Vencida primeira maratona do Rally Dakar

Foram cinco horas e meia de verificações técnicas e administrativas nos três veículos da equipe Petrobras Lubrax. A moto de Rodolpho Mattheis, a KTM 450, o carro da dupla Jean Azevedo/Emerson “Bina” Cavassim, o Mitsubishi Pajero Full, e o caminhão do trio André Azevedo/Maykel Justo/Mira Martinec, o Tatra, foram vistoriados na ocasião, além de terem todos os documentos checados.

“Depois das verificações feitas estamos mais tranquilos, pois aquela -dor de barriga-sempre acontece nas vésperas de qualquer corrida, ainda mais depois de um ano revisando e treinando nos veículos. Essa checagem da organização é muita rígida e a fiscalização é realizada pelos melhores profissionais das confederações de carro e moto. Para se ter uma noção é como se eles fossem os juízes selecionados para a Copa do Mundo”, explica André Azevedo, piloto do caminhão da Petrobras Lubrax.

Agora todos os veículos já estão no Parque Fechado, sem acesso, aguardando a grande largada do Rally Dakar 2010, em 1º de janeiro. A numeração da equipe Petrobras Lubrax é a seguinte: moto – 025, carro – 321 e caminhão – 504.

“Tivemos a oportunidade de encontrar nas vistorias alguns pilotos brasileiros novatos de outras equipes, como o Julio Bonache, de carro, e o Vicente, de moto. Foi legal poder auxiliá-los nesses procedimentos burocráticos”, acrescenta André Azevedo, brasileiro com mais participações no Rally Dakar, essa será a 23ª vez que ele disputará a prova.

Embora os veículos de competição já estejam devidamente credenciados na maior prova off road do mundo, os caminhões de assistência não ficam no mesmo local. Dessa maneira, os próximos dias serão destinados à arrumação geral de peças e equipamentos, ajeitando-os para o trabalho de apoio dos 14 dias consecutivos de rali.

No total, o primeiro dia de vistorias, realizado ontem, admitiu 100 veículos da América do Norte e do Sul. Essa etapa burocrática do rali acontecerá até o dia 31 de dezembro. São 373 inscritos no rali, divididos em 138 carros, 161 motos, 29 quadriciclos e 50 caminhões. Destaque para o Brasil, que está sendo representado por cinco motos, 8 carros e 1 caminhão.

A cerimônia de largada será realizada no Obelisco de Buenos Aires, a partir das 15 horas (horário Brasil) no primeiro dia do ano. Na ocasião, os competidores, separadamente, serão apresentados ao público para depois seguirem em um deslocamento de 317 quilômetros rumo a Colon, o primeiro acampamento do rali.