TOPPER ... quando a HD seguiu tendências

TOPPER … quando a HD seguiu tendências

ao invés de fazê-las!

Uma grande parcela de jovens buscando transporte barato, os altos preços da gasolina e um orçamento elevado, fazia com que a economia de combustível dos pequenos veículos scooters, fosse extremamente atraente para aqueles dias.

Scooter Harley-Davidson, 1961

Já se podiam ver Vespas e scooters Cushman sendo vendidos mais rápidos do que eram produzidos, e não demorou em que a Harley-Davidson pensasse nesse nicho, e apresentasse seu scooter de nome Topper.

De 1960 a 1965 o Topper foi um scooter com o corpo feito em fibra de vidro, nascido em uma parceria com o fabricante italiano Aeronautica Macchi SPA (Harley Aermacchi) para a produção de uma linha de motos pequenas, incluindo ai as motocicletas de modelos Shortster e Sprint. O nome Harley-Davidson foi usado para a venda de produtos leves italianos dentro dos Estados Unidos da America. O scooter Topper tinha um motor DKW de 165cc à gasolina e dois tempos, derivado de um de 125cc de tecnologia dos anos 30, que havia sido negociado como reparação de guerra pelos americanos junto à Alemanha; com o curioso acionamento feito por corda, em um sistema muito semelhante aos cortadores de grama. Vale ressaltar que esse mesmo motor foi utilizado ainda por vários modelos de motocicletas inglesas e russas.

Tal qual os dias de hoje, esse scooter já se utilizava de uma transmissão continuamente variável (CVT) denominada como Scootaway Drive, que permitia uma maior economia de combustível, graças a sua postura automática entre rotações e velocidade; alem de ser uma transmissão que apresenta muito poucos problemas, cativando o cliente pelo baixo custo de manutenção; alem de ter manuseio mais fácil e indutivo em comparação aos scooters Vespa da época, que tinham cambio e embreagem na mão esquerda. Como curiosidade também, os primeiros modelos ate 1961 apresentavam 9 cavalos de potencia, porem por restrições de lei de alguns estados americanos que falavam sobre faixas etárias nas rodovias, o mesmo passou a ser apresentado com 5 cavalos apenas. Ele não ultrapassava os 64 km, o que era muito conveniente já que não possuía freio dianteiro!

A empresa tentou de muitas formas em se transformar, com o Topper, num líder de mercado de produtos leves usando sua experiência nesse tipo de produto já aplicada nas motocicletas produzidas desde 1948.

A Harley pretendendo essa liderança tinha ainda que ter certo domínio sobre o uso da fibra de vidro, e para tanto, e também se preparando para outros projetos motociclisticos, compra em 1962, 60% do controle da Tomahawk Boat, que detinha tal tecnologia em escala industrial; e promove uma modernização significativa em 1963 na mesma.

Diferente a que muitos pensam, os indícios apontam para que o scooter Topper tenha sido importado, mas este foi fabricado na America mesmo, e não na Itália. O que ocasionou a duvida se baseia na tradição das Harley´s no uso do sistema SAE e não o métrico…

William H. Davidson chegou a tentar prever que o scooter teria a mesma trajetória de sucesso que as motocicletas Harley-Davidson, porem, durante o seu período de produção de 5 anos, os estimados 3000 veículos vendidos não foram exatamente nenhuma surpresa pelo baixo volume de vendas do modelo. Harley Davidson Sprint 250

Harley Davidson Shortster

Um abraço a todos, e nunca se esqueçam : ” Antes de DESTRUIR, PRESERVE ”