A Ural mantem o mesmo design há mais de 70 anos

Ural, a russa boa de briga

A história da Ural começa em 1939, durante os preparativos da URSS para a 2ª Guerra. Joseph Stalin ordenou aos militares russos para que tomassem providência para a preparação de todas as áreas de operação bélica, incluindo as forças de terra, que defenderiam a Rússia contra a invasão de Panzers alemães, incluindo-se o desenvolvimento de uma nova motocicleta de guerra.

A Ural mantem o mesmo design há mais de 70 anos

A Ural mantem o mesmo design há mais de 70 anos

A reunião foi realizada no Ministério da Defesa da URSS para discutir o modelo de moto a ser desenvolvido e o mais adequado para o Exército Vermelho. O Exército queria modernizar seus equipamentos após o término do conflito militar com a Finlândia e como as motocicletas que estavam usando não funcionaram satisfatoriamente naquele conflito, buscou-se um novo modelo. O escolhido foi a BMW R71, a melhor moto com side-car da época, capaz de transportar três pessoas e cargas pesadas, ideal para as tropas móveis.

Ural_destaqueCinco unidades foram adquiridas secretamente através de intermediários na Suécia neutra e contrabandeados para a Rússia. Os engenheiros soviéticos em Moscou ocuparam-se em desmontar as  BMWs, copiando todos os detalhes do design e elaborando moldes para produzir motores e caixas de câmbio. Tudo sobre a moto foi por engenharia reversa. No início de 1941, a primeira amostra foi submetida ao julgamento de Stalin, que o aprovou e determinou o imediato início da produção.

Um desses modelos originais BMW sobrevive e está em exposição no museu da fábrica. A Harley-Davidson também copiou o design da BMW e entregou cerca de 1.000 Harley-Davidson XA (Experimental Army) para o Exército dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial. Enquanto isso, na contramão, o Japão estava ocupado copiando o motor em “V” da Harley-Davidson.

Um dos poucos fabricantes de motos com side-car no mundo

Um dos poucos fabricantes de motos com side-car no mundo

Conta-se também outra versão da história, a mais provável, de que a fábrica da BMW teria fornecido os desenhos de construção e moldes de fundição, como resultado de um pacto que previa em contrapartida, a transferências de tecnologia soviética em diferentes áreas tecnológicas e industriais.

Modelo Harley-Davidson XA, com motor de 2 cilindros horizontais opostos - foto by Wikipédia

Modelo Harley-Davidson XA, com motor de 2 cilindros horizontais opostos – foto by Wikipédia

A fábrica de Moscou logo passou a produzir centenas de motocicletas M-72 com side-car. Entretanto, os estrategistas soviéticos temiam que a fábrica de Moscou estivesse dentro do alcance dos bombardeiros alemães. Decidiu-se então mudar a fábrica mais para leste, fora da faixa de bombardeio, no meio da região montanhosa. O local escolhido foi a pequena cidade de Irbit, localizada à margem da grande estepe Siberiana, nos Montes Urais, justificando assim o nome que a marca carrega até hoje.

Em 25 de outubro de 1942, as primeiras M-72s foram enviadas para a batalha. Durante o curso da Segunda Guerra Mundial, 9.799 motocicletas M-72 foram entregues ao exército vermelho.

Após a Segunda Guerra Mundial, a fábrica foi renovada e, em 1950, produziu sua motocicleta nº 30.000. No final dos anos 1950, uma fábrica na Ucrânia assumiu a fabricação das Urais para uso militar e a fábrica nos Montes Urais concentrou-se em modelos para uso civil. A popularidade dos equipamentos cresceu continuamente entre os russos e na década de 1960, a fábrica foi entregue à administração privada, iniciando-se as exportações em 1953.

Detalhe das suspensões trazeiras

Detalhe das suspensões trazeiras

Em novembro de 1992, a fábrica estatal transforma-se em Uralmoto Joint Stock Company. A Uralmoto era uma entidade privatizada, sendo 40% de suas ações divididas entre gestores e colaboradores através de uma subvenção, 38% vendidos em leilão de privatização e 22% permaneceu retido pelo governo.

No início de 1998, a Ural deixou de ter qualquer participação estatal.

Vista superior da moto e seu grande side-car

Vista superior da moto e seu grande side-car

Embora a aparência externa da moto e do motor mantenha a imagem da clássica original, a Ural evoluiu com o desenvolvimento de técnicas de controle de qualidade e uso de novas tecnologias, para fazer uma motocicleta forte, privilegiando conforto e segurança. Tudo de bom e original sobre as Urais antigas foi mantido, incluindo o equilíbrio da concepção dos cilindros opostos horizontalmente.

Na Rússia de hoje, ainda existem locais que somente são acessíveis através do uso animal e de motocicletas, sendo a Ural largamente utilizada para esse fim.

As motocicletas Ural são dotadas de motores de 4 tempos refrigerado a ar, caixa de câmbio de quatro velocidades com marcha à ré, eixo cardã, embreagem de dois discos a seco, amortecedores com molas e freios à disco. Novos modelos e sidecar foram desenvolvidos recentemente para melhor atender as necessidades e expectativas dos mercados ocidentais.

Modelos 2013, exportados para várias partes do planeta

Modelos 2013, exportados para várias partes do planeta

A Ural é o único fabricante russo de motocicletas pesadas, e um dos poucos fabricantes de sidecar do mundo. Além de vendas de motocicletas no mercado russo, elas também são exportados para a Austrália, Grã-Bretanha, Estados Unidos, França, Holanda, Bélgica, Espanha, Grécia, Noruega, Finlândia, Suécia, Alemanha, Egito, Irã, África do Sul, Uruguai, Paraguai e muitos outros países. Mais de 3,2 milhões delas já foram entregues desde que a primeira M-72 saiu da área de produção naquele período sombrio que anunciava tempos difíceis por conta da guerra que estava para começar.

Ficha técnica, com preços para o mercado norte-americano

Ficha técnica, com preços para o mercado norte-americano

Separador_motos

Matéria publicada originalmente em fevereiro de 2013.

 



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.