ZFM é estratégica para o Japão

O interesse das empresas japonesas pelo P¢lo Industrial de Manaus ainda ‚ intenso.

O £nico percal‡o quanto aos novos investimentos ‚ a indefini‡Æo sobre a prorroga‡Æo dos incentivos fiscais que esbarram em 2013, cujo processo est  tramitando no Congresso Nacional. Atualmente a participa‡Æo do capital japonˆs no p¢lo ‚ de R$ 811,53 milhäes, conforme dados da Suframa.

O c“nsul do JapÆo, Yuzo Sekigawa disse que, resolvido esse impasse, as empresas irÆo se sentir mais seguras em vir para o PIM, considerado competitivo. Existe possibilidade de outros segmentos como o de inform tica, tido como muito forte, vir para c , admite o c“nsul japonˆs. “Assim como setores de roupas e eletrodom‚sticos”, disse.

Atualmente o segmento japonˆs mais presente no p¢lo ‚ o de duas rodas. No passado prevalecia o segmento eletroeletr“nico. “Ainda temos muitas empresas japonesas neste segmento aqui como a Sony, Semp Toshiba, Evadim,” lembra, acrescentando que a situa‡Æo econ“mica do JapÆo, que h  mais de 10 anos passa por mudan‡as estruturais, levou algumas empresas a sa¡rem do mercado.

ZFM forte
A evolu‡Æo dos neg¢cios da Moto Honda da Amaz“nia que no ano passado produziu 740 mil motocicletas e projeta chegar a 1 milhÆo nos pr¢ximos dois anos, ‚, na opiniÆo de Sekigawa, um sinalizador de que a ZFM continua forte e atuante. “NÆo temos d£vidas disso, o £nico empecilho ‚ 2013″, atesta.

A participa‡Æo da ZFM na Alca (µrea de Livre Com‚rcio das Am‚ricas) ‚ fundamental na opiniÆo deYuzo Sekigawa, principalmente pelo fato de geograficamente o Amazonas ficar no meio do percurso para a Am‚rica do Norte. “Neste sentido Manaus ‚ um ponto industrial estrat‚gico”, avalia.

Segundo Yuzo Sekigawa estÆo instaladas na ZFM 24 empresas japonesas como Honda, Sony e Panasonic que se posicionam como um todo no topo dentre os investidores estrangeiros. As empresas japonesas ocupam, admite o c“nsul, cerca de 40% do total de investimentos estrangeiros acumulados no p¢lo.