logo abraciclo tom

Vendas de motos novas caem 7,3% em janeiro

O segmento de Duas Rodas sente no primeiro mês do ano as consequências da restrição ao crédito. Segundo dados divulgados pela Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – foram comercializadas ao mercado interno (vendas no atacado) 152.906 unidades, ante 164.925 no mesmo período de 2011, configurando uma queda de 7,3%. Já em comparação com dezembro do ano passado, houve uma alta de 34%, resultado das férias coletivas que afetam os números do último mês do ano.

Seguindo o mesmo desempenho, em janeiro de 2012 a produção de motociclos apresenta recuo, com 173.277 motocicletas fabricadas, queda de 4% em relação ao mesmo mês do ano passado (180.397), e elevação de 69,3% com relação a dezembro de 2011 (102.370).

“O mês de dezembro é afetado pela paralisação das linhas de produção, o que acarreta nessa alta nos dados do início do ano. Porém, as medidas de restrição ao crédito, já bastante rigorosas neste início de 2012, representaram um impacto ainda maior nos dados com baixa em relação ao ano passado”, afirma Roberto Akiyama, presidente da ABRACICLO.

Em referência aos números de emplacamento (consumidor final), houve um incremento de 6,9% em janeiro de 2012 (142.219), contra 133.043 unidades emplacadas no mesmo período de 2011, porém se considerarmos as vendas diárias, o resultado apresenta alta de 2,1%, ou seja, 6.465 unidades ante 6.330.

“O crescimento fica ainda menos expressivo se considerarmos que em janeiro em 2011 as concessionárias estavam com estoque baixo, inclusive com demanda não atendida”, explica Akiyama.

Conforme tendência de alta projetada pela Abraciclo anteriormente, as vendas externas apresentaram elevação de 88% em relação a janeiro de 2011 (3.603), com 6.758 unidades exportadas.