Foto: Zé Hélio, piloto brasileiro de rali

Zé Hélio foca Rally dos Sertões e quer voltar ao Dakar no ano que vem

Foto: Zé Hélio, piloto brasileiro de rali

Foto: Zé Hélio, piloto brasileiro de rali

Em recuperação da fratura que sofreu durante o maior rali do mundo, piloto brasileiro de motocicleta já está de olho no hexacampeonato do Sertões

Após a saída precoce no Rally Dakar, Zé Hélio foca o Rally Internacional dos Sertões como o seu principal objetivo na temporada 2011. “Quero ganhar de qualquer jeito”, disse, com bom humor, o pentacampeão das motos na prova nacional, cuja 19ª edição deve ser realizada em agosto. Porém, ele acredita que sua história no Dakar está apenas começando: “Se depender de mim, volto já em 2012”.

Zé Hélio quebrou a clavícula esquerda durante a sexta etapa do Dakar, realizada no Chile entre as cidades de Iquique e Arica. O brasileiro fazia uma participação histórica na competição: estava em 11º lugar entre as motos, e chegou a ocupar a quinta posição na disputa. Porém, havia uma pedra – ignorada pelo piloto – no meio do caminho, o que provocou a queda a aproximadamente 100 km/h e, por consequências, a fratura e a desclassificação da corrida.

“O Dakar é uma prova muito complexa, que exige enorme experiência. Após a minha participação esse ano, tirei duas importantes lições. A principal é que é totalmente possível brigar pelo título das motos. E a outra é que um segundo de desatenção pode tirar qualquer um da prova”, explicou Zé Hélio, lembrando que bateu na pedra por ter olhado rapidamente para o GPS com o objetivo de conferir a navegação. O brasileiro estreou no Dakar em 2009, quando ficou em 12º lugar na geral, a melhor classificação das Américas naquela ocasião.

“De molho” e na torcida – Zé Hélio ouviu a opinião de dois médicos, que concordaram não haver a necessidade de cirurgia na clavícula. “Eles disseram que assim a recuperação seria mais forte e rápida. A expectativa é de que eu esteja liberado do tratamento em oito semanas”, explicou o piloto.

Forçado a ficar “de molho” em casa, o brasileiro tem passado o dia na Internet, acompanhando a cobertura on line do Rally Dakar. “Torço pela melhor classificação possível do Jean Azevedo e agora sou 100% Marc Coma na disputa pelo título”, afirmou Zé Hélio, referindo-se ao espanhol que é o atual campeão mundial e líder da prova.

Zé Hélio tem o patrocínio de BMW Motorrad by speedbrain, co-patrocínio Monster Energy, Tek Bond e Kenny e apoio da Companhia Athlética.