125cc_maverick_terol_slideshow_169

Viñales estreia-se a vencer à frente de Terol em Le Mans

Mavrick Viñales (Blusens by Paris Hilton Racing Team) reclamou a primeira vitória nas 125cc ao cabo de quatro corridas, batendo Nicolas Terol (Bankia Aspar) na última volta do Monster Energy Grand Prix de France após emocionante batalha. Efrén Vázquez (Avant-AirAsia-Ajo) foi terceiro, enquanto Miguel Oliveira (Team Andalucía Banca Cívica) foi nono.

Foi com céu nublado e temperaturas baixas que se disputou a corrida de 125cc, mas sem a chuva prevista. Uma prova onde o estreante Viñales assinou a primeira vitória da campanha, isto depois de ter garantido a sua melhor qualificação com o terceiro posto da grelha. O jovem espanhol pressionou o líder da classificação, Terol, desde a partida e foi mesmo o único a conseguir fazê-lo.

O jovem de 16 anos, que tinha sido quarto no Estoril, passou Terol a meio da corrida no que pareceu ser uma manobra concedida pelo homem da Bankia Aspar. Com a prova a revelar-se uma verdadeira luta psicológica entre os dois, Viñales respondeu com a mesma moeda e deixou Terol voltar a assumir a liderança. A dupla cavou um fosso de seis segundos sobre o grupo perseguidor. O jovem de 22 anos, que efectuou o seu 100º GP, recuperou a frente da corrida a quatro voltas do final, mas Viñales tinha outras ideias e, na última volta, logrou levar a melhor sobre o homem da pole e triunfar com apenas cinco centésimos de margem sobre o piloto da Bankia Aspar.

Com mais 20 pontos garantidos, Terol continua a liderar a classificação com larga vantagem de 35 pontos sobre Sandro Cortese (Intact Racing Team Germany). Vázquez, quarto no Qatar, assinou o terceiro posto, isto depois de ter estado envolvido numa luta a seis pelo pódio. Atrás de Vázquez, e a fazer com que os cinco primeiros da corrida de Le Mans fossem todos espanhóis, ficou o companheiro de equipa de Terol, Hector Faube, que garantiu o melhor resultado do ano depois de várias quedas nas corridas anteriores.

Johann Zarco (Avant-AirAsia-Ajo), a defender as cores da casa, fez partida desastrosa perdendo várias posições, mas o gaulês conseguiu recuperar terreno e esteve mesmo perto de garantir o terceiro pódio consecutivo, contudo teve de se contentar com o quinto lugar. Jonas Folger (Red Bull Ajo Motorsport) foi o nome que se seguiu depois de também ele ter feito parte do grupo que lutou pelo terceiro posto. Após fraca partida Cortese rodou forte para entrar no despique, mas não foi além do sétimo lugar o que, no entanto, não lhe retirou o segundo posto da geral. No oitavo lugar ficou o companheiro de equipa de Viñales, Sergio Gadea (Blusens by Paris Hilton Racing Team).

Enquanto isso, Miguel Oliveira (Team Andalucía Banca Cívica) terminou na nona posição. O estreante português partiu de 12º e fez parte do grupo em luta pelo último posto do pódio, mas na segunda metade da corrida acabou por cair duas posições desde sétimo. Atrás de si e a fechar a lista dos dez primeiros ficou Luis Salom (RW Racing GP). Já Alexis Masbou (WTR-Ten10 Racing), que substitui Sarath Kumar (WTR-Ten10 Racing) a rodar no Campeonato de Espanha neste fim-de-semana, apresentou prestação notável ao terminar em 15º e somando um ponto.

Após dura qualificação Danny Webb (Mahindra Racing) não viu melhorias na sua sorte e teve de desistir nos momentos finais da corrida, exactamente na mesma volta em que o seu companheiro de equipa Marcel Schrötter (Mahindra Racing) se debatia com o que pareciam ser problemas semelhantes. Niklas Ajo (TT Motion Events Racing) foi o primeiro a abandonar, no caso do finlandês devido a queda feia, mas, felizmente, sem lesões.