Yamaha domina Campeonatos de Equipas e Construtores

Yamaha domina Campeonatos de Equipas e Construtores

Yamaha domina Campeonatos de Equipas e Construtores

Olhando para as dez jornadas já disputadas no Campeonato do Mundo de 2009, e com o MotoGP a começar a paragem de Verão, o domínio da Yamaha tem sido uma tendência muito evidente até ao momento.

Contando com os serviços dos dois principais protagonistas de 2009 do MotoGP até ao momento, não é surpresa ver a Fiat Yamaha na frente da classificação com 140 pontos de margem na tabela do Campeonato do Mundo de Equipas.

Na verdade, a última visita do MotoGP a Donington no fim-de-semana passado para o Grande Prémio de Inglaterra foi a primeira vez que nem Valentino Rossi, nem o jovem pretendente à coroa da categoria rainha Jorge Lorenzo terminaram nos três primeiros este ano, isto numa época em que a dupla já esteve junta no pódio por sete vezes.

A Yamaha tem forte hipótese de repetir a tripla coroa de 2008 com os Campeonatos do Mundo de Pilotos, Equipas e Construtores e Rossi está agora com 25 pontos de margem sobre o companheiro de equipa Lorenzo depois do desfecho de Donington, onde o espanhol desistiu e o italiano foi quinto. Se a dupla vai, ou não, continuar junta em 2010 é algo para se saber mais tarde, mas por agora a imagem é claramente cor-de-rosa para a o Director da Yamaha Motor Racing, Lin Jarvis, e para a Fiat Yamaha.

A actual Yamaha M1 tem sido a moto mais forte na grelha de MotoGP este ano em termos de competitividade geral e a equipa Monster Yamaha Tech3 colocou-a a bom uso para ser a melhor formação satélite com o quarto posto da geral. Colin Edwards garantiu o primeiro pódio do ano no domingo, em Inglaterra, para a equipa de Hervé Poncharal e para si próprio; o norte-americano voltou a superar o companheiro de equipa britânicos James Toseland.

Em segundo lugar no Campeonato do Mundo de Equipas está a Repsol Honda, que tem vivido uma época de altos e baixos até ao momento com os seus dois pilotos, Dani Pedrosa e Andrea Dovizioso, ambos já com uma vitória em 2009. Pedrosa iniciou a época lesionado, lutou para recuperar de forma consistente para chegar mesmo a colocar ponto final na ausência de triunfos da época com a vitória em Laguna Seca, oitava jornada, aos comandos da sempre a evoluir RC212V, mas em Donington não conseguiu melhor que nono.

Entretanto, o homem que fez as primeiras páginas na Inglaterra foi Dovizioso, que respondeu de excelente forma a três desistências para reclamar soberba primeira vitória na categoria rainha. A Honda espera agora por mais consistência por parte dos seus dois pilotos até ao final da época para tentar reduzir a diferença para a Yamaha.

Para a Ducati o desafio é colocar Casey Stoner 100% bem em termos físicos e encorajar melhoramentos constantes ao companheiro de equipa do australiano e também antigo Campeão do Mundo Nicky Hayden, que este ano se estreia com a marca italiana. As duas vitórias e cinco pódios de Stoner ajudaram a Ducati Marlboro a ocupar o terceiro posto na tabela e a marca italiana ocupa a mesma posição na tabela de Construtores.

A Rizla Suzuki tenta subir em 2009 com Loris Capirossi e Chris Vermeulen a não conseguirem materializar os objectivos da formação, isto apesar da introdução de um novo e redesenhado protótipo da GSV-R no início do ano. São quintos na classificação de Equipas e quartos na de Construtores, depois de duas custosas desistências de Capirossi e com Vermeulen a não ter ainda conseguido repetir os pódios de 2008.

Atrás da San Carlo Honda Gresini na tabela de equipas surge a melhor equipa com um só piloto, em sétimo, a Hayate Racing, que corre com maquinaria Kawasaki. A equipa tem feito excelente trabalho para levar Marco Melandri a terminar de forma regular nos dez primeiros e conseguiu já um pódio surpresa em Le Mans.