Foto: Wellington assume lideranca

Wellington vence etapa do Brasileiro de Motocross. Leandro sofre acidente e abandona

Foto: Wellington assume lideranca

Foto: Wellington assume lideranca

Vinte mil pessoas assistiram neste domingo (17/05), em Canoas, Rio Grande do Sul, o piloto goiano Wellington Garcia, da equipe Honda/Mobil/Pirelli/Oakley/Reebook, vencer a terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross e assumir a liderança da classificação geral da categoria MX-1, com 67 pontos.

Ele superou o seu companheiro de equipe, Leandro Silva – até então o líder absoluto -, que sofreu uma queda na sequência de costela que antecede o salto de chegada e abandonou a prova com suspeita de fratura no pulso. Na MX-2, a vitoria foi comemorada por outro piloto Honda, o paranaense Jean Carlos Ramos.

Apesar da vitória, Wellington teve dificuldades para chegar ao primeiro posto. Ele largou na terceira posição, atrás de Roosevelt Assunção, piloto Suzuki/Petrobrás e de Jean Carlos. Ele teve dificuldades para ultrapassa-los, só obtendo sucesso há oito minutos para a bandeirada final. Roosevelt se cansou e foi batido.

“Foi um ótimo resultado. Tive problemas na Mx-2 e consegui me recuperar na 1, conquistando, além da vitória, a liderança da classificação. Só lamento pelo meu companheiro de equipe que sofreu um acidente e, infelizmente, teve que abandonar a corrida”, disse Wellington.

DOMINGO PERFEITO – Mx-2 – Um domingo perfeito para o paranaense Jean Carlos Ramos. Pela manhã foi o piloto mais rápido dos treinos cronometrados, anunciando que estava disposto a lutar pela vitória na bateria a todo custo. Sua disposição se confirmou à tarde, ao fazer uma largada perfeita e se distanciar volta a volta dos seus adversários, isolando-se na ponta.

A briga ficou para as posições intermediárias. Wellington Garcia que teve dificuldade no início da corrida – ele largou em oitavo – rapidamente chegou ao segundo lugar. Começava aí uma desesperada perseguição a Jean, protagonizando os melhores momentos da categoria. O resultado foi uma queda na décima primeira volta e a perda de uma posição que foi retomada por ele minutos depois. A diferença entre Jean e Wellington que era de 9 segundos, subiu para 21. Mesmo assim, Wellington voltou a buscar o primeiro lugar. Sereno, Jean administrou a vantagem e, certamente, encerrou o domingo bastante feliz. O catarinense Cristopher Castro chegou em terceiro.

“Foi um dia 100 por cento. Larguei na frente e a pista me favoreceu . Imprimi um ritmo forte e consegui abrir uma boa vantagem. No final foi só administrar o primeiro lugar no pódium. Agora é continuar me preparando forte e, se eles deixarem eu largar na frente, com certeza irei buscar o título deste ano”, afirmou.

85 CC – Uma bateria que parecia cheia de alternativas. Endrews Armstrong fez uma boa largada e dominou por seis voltas, sugerindo que iria repetir os bons desempenhos registrados nas duas etapas anteriores. Ele, entretanto, não contava com o ritmo forte de Everaldo Rodrigues Lima que não permitiu que ele se descolasse do pelotão intermediário. Pilotando com muita técnica, ele conseguiu superar o primeiro colocado e receber a bandeirada de vitória.

“A pista estava muito difícil. O sol forte me desgastou, mas mesmo assim consegui chegar até o fim e vencer”, afirmou bastante extenuado. Ele, entretanto, não deixou de destacar que este resultado o coloca no páreo do título da temporada.

CRF 230 – O equilíbrio é a marca desta categoria. Com motos Honda genuinamente nacional, a categoria tem registrado uma boa aceitação entre os pilotos que se preparam para atingir outros patamares no motocross nacional. Por esta razão quem larga bem garante uma grande possibilidade de comemorar a vitória. Ontem, em Canoas, a situação não foi diferente. Marcos Roberto Rosa pulou na frente, conseguiu se distanciar sem cometer nenhum erro e superou seus adversários. O destaque foi para o piloto Richard Bruno Rezende, o Piaba, que largou em último com problemas no freio e, mesmo assim subiu ao pódium ao terminar a corrida em quinto lugar. Ele havia vencido em Canelinha.

“Foi uma vitória difícil. Nesta categoria largar bem é fundamental por ser uma bateria bastante equilibrada e todos os pilotos estarem praticamente no mesmo nível. Melhor para mim que consegui manter uma boa distância dos outros competidores”, afirmou Marcos Roberto.

RESULTADOS – MX 1 – (Motos 2 tempos de 100 até 250cc e 4 tempos de 175 a 450 cc. Pilotos de 15 a 50 anos)
1 – Wellington Garcia Matos (Honda/Oakley/Mobil/Reebook/Pirelli) Goiás
2 – Roosevelt de Freitas Assunção (Suzuki/Petrobrás) São Paulo
3 – Jean Carlos Ramos (Honda/Oakley/Mobil/Reebook/Pirelli)
4 – Cristopher Castro (2B/Consórcio Realizar/Mart-plus) Santa Catarina
5 – Swian Zanoni (Honda/Oakley/Mobil/Reebook/Pirelli) Minas Gerais

MX 2 – (Motos 2 tempos de 100 a 150cc e 4 tempos de 175 a 250cc. Pilotos de 15 a 50 anos)
1 – Jean Carlos Ramos (Honda/Mobil/Pirelli/Oakley) – Paraná
2 – Wellington Garcia (Honda/Mobil/Pirelli/Oakley) Goiás
3 – Cristopher Castro (2B Racing/Consórcio Realizar/Mart-Plus) Santa Catarina
4 – Roosevelt Assunção (Suzuki) São Paulo
5 – Swian Zanoni (Honda/Mobil/Pirelli/Articular) Minas Gerais

85 cc (Motos 2 tempos de 70 a 105cc e 4 tempos de 75 a 150cc. Pilotos homens de 11 a 15 anos e mulheres até 17 anos)
1 – Everaldo Rodrigues Lima (Honda/Racing/ASW) – Goiás
2 – Endrews Armstrong (Dunas/General Motos/Flash Power) Paraná
3 – Anderson Pereira – São Paulo
4 – Cézar Zamboni (Honda/Mobil/Pirelli) Mato Grosso
5 – Gustavo Rorato (Brasil Racing/Motul/Todeschini) RJ

CRF 230cc (Motos 230 Honda. Pilotos de 14 a 55 anos)
1 – Marcos Roberto Rosa Moraes (IMS/Novamoto/Caldebrás) São Paulo
2 – Germano Hermesmeer (Grilo Motos/Auto Posto Santa Rosa) Santa Catarina
3 – Nivaldo Viana (Sanmellmotos/ET Racing) São Paulo
4 – Alex Costa de Lucena – Sergipe
5 – Richard Bruno Rezende (2 B/Consórcio Realizar/Martplus) Minas Gerais