Mercado 3 11_09

Vendas e produção de motocicletas mantém índices abaixo de 2011

O segmento de motocicletas continua registrando índices inferiores aos de 2011, com relação a vendas no atacado, produção e emplacamentos. De acordo com dados divulgados pela ABRACICLO – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, em agosto, foram produzidas 178.084 unidades, contra 217.642 do mesmo mês do ano passado, correspondendo a uma queda de 18,2%. As vendas no atacado retraíram 16,1%, totalizando 170.868 motocicletas contra as 203.711 unidades de igual período de 2011.

Fonte: Abraciclo

Fonte: Abraciclo

No acumulado de janeiro a agosto, os volumes continuam menores do que os registrados no ano passado, quando foram fabricadas 1.456.624 motocicletas. Neste ano, a produção totalizou 1.221.811 unidades, uma queda de 16,1% – ou seja, deixaram de ser fabricadas 234.813 unidades. As vendas no atacado apresentaram redução de 17,4%, com 1.154.918 motocicletas diante das 1.398.446 unidades comercializadas em igual período de 2011.

Neste último mês, foram produzidos 178.084 veículos contra 75.837 de julho, o que corresponde a um salto de 134,8%. As vendas no atacado totalizaram 170.868 unidades contra 86.757, um aumento de 97%. Todavia, é preciso considerar neste comparativo que houve extensão das férias coletivas programadas pelas fábricas para julho e, com isso, os índices de produção e vendas no atacado daquele mês foram bem reduzidos, criando uma base de comparação atípica, que resulta nos aumentos discrepantes dos volumes de agosto.

Fonte: Abraciclo

Fonte: Abraciclo

“A comparação entre agosto de julho deste ano não reflete a realidade do segmento de motocicletas no país. Os números continuam em queda com relação ao ano anterior, seja na análise mês a mês ou no acumulado do ano. Apesar desse crescimento em produção e vendas internas de julho para agosto, as vendas ao consumidor final ainda estão estagnadas”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo. A restrição ao crédito, que reduz a liberação de financiamentos, continua sendo o principal fator de queda nas vendas, segundo o dirigente.

Os negócios no varejo comprovam a retração do mercado de motocicletas. De janeiro a agosto, foram emplacadas 1.127.622 motocicletas, enquanto no mesmo período do ano passado os emplacamentos envolveram 1.259.835 unidades – houve, portanto, uma redução de 10,5%. Ao comparar agosto deste ano com o mesmo mês de 2011, a queda fica ainda maior, chegando a 22,5%, já que foram licenciadas 140.620 unidades contra 181.539 unidades. Em relação a julho deste ano, quando foram emplacados 138.472 veículos, o mercado permaneceu praticamente estagnado, com acréscimo de apenas 1,6%.