Jean_republicacao

Um presente de D’us

Querido entre todos os Motonliners, Jean Albuquerque foi vítima junto com sua esposa de um acidente com uma viatura policial em circunstâncias ainda não esclarecidas; Jean faleceu e sua esposa Cida recuperou-se após várias cirurgias, dois anos de tratamento e fisioterapia.

Jean Albuquerque: 31/08/1966 - 28/05/2013

Jean Albuquerque: 31/08/1966 – 28/05/2013

A mudança no tempo daquela terça-feira de manhã parecia querer avisar que algo maior estava acontecendo. O bate-papo permanente pelo skype com o atento repórter e colaborador de todas as horas – Mário Sérgio – chegou e deu uma dica com a sugestão de um artigo para leitura – Um presente de D’us – escrito pelo Alexandre Patriarca.

O sugestivo nome do artigo do Patriarca me chamou a atenção, mas as atividades cotidianas me absorveram. O trabalho e a chuva daquele final de manhã foram interrompidos pelo curto diálogo de poucas palavras na tela do computador. Mas duas delas definitivas: Jean morreu.

Todos nós que tivemos o privilégio de conhecer e conviver com tão iluminada pessoa sentimos demais. Não se descreve a sensação da perda pois cada um vive esse doloroso momento da sua forma particular. Mas passado o impacto da perplexidade com a notícia, vem a procura de razões para que isso tenha acontecido. Afinal de contas, como isso pode ocorrer?

O curto diálogo no skype naquela manhã

O curto diálogo no skype naquela manhã

O Harada resume com maestria nossa angústia:

Cida e Jean: exemplo

Cida e Jean: exemplo

“Jean usava a moto com todo cuidado, com todo equipamento de segurança, ele e a esposa diariamente para trabalhar; ele era inspiração aos colegas sobre como pilotar corretamente, um líder em viagens, incapaz de um gesto de agressão sobretudo no trânsito; difícil entender e aceitar sem questionamento que um veículo policial tenha vitimado de forma fatal o Jean e colocado a Cida em situação de risco no hospital”.

Deixando o lado racional que teima em procurar explicações sem ainda encontrá-las, vem outro questionamento, este mais distante de nossa compreensão. Afinal, quais foram os fatores que atuaram naquela fatídica manhã de terça-feira, 28 de maio de 2013, para que Jean e Cida estivessem de moto exatamente naquele instante e naquele local? Será que se o Jean tivesse demorado alguns segundos mais (ou menos) para engatar a primeira marcha e sair da garagem com sua moto isso teria acontecido? Ou se um semáforo vermelho o obrigasse a parar por alguns instantes?

Jean e Alexandre Patriarca, companheiros da moderação do Fórum Motonline

Jean e Alexandre Patriarca, companheiros da moderação do Fórum Motonline

Muitos outros “se” podem ser considerados, mas todas as perguntas que possamos fazer nesse momento ficam ainda sem respostas. Mesmo que se encontre explicações, prefiro neste momento dizer que os trovões e a chuva da terça-feira, 28 de maio de 2013, aconteceram porque Jean estava sendo recebido no céu com todas as honras que um amigo, querido e verdadeiro deve receber.

Fica para mim a esperança de receber o mais rápido possível a seguinte mensagem por email ou por skype na tela do computador:

De: D’us <d’us@ceu.gov>
Para: Editor <editor@motonline.com.br>; <todos@amigosdejean.com.br>

Assunto: Saudade

Pessoal, um anjo de bondade esteve entre vocês recentemente e eu o trouxe de volta pois não resisti ficar muito tempo sem ele ao meu lado. Lembrem-se sempre de seu exemplo.

Então tá! Jean é um presente de D’us que está sempre entre nós!

Para quem quiser expressar algo em relação ao assunto, um tópico foi aberto no Fórum Motonline, onde Jean era um dos moderadores.