Mariana Balbi é patrocinada pela Pro Tork

WMA – Mariana Balbi sofre acidente e se afasta das pistas por 15 dias



Mineira que representa o país na mais importante competição norte-americana de motocross para mulheres caiu durante os treinos da terceira etapa, realizada neste sábado, dia 25, em Thunder Valley 

Mariana Balbi é patrocinada pela Pro Tork

Mariana Balbi é patrocinada pela Pro Tork

Mariana Balbi deu um susto em todos ao sofrer um grave acidente durante os treinos da terceira etapa do Women´s Motocross Association 2011, o WMA, realizada no sábado, dia 25, em Thunder Valley, no Colorado (EUA). Após ser encaminhada ao hospital e fazer diversos exames, a mineira recebeu alta na noite de ontem e passa bem, mas permanecerá em repouso por 15 dias.

A piloto patrocinada pela Pro Tork se chocou contra a moto de uma adversária depois de emendar um duplo, deixando a pista de ambulância, imobilizada e inconsciente. Mari bateu a cabeça, sofreu uma entorse no pescoço e a compressão da medula espinhal, perdendo momentaneamente os movimentos dos braços e pernas.

“Foi assustador, eu saltei o duplo e não tinha como ver a moto da outra competidora caída na recepção, quando dei por mim já era tarde. Estou triste, mas não há o que fazer, ninguém teve culpa. Ficarei em repouso nessas duas semanas e depois retorno ao especialista, que me dirá se estou pronta para voltar à competição”, explica.

Mariana era a quarta colocada na classificação até o acidente, e vinha muito bem na disputa com grandes nomes da modalidade, como as atuais campeãs do WMA e do Mundial, Jessica Patterson e Steffi Laier, respectivamente. Com o ocorrido, a brasileira caiu para a nona posição. Sem poder participar da etapa deste fim de semana, dias 2 e 3, as chances de alcançar seu objetivo diminuem ainda mais.

“Esta é a segunda vez que me dedico a uma temporada completa do campeonato e o meu objetivo era melhorar o quinto lugar conquistado em 2010. Estava trabalhando muito, confiante na busca por um bom resultado, mas acidentes acontecem e temos que saber lidar com eles. Graças a Deus não tive nenhuma seqüela, este é só mais um obstáculo que saberei enfrentar para voltar mais forte”, ressalta.