Honda CBR 650F é bastante confortável e responde bem aos comandos do piloto

A esportividade, fora das pistas se mostra mais utilizável do que dentro dela. Os ajustes de suspensão e ciclística são fixos, apenas pode-se regular a pré-carga da mola traseira. Assim, nas maiores frenagens na pista, a frente mergulha um pouco mas com essas características a moto pode ser mais bem aproveitada na rua. A suspensão é acertada para oferecer conforto, com alguma esportividade e por isso se mostrou um pouco macia demais para uso na pista, mas lá não é o seu habitat natural. A CBR 650F é uma moto para uso nas ruas com esportividade e algumas incursões na pista, sem muito compromisso.

Seu motor, na verdade toda mecânica veio da CB650 F e para quem gosta de maior esportividade essa vem de encontro com suas expectativas. Facilidade em pilotar em um preço mais amigável também, diferente das especialíssimas. Menos equipamento pode fazer falta aos pilotos mais experientes ou que querem tirar o máximo proveito de sua moto. Porém, mais torque em baixas rotações e a potência, que não é pouca (87cv)  distribuída por toda faixa útil de rotação facilita muito a pilotagem e assim acaba por oferecer mais diversão, com menos compromisso.

Painel todo em cristal líquido tem computador de bordo e tacômetro em gráfico de barras, muito completo

Painel todo em cristal líquido tem computador de bordo e tacômetro em gráfico de barras, muito completo

Posição do piloto na CBR650 F é mais abaixado para cortar melhor o vento - Outra vantagem é a maior velocidade final

Posição do piloto na CBR 650F é mais abaixado para cortar melhor o vento – Outra vantagem é a maior velocidade final

A posição de dirigir é um pouco mais baixa, com as pedaleiras posicionadas no mesmo lugar que na CB 650F. Então, seu tronco fica mais abaixado, cortando melhor o vento. Pelo mesmo motivo a distribuição de peso, mais adiantada faz com que a frente fique mais apoiada no chão e isso ajuda nas curvas e frenagens. Aos menos acostumados com esse tipo de guidão, em longos percursos de baixa velocidade como trechos urbanos você já começa a sentir um pouco de pressão excessiva nas mãos, mas em velocidades maiores, quando o vento frontal começa a fazer pressão contra o corpo, as mãos ficam mais aliviadas e assim o conforto é maior.

O que adiciona em conforto, a carenagem também adiciona no visual. Sua imagem de esportiva fica mais evidente com essas peças. Além disso a sua aerodinâmica tira mais calor do radiador e envia para mais longe do piloto, por causa da configuração da saída lateral de ar.

consumoAssim como o desempenho do motor varia conforme se ataca o acelerador, o consumo também vai de acordo com a agressividade da tocada do piloto. De um máximo de 23,32 km/litro andando bem tranquilamente até 18,2 Km/litro andando forte. Na média fez 20,75 km/litro, o que não está mal para uma esportiva. Na realidade a CBR 650F se mostra como uma moto extremamente versátil, podendo ser utilizada de várias formas, desde que em piso razoável. Boa para uso diário, nas cidades, nas estradas e por que não de vez em quando, uma volta na pista em um track day, que ao preço de R$31.590,00 (FIPE fevereiro/2015) vai ser diversão na certa.

honda-cbr-650f

ficha-tecnica-cbr650f



Pioneiro no Motocross e no off-road com motos no Brasil, fundou em 1985 o TCP (Trail Clube Paulista). Desbravou trilhas em torno da capital paulista enquanto testava motos para revistas especializadas.