Trânsito cada vez mais fatal

O n£mero de mortos nas vias do Distrito Federal de janeiro a maio deste ano ‚ 4,5% superior ao mesmo per¡odo de 2002; os ciclistas foram as maiores v¡timas

No dia em que os brasileiros celebraram o dia de SÆo Crist¢vÆo, padroeiro dos motoristas, dados divulgados pelo Departamento de Trƒnsito do Distrito Federal (Detran-DF) revelam que a situa‡Æo nas pistas ‚ preocupante. As mortes por acidentes nÆo param de crescer. Nos cinco primeiros meses deste ano, o n£mero de pessoas que perderam a vida nas vias do DF foi 4,5% superior do que no mesmo per¡odo de 2002. Os ciclistas e condutores de carro foram as principais v¡timas, com um aumento de 37% e 22% no ¡ndice de ¢bitos, respectivamente.

Entre janeiro e maio, 186 brasilienses morreram em 170 acidentes. Nos mesmos meses do ano passado, ocorreram 162 acidentes fatais, que resultaram em 178 mortes (leia quadro). “A situa‡Æo ‚ bastante inc“moda e longe de padräes onde o trƒnsito ‚ mais civilizado. Na Europa, por exemplo, para cada 10 mil ve¡culos h  trˆs mortes”, afirma Paulo C‚sar Marques, professor de Engenharia de Tr fego da Universidade de Bras¡lia (UnB). No Brasil, essa propor‡Æo de 6,4 ¢bitos para 10 mil ve¡culos.

O acr‚scimo de 22% nas mortes de motoristas impressionou o especialista. Ele acredita, por‚m, que os n£meros tendem a se estabilizar no DF. A frota de ve¡culos em circula‡Æo na capital este ano cresceu 5,5%, ¡ndice inferior ao de v¡timas. Essa tamb‚m ‚ a justificativa usada pelo diretor de Seguran‡a de Trƒnsito do Detran-DF, Ant“nio Bonfim, para classificar o aumento de acidentes como “pouco expressivo”.

Paulo C‚sar Marques afirma que o excesso de velocidade ainda ‚ o grande motivador de acidentes. “Por mais que exista uma ampla fiscaliza‡Æo eletr“nica, os motoristas aproveitam as  reas sem pardais para compensar.” Pesquisa realizada pela UnB em 2002 aponta que 42% dos motoristas do DF admitem que dirigem acima da velocidade permitida e s¢ reduzem nas  reas de fiscaliza‡Æo eletr“nica.

No DF existem 280 pardais, 80 radares de sinal, 20 barreiras eletr“nicas e 10 radares m¢veis. S¢ este ano foram aplicadas 274 mil multas, mas a m‚dia de velocidade nas pistas ‚ de 65 km/h. “Ainda ‚ muito alta porque a velocidade m xima da maioria das vias ‚ de 60 km/h. O ideal ‚ que diminua para 55 km/h” diz Bonfim.