Muita adrenalina na 7ª etapa do Brasileiro de MX

Várias equipes dividem o pódio na 7ª etapa do Brasileiro de MX

Muita adrenalina na 7ª etapa do Brasileiro de MX

Muita adrenalina na 7ª etapa do Brasileiro de MX

A pista rápida de Anchieta (ES) ganhou novos contornos neste domingo (12), após a chuva que caiu pela manhã e deixou o circuito elameado e com canaletas profundas. O sol somente apareceu durante a tarde e as disputas pelas primeiras posições foram emcionantes nesta 7ª etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross 2012 que teve seu pódio dividido por várias equipes.

A seguir um resumo dos resultados obtidos pelas Equipes Red Nose Kawasaki, Dunas, X Motos, Mira-X Kawasaki, EMG Kawasaki Rinaldi e Kawasaki Racing Brasil:

Na 150cc Djalminha Brito, da Red Nose Kawasaki, fez boa prova e faturou a 4ª posição, levando a Kawasaki ao pódio na rodada. Com o resultado o piloto manteve-se na 5ª colocação geral da classe e agora tem 107 pontos.

Monique de Camargo representou o Green Kids Kawasaki na 180cc e obteve bom resultado, terminando na 6ª posição, A jovem piloto defende o time verde na 65cc e faz suas primeiras apresentações na nova categoria.

Na primeira bateria da 250cc Anderson Amaral não deu chance para seus adversários e saiu na frente. Durante toda a prova o piloto acelerou sua Kawasaki KX 250F em um ritmo tão forte que abriu grande vantagem para o segundo colocado e venceu com tranquilidade.

Eduardo “Dudu” Lima, da EMG Kawasaki Rinaldi, fez boa largada e saiu entre os cinco primeiros, mas na metade da bateria sentiu, novamente, dores no braço machucado e viu seu rendimento cair. O paulista de Monte Mor (SP) finalizou na 9ª posição. Kaio Miranda, da Mira-X Kawasaki, veio logo atrás, e cruzou a linha de chegada em 10º.

Na 150cc Fábio dos Santos fez boa largada e manteve um bom ritmo durante toda a bateria, para cruzar a linha de chegada na 2ª posição. Com o resultado o atual campeão da Superliga Brasil de Motocross manteve-se na vice-liderança da classe e agora tem 156 pontos.

Ismael Rojas fez boas apresentações na MX2 e saiu satisfeito com o resultado. O piloto reprsentou a equipe Dunas na categoria CRF 230 na Suerliga Brasil de Motocross e mostrou boa adaptação correndo na 250cc. Ismael Rojas finalizou com dois 8º lugares nas duas baterias da classe, após realizar provas consistentes. Na somatória das baterias o piloto terminou na 8ª posição.

Na 180cc Matheus Galves fez boa largada, mas ainda nas primeiras voltas teve problemas na embreagem e não completou a prova. Mesmo assim, o piloto segue em 3º lugar no ranking geral da classe, com 97 pontos.

Na MX1 Jean Ramos teve excelente desempenho na primeira bateria. O curitibano saiu entre os três primeiros e com muita velocidade cruzou a linha de chegada na 2ª posição. Na segunda prova do dia Jean largou bem e estava muito rápido, mas sofreu uma queda e perdeu algum tempo, distanciando-se do pelotão dianteiro. Já em prova de recuperação o piloto acabou se enroscando com um retardatário e finalizou na 6ª posição. Com o resultado Jean Ramos foi o 5º colocado na somatória das baterias e levou a Escuderia X Motos a mais um pódio no nacional.

Na segunda bateria Dudu Lima recuperou as forças e fez boa prova com sua Kawasaki KX 250F para finalizar na 2ª posição. Anderson Amaral não manteve o mesmo desempenho da primeira corrida e foi o 6º.

A Kawasaki Racing Brasil também esteve no pódio da MX2 com Anderson Amaral na 3ª posição e Eduardo “Dudu” Lima na 4ª.

Já na MX1, Marcello “Ratinho” Lima iniciou a primeira prova da categoria principal saindo na frente e garantindo o holeshot.

Também no pelotão da frente Jorge Balbi Jr. brigou pelas primeiras posições durante todo o tempo. O atual campeão brasileiro da classe imprimiu um ritmo forte com sua Kawasaki KX450F, mas acabou cometendo um pequeno erro, deixando escapar uma posição, finalizando em 4º lugar. Marcello “Ratinho” foi o 5º, enquanto Duda Parise terminou na 9ª posição.

A segunda bateria da classe foi marcada por um incidente entre dois pilotos e não teve seus resultados oficiais divulgados – Por conta do ocorrido o resultado da MX1 está sob julgamento e a Confederação Brasileira de Motociclismo – CBM – está avaliando o caso antes de se pronunciar oficialmente.

Como já noticiamos antes, Milton Becker “Chumbinho” conquistou nesta prova o seu 17º título nacional por antecipação.