Foto: Bitenca

Tranco no câmbio, Quanto roda o óleo, Não mexa no que está bom, Fumaça preta

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Olá pessoal, parabéns pelo site, pois este é ótimo para que possamos esclarecer dúvidas e até finalizarmos um negócio baseado em suas informações. Meu problema é o seguinte: tenho uma FZ600 2009 com quase 2000Km rodados, só que ao engatar a 1ª ou a 2ª marcha ela dá um “tranco” muito forte, até quando reduzo da 3ª p/ 2ª. Gostaria de saber se vocês já tiveram a oportunidade de testar essa moto e se ela realmente apresenta esta característica (como foi dito em uma cc), já fiz regulagem de embreagem na cc e ela continuou da mesma forma, qualquer que seja a forma de embrear ou engatar a marcha ela apresenta o “tranco”. Agradeço antecipadamente pela atenção de vocês. Marcio, 35, São Paulo, SP.

R: Marcio, algum tranco é normal. Nada que seja difícil de conviver. Principalmente nas motos maiores e mais potentes o câmbio apresenta algum tranco ao engatar as marchas quando a rotação do motor não estiver próxima da rotação da marcha que vai entrar. Eles têm que ter uma construção reforçada nos ressaltos dos engates e a embreagem em banho de óleo sempre apresenta um certo grau de atrito, mesmo quando completamente desengatada, por causa do arrasto do fluido. Com o tempo e quilometragem esses trancos diminuem e acertando bem o giro podem se tornar praticamente inexistentes. De qualquer forma assim como está, não compromete em nada. Abraços.

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Amigos do Motonline; acabo de adquirir a nova CB300R da Honda. Ao retirar a moto da concessionária, durante a inspeção de entrega, fui avisado de que deveria trocar o óleo do motor a cada 1000 Km. Ao ler o manual, na tabela de manutenção, consta a cada 4000 Km. E aí, quem está errado? Paulo, 40, Laguna, SC.

R: Paulo, a primeira troca normalmente ocorre em intervalo menor, pode ser isso. Em todo caso verifique com sua concessionária pois de acordo com o tipo de uso eles podem recomendar um período menor ou maior. Abraços.

Regulagem de válvulas. Sem contestar a sua informação, que temos convicção que está correta, observo que há um temor de que mexânicos cometam imperícia ao alterar parâmetros na moto. Assim, penso que se a moto for pouco utilizada é melhor não mexer. Recente um sobrinho trocou pastilhas da moto aos 6 mil km e logo depois sofreu acidente numa tentativa de frenagem. Devido a baixa quilometragem penso que o excesso de zelo pode atrapalhar. Klinger, 42, Maringá, PR

R: Pois é Klinger. No caso das válvulas as folgas podem ser medidas e verificadas se há necessidade de ajuste para as DOHC de pastilhas, isso não implica maiores alterações. Observo que há necessidade de treinamento extensivo para os mecânicos e ainda as ferramentas especiais têm fraca distribuição, por isso, infelizmente você está certo, às vezes é melhor não mexer. As intervenções devem ser preventivas ou corretivas, apenas quando necessário e nunca feita por um curioso. Corre-se risco até de segurança pois falamos de um veículo que possui um risco potencialmente grande se mal utilizado. Abraços

Quero saber por que a minha ybr 125 k 2005 2005 esta soltando uma fumaça quando eu acelero ela no ultimo ?? Será que ela esta fundindo !(A fumaça é preta e não branca ) Paulo, 19, Passos, MG

R: Paulo, a fumaça preta, normalmente indica excesso de combustível na mistura, mas em alguns casos, no seu em especial deve estar havendo um desprendimento de carvão acumulado no escapamento por causa da caloria e vibração no fim da aceleração. Isso por si só não indica defeito nenhum mas pode provocar um bastante grave. Acelerar a moto no último pode acelerar o desgaste e até romper os mancais, quebrar anéis ou alguma peça do cabeçote como válvulas ou balancins. Evite fazer isso e no uso normal procure manter o motor na maior parte do tempo até o segundo terço da faixa útil de rotação, para maior durabilidade. Abraços.