XVS950 ... Estrela nova

XVS950 … Estrela nova

XVS950 ... Estrela nova

Apresentada na Intermot, a Yamaha XVS 950 Midnight Star é uma custom com visual moderno e um motor “V2″ que transmite muita força

Uma das grandes atrações da Yamaha na Intermot, Salão de Motos em Colônia, Alemanha, a XVS 950 Midnight Star tem a missão de renovar a linha de motos custom abaixo de 1000 cilindradas. No modelo, os engenheiros da marca dos três diapasões tiveram a preocupação em criar linhas suaves e clássicas, para não destoar com o bom e velho estilo custom. A nova estrela da constelação da Yamaha já estará disponível a partir do mês que vem ao mercado europeu.

Piscas com capa transparente, rodas de liga-leve em tons prata e preto e cromados em várias partes da moto compõem o visual da nova Midnight Star. Outro detalhe importante nessa custom é a transmissão final feita por correia dentada. O que significa mais conforto e tranqüilidade ao piloto por exigir mínima manutenção em comparação ao sistema por corrente.

Seguindo a tradição custom, a Yamaha adotou um propulsor de dois cilindros em “V” a 60 graus, porém com pistões forjados – tecnologia já utilizada em modelos mais esportivos da marca. Com 942 cilindradas, o motor da XVS 950 conta com alimentação por injeção eletrônica e arrefecimento a ar. O propulsor gera 54 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 7,84 kgf.m, já disponível a 3.000 rpm. Para comparar a força desse motor Yamaha, a Suzuki Boulevard M800 gera 7,03 kgf.m de torque a 4.000 rpm, quase um quilo de torque a menos e em uma faixa de giros superior. Vale lembrar que em motos custom não são almejados os números absolutos de potência e cilindrada, como nas esportivas. Mas sim por seu estilo “Easy Rider” e conforto.

XVS950 ... Estrela novaNa saída de escape, uma bela e única ponteira cromada saindo pela lateral direita da moto, que conta com catalisador para se ajustar às normas de emissão de poluentes (Euro 3).

A nova custom da Yamaha tem quadro de berço duplo, que conseguiu um bom equilíbrio entre agilidade e facilidade para manobras. Para os pilotos de baixa estatura o assento da Midnight Star está a apenas 675 milímetros do chão. No conjunto de suspensões a receita é simples: Garfo telescópico na dianteira (135 mm de curso) e monoamortecimento na traseira (110 mm de curso).

Estilo clássico
Seguindo o estilo “low and long” (baixa e longa, em português), a Midnight Star tem uma distância entre-eixos de 1,685 milímetros, o que permite uma posição de pilotagem bem relaxada, com os pés e mãos posicionadas à frente, sem exageros. Para aumentar o conforto, o piloto apóia seus pés em generosas plataformas e conta com um pedal próximo do calcanhar esquerdo para auxiliar nas mudanças de marcha. A estradeira da Yamaha está calçada com largos pneus 130/90 – 18 na, roda dianteira, e 170/80 – 16, na traseira.

O painel analógico conta com uma pequena tela de LCD que fica sobre o tanque de combustível e traz informações básicas: velocímetro e luzes espia. O LCD pode ter a regulagem de brilho da tela por intermédio de um comando instalado no punho esquerdo, facilitando a leitura em dias de sol. A ignição da XVS 950 fica logo a frente do guidão, em vez de estar na lateral da coluna de direção ou ao lado do motor, como em outros modelos custom.