Venom Evil, quadriciclo para dois

Venom Evil, quadriciclo para dois

Venom Evil, quadriciclo para dois

Os quadriciclos são hoje extremamente populares na Europa, pouquíssimo populares na Inglaterra e nada populares nos Estados Unidos, onde veículos monoplace simplesmente parecem não vender.

Venom, em inglês, é veneno e evil é mau. A razão da QuadBike Ltd ter dado este nome a seu mais novo veículo é clara: a garotada vai vibrar e quem sabe comprar muitos deles. A Quad diz que ele é o máximo em quadriciclo, por motivos que vão do estilo americanizado com barras para-choques dianteiras, velocímetro, rodas de alumínio e duplos canos de escape, ao motor de 250 cm³, pneus de 52 polegadas de aro e ao fato de ter dois bancos em vez do banco único dos outros quadriciclos.

Paul Bullock, da QuadBike, diz a que respeito dos pneus utilizados que “As laterais são em poliuretano muito resistentes e os pneus podem trabalhar a 0,5 libra de pressão. Dirigido com cuidado, um pneu furado não se separa do aro e leva você até um borracheiro.”

O motor é um monocilíndrico quatro tempos de 249 cm³ que desenvolve 10,7 kW de potência a 6.500 rpm e 17,5 Nm de torque a 5.000 giros, que leva o quadriciclo a uma máxima de 90 a 95 km/h. A embreagem é manual, a caixa é de quatro marchas à frente e uma à ré, os freios são a hidráulicos a disco, a suspensão é por duplos triângulos com amortecedores pneumáticos na frente e duplos balonetes atrás.

O consumo é de cerca de 16 a 18 km/litro, dando uma autonomia de 120 a 140 km. O Venom é registrável em toda a Europa e seus pilotos precisam de licença para dirigir automóveis.

A QuadBike recebe o quadriciclo básico de uma fábrica chinesa aprovada ISO9001:2000. Ao chegar à Inglaterra, os veículos são checados por engenheiros treinados na Mitsubishi. Na Inglaterra, seu preço é de 3.245 libras esterlinas.

O Venom não é certificado nos Estados Unidos.


José Luiz Vieira, Diretor, engenheiro automotivo e jornalista. Foi editor do caderno de veículos do jornal O Estado de S. Paulo; dirigiu durante oito anos a revista Motor3, atuou como consultor de empresas como a Translor e Scania. É editor do site: www.techtalk.com.br e www.classiccars.com.br; diretor de redação da revista Carga & Transporte.