mean_machine_R1_2013

Yamaha R1 2013

Ricardo Myazaki da Yamaha apresentou a nova moto aos jormalistas

Ricardo Myazaki da Yamaha apresentou a nova moto aos jormalistas

Sexta feira, primeiro de junho último foi o dia que a Yamaha escolheu para mostrar a nova R1 2013. Muita chuva caiu na noite da quinta, sobre o autódromo Ayrton Senna em Londrina no Paraná. Tanto que vários jornalistas não conseguiram chegar a tempo para o evento, pela manhã. O aeroporto fechado foi imprevisto mas a pista encharcada foi o que eles recomendaram a São Pedro, afirmou Ricardo Myazaki, da Engenharia de produto da Yamaha. Mas ele explicou: Em Le Mans, Lorenzo utilizou o novo equipamento de controle de tração da Yamaha na M1. O resultado está ai para todos conferirem, nas piores condições foi que a moto mostrou todas as suas qualidades, sem desmerecer o piloto, completou Ricardo.

O sistema está disponível na versão de rua da M1, com a R1 2013. São seis posições de atuação desse controle, onde os sensores das rodas ficam atentos para qualquer mudança de velocidade nas rodas, momento em que a moto volta suavemente a colocar a frente no chão. Também no caso da traseira se desgarrar, na saída de uma curva ao acelerar, há graduações e grande sensibilidade do sistema. Não se percebe aquele corte abrupto.

O Motor, de configuração cross-plane no virabrequim é considerado um pouco pesado para a categoria, provocando tendência a continuar o trajeto, além de ser mais largo do que os melhores motores da categoria. Outra coisa: antes, em situações em que para entrar em  uma curva, ao se soltar um pouco a mais o acelerador o freio motor era tanto que a traseira da moto iniciava uma derrapagem, agora é muito mais controlável. Da mesma forma, ao acelerar muito rapidamente na saída de uma curva o piloto poderia perder a traseira por uma derrapagem demasiada. Agora, o motor está muito mais “na mão”, com potência suficiente para uma boa saída de curva e ainda bom freio motor para ajudar na entrada da curva. As várias graduações permitem um ajuste fino, de acordo com a habilidade do piloto. Não precisa ser Jorge Lorenzo para andar rápido na R1.

Seis modos no controle de tração, mais a posição desligado dão amplas possibilidades ao pilotoAeletrônica pode ser utilizada, mesmo na pista, inclusive seca. Aquela mordida da borracha, na saída da curva ainda é possível, sem cortes abruptos do motor que nas outras esportivas, com esse tipo de controle respondem de forma muito invasiva, tirando a fineza da pilotagem. Resultado: o piloto vai querer desligar os controles. – Não na nova R1.

Além das seis posições do controle de tração, os três mapas da injeção podem ser utilizados em conjunto com cada uma das seis posições do TCS, mais desligado, totalizando 21 altrenativas de ajuste na esportividade da moto. Toda essa gama de possibilidades ajudaram na formatação do modelo para a categoria GP1000.  Todas as motos serão originais de fábrica, apenas serão trocados os pneus e o tubo de freio, que será com malha de aço.

Os freios de seis pistões na dianteira contam com bomba Brembo para sua atuação, promovendo ótimo controle e potência. Apenas para completar o pacote eletrônico, ainda se mostra ausente o sistema ABS. Explicou a  Yamaha que é pela intenção de manter a esportividade. Compreensível, mas a indústria já provou – e a Yamaha acaba de comprovar também no controle de tração – que a eletrônica na pista pode ser tão vantajosa quanto desejável. A Yamaha oferece a melhor solução até agora para um controle de tração.

Outras alterações foram no sentido de compensar o ganho de peso de alguns componentes pela perda em outros. A frente redesenhada, as ponteiras do escapamento e a bela mesa superior que suporta as bengalas recebeu atenção para melhorar a distribuição de massas na moto.

As três cores da R1, modelo 2013

As três cores da R1, modelo 2013

Em termos de design a nova moto veio com grafismos exclusivos para o Brasil. A preta brilhante, a branca com decoração nas laterais da carenagem e a azul e branca, com as cores do MotoGp.

A recente alteração dos impostos para as motocicletas forçaram um novo cálculo do preço final para esse modelo. Assim, em breve será anunciado o preço da nova R1 2013. A moto estará disponível nas autorizadas a partir da segunda quinzena de junho, numa escala de 100 unidades por mês.

Veja o vídeo

Obs.: Para facilitar a discussão sobre esse assunto, criamos um tópico no fórum para os motonliners. Clique aqui para acessar o tópico.