Viagem a Foz do Iguaçú

Viagem a Foz do Iguaçú

Uma viagem diferente: 7 dias rodando 2600 km numa moto

A partir de São Paulo até Foz do Iguaçu, foram 7 dias e 2600 km (ida e volta) no período de 15 a 21 de julho de 2006. Belíssimas paisagens e céu azul predominaram em todos os dias, sempre com temperaturas agradáveis para uma viagem de moto, tornando a aventura inesquecível sobre vários aspectos.

A primeira atração, Parque Estadual de Vila Velha, exuberante em suas formações rochosas naturais e vegetação, conta com boa infra-estrutura, excelentes guias e barzinho, merece uma visita, principalmente os “Arenitos”.

Rumo ao Paraná, passamos por diversos caminhões transportando algo comprido e sempre aos pares, parecendo asas de avião que na verdade tratava-se de pás para moinhos fabricadas em Sorocaba. No oeste do estado do Paraná, mais precisamente no município de Palmas, está localizada a Usina Eólio-Elétrica Palmas, que hoje conta com dezenas de unidades geradoras de energia numa paisagem repleta de moinhos.

Entrando em território Argentino, percorremos cerca de 200km até Puerto Iguazú e constatamos ser fundamental estar com documentos válidos e aceitos pelo convênio Mercosul (RG original ou passaporte), depois de 2 paradas em blitz policiais. Visitando às Cataratas do Iguaçu no lado Argentino, deparamos com um cenário deslumbrante da “Garganta del Diablo”, com volume de água aparentemente normal, e as grandes revoadas de andorinhas. O início do passeio é feito por trens que nos levam ao começo das passarelas sob o Rio Iguaçu. Se tiver que escolher entre as 3 principais atrações do lado argentino das Cataratas: trilha alta, trilha baixa ou Garganta del Diablo, fique com a última que apesar de andar 2.400m em percurso de ida e volta através das passarelas em ferro galvanizado é mais curto e o mais belo.

De volta ao Brasil, fomos visitar as Cataratas que com um volume de água bem reduzido, talvez o menor dos últimos 20 anos e uma paisagem surpreendente, impressionou ao mesmo tempo que chocou. Até mesmo o famoso passeio de bote dos Macucos movido por motores com 400CV, foi prejudicado por não conseguir chegar às quedas. Uma visita especial à mega-estrutura e instalações internas da Usina Hidrelétrica de Itaipu , é também um passeio de visita obrigatória..

Retornando à Sampa, nada de estradas principais com seus pedágios, pois existe um roteiro especial, cruzando o Rio Iguaçu por várias vezes através de estradas secundárias de pouco movimento e pavimentação excelente, onde tivemos oportunidade de atravessar 2 das 5 usinas ao longo dos 1.000km do Rio Iguaçu desde a sua nascente na Serra do Mar nas proximidades de Curitiba.

A surpresa ficou por conta da visita que fizemos a um amigo antigo de um dos integrantes do passeio. Este amigo também motociclista, Roland von Lasperg (72), acabou de fazer (Fev/06) uma viagem de 9.000km em 12 dias ao Chile com sua esposa de 69 anos, na garupa de uma Yamaha XT600, provando que os reais amantes das 2 rodas não medem nível de conforto nas suas aventuras. Só queria saber se ele tivesse que escolher entre a esposa e a moto o que responderia. Mais surpreendente ainda, foi ver sua moto inglesa AJS 1951 em pleno funcionamento e que pudemos ouvir seu ruidoso escapamento com regulagem através de uma borboleta instalada no final da ponteira. Detalhe: Pegou na 1ª pedalada após 3 meses sem funcionar.

Vale a pena fazer uma viagem de 7 dias para Foz do Iguaçu e apreciar uma das mais belas paisagens do sul do Brasil. No site www.terratours.com.br ou ligando para 11 5549-2930, podem-se encontrar informações sobre este e diversos roteiros pela região sul e sudeste do Brasil.

Discuta e comente este artigo