Trânsito de motos em São Paulo

Trânsito de motos em São Paulo

Trânsito de motos em São Paulo

Caro Herodoto, estive ouvindo hoje, como de costume, o jornal da CBN pela manhã e decidi comentar sua fala sobre as motos em são Paulo.

Concordo quando voce repudia as atitudes daqueles que transitam com suas motos, de maneira irresponsável, não se importando com as leis de transito e com as pessoas em geral.

Concordo com sua crítica a respeito da liberação do tráfego das motos entre os carros, que ocorreu no governo Fernando Henrique Cardoso.

Concordo também, com sua opinião sobre a liberação do mototaxi, neste nosso transito caótico, porém discordo quando voce dá um tom de generalização.

Nem todos os motociclistas são irresponsáveis e/ou desacatam as leis de trânsito.

Ser irresponsável, antiético e infrator, não é uma conduta exclusiva daqueles que pilotam suas motos.

A falta de respeito entre motociclistas e motoristas é a mesma que ocorre entre motoristas em geral, que é a mesma que ocorre entre as pessoas que não possuem senso de cidadania.

Todos aqueles que, como eu, pilotam suas motocicletas com responsabilidade, cidadania, dentro das normas estabelecidas e usando os equipamentos de segurança, também repudiam as atitudes desses “cachorros loucos”, que aumentam dia a dia, as estatísticas de acidentes. Da mesma maneira, repudiamos aqueles que param seus veículos sobre calçadas, em fila dupla, furam rodízio, passam em farol vermelho, não respeitam a faixa de pedestre, etc.

Os problemas de trânsito, ocorrem pela falta de um decente e digno transporte público, fiscalização, orientação e monitoração adequada. É muito fácil colocar a culpa em uma só classe, neste caso, a classe motociclística, quando a culpa é de todos nós, que deveríamos cobrar mais ação de nossos legisladores e autoridades em geral, e principalmente, devemos agir com ética.

É fato que os acidentes envolvendo motos, trazem muito mais vítimas, comparativamente com acidentes entre carros, porém os atropelamentos também tem um índice de vítimas muito alto e nada é feito para que carros e pedestres possam conviver melhor nas ruas. Volto a afirmar que falta ação por parte dos responsáveis e por parte dos cidadãos. Falta orientação, esclarecimento e informação.

Citando o teólogo Leonardo Boff, “Todo ponto de vista é a vista de um ponto”. Vamos mudar esse ponto de vista, e enxergar os problemas por um ângulo mais adequado e assertivo.

Abraços e parabéns pelo ótimo jornalismo que voce pratica.