ABS_destaque_27_07

Todas as motos terão ABS até janeiro de 2019

O Brasil, na contramão da tendência mundial, continua relutando na rápida definição do Sistema Antibloqueio de Frenagem (ABS ) como equipamento original e obrigatório de fábrica para todas as motocicletas que circulam em nossas cidades e estradas. Dentro de um cronograma estabelecido pelo Contran, somente em 2019 o dispositivo de segurança será exigido para todas as motos zero quilômetro produzidas aqui ou importadas. Enquanto isso, absurdamente ainda veremos motos novas sendo comercializadas apenas com freio a tambor na roda dianteira, sem qualquer tipo de assistência ao motociclista.

ABS_destaque_27_07

Frear com assistência do ABS é muito mais fácil e seguro – divulgação Bosch

Na Índia, a partir de 2018, o ABS será equipamento obrigatório em todas as motocicletas naquele país. De acordo com o relatório apresentado pelo Ministério dos Transportes Rodoviários e pelo Departamento de Estradas de Rodagem da Índia, em 2012 aproximadamente 36 mil pessoas morreram enquanto conduziam motos, o que representa cerca de 26% do total de acidentes de trânsito, fato que despertou a atenção do governo indiano para o problema nacional daquele país.

A preocupação ficou maior ainda depois da divulgação de dados de uma pesquisa conduzida pela Bosch que apontaram que um em cada três acidentes na Índia, envolvendo motos, poderia ter sido evitado com o uso do ABS. O estudo mostrou ainda que um em cada cinco acidentes poderia ter a velocidade de colisão reduzida com a implementação do sistema, contribuindo para a redução da gravidade das lesões corporais.

O ABS reduz o espaço necessário para a parada total da motocicleta - divulgação

O ABS reduz o espaço necessário para a parada total da motocicleta – divulgação

Estudos apontam que até 2021, a produção mundial anual de motos deve ultrapassar 160 milhões, sendo que 90% serão fabricadas na China, Índia e Sudeste Asiático. Entre os modelos estarão, predominantemente, motociclos (incluindo scooters) de até 250 cc, visto que essa é a forma de transporte mais comum em boa parte da Ásia.

Exatamente por isso que mais e mais países estão apoiando o uso do ABS em motos. Na União Europeia, o sistema para motocicletas é obrigatório para todos os novos projetos desde o início de 2016 e, a partir de 2017, todas as motos com mais de 125 cc deverão estar equipadas com o sistema ABS. Legislação semelhante também será aplicada no Japão, a partir de 2018 e, em Taiwan, a partir de 2019. O tema também está na agenda política dos EUA e Austrália.

Confira a dinâmica da frenagem com e sem ABS

No Brasil, a Resolução de 2014 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) determina o uso mandatório do ABS nas duas rodas para motos com cilindrada maior ou igual a 300 cc e, em pelo menos uma das rodas para veículos menores que 300 cc. e, neste último caso, o fabricante do veículo pode optar ainda pelo Sistema de Freios Combinados (CBS – Combined Braking System).

Cronograma imposto pelo Denatran – ABS/CBS
1º de janeiro de 2016 – 10% da produção nacional/importação
1º de janeiro de 2017 – 30% da produção nacional/importação
1º de janeiro de 2018 – 60% da produção nacional/importação
1º de janeiro de 2019 – 100% da produção nacional/importação

A obrigatoriedade do ABS significa um passo importante no intuito de salvar vidas, já que o sistema evita que as rodas travem, possibilitando que o piloto tenha maior controle da motocicleta durante a frenagem, principalmente em situações de emergência. Segundo dados do Caderno de Acidentalidade no Trânsito em Campinas de 2015, da Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), a motocicleta possui influência em quase metade dos acidentes fatais no município, estando envolvida em 43% dos casos, sendo 33% nos acidentes com vítimas e 10% nos atropelamentos.

ABS_1_22_10

Sistema C-ABS da Bosch de última geração dá respostas rápidas bem mais próximas do limite do pneu – divulgação Bosch

Soluções para diferentes mercados

Desde 1995, a Bosch – maior fabricante mundial de sistemas ABS – fabricou mais de dois milhões de unidades de ABS para motocicletas. O ABS10 é a mais nova solução da Bosch e que logo estará disponível no mercado. O novo dispositivo tem dimensões mais compactas e pesa apenas 450 gramas (cerca de 30% mais leve e 45% menor que a versão anterior, o ABS9). Essa nova versão do sistema ABS para motocicletas está mais alinhada à demanda dos mercados emergentes, onde prevalece a presença de motos com até 250cc, além de ser uma categoria mais sensível ao preço.

Já para as motocicletas de alto desempenho, cuja demanda é mais forte na Europa, Japão e América do Norte, a Bosch desenvolveu em 2013 o Controle de Estabilidade de Moto (MSC), que é um tipo de ESP® para motocicletas. Ao monitorar os parâmetros da motocicleta, como o ângulo de inclinação, o sistema pode ajustar instantaneamente suas intervenções eletrônicas de frenagem e aceleração para se adequar à situação do motociclista. Isso evita que a moto derrape e caia ao frear em curvas.

Mas os desenvolvimentos não pararam por aí. Em 2015, a Bosch lançou o primeiro sistema de assistência para motocicletas do mundo, o Side View Assist. Ao mudar de faixa, o assistente usa sensores ultrassônicos para verificar o perigo nos dois lados da moto – áreas de ponto cego do motociclista.

Separador_motos

Fonte: Imprensa Bosch



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.