Reclamação: preço de peças Kawasaki. Resposta da Kawasaki

Foto: Claudinei Cordiolli

Foto: Claudinei Cordiolli

“Boa tarde pessoal da Motonline, estou enviando a vocês minha indignação com a Kawasaki Motores do Brasil. Tive um acidente com a minha ninja 250r, foi só um tombo na chuva mais
óleo na pista, mas como estava com todas as proteções estou bem. Desde o acidente, estou há 2 semanas procurando peças para consertar
minha moto, por meu susto (mesmo sabendo que o custo para consertar uma ninja 250 seria alto e tenho seguro também) o preço das peças que
preciso são mais caras que muita moto 1000cc por aí, inclusive da ZX-6R e ZX-10R da própria Kawasaki. Estive olhando o preço de carenagem por exemplo e custa em torno de 1200 reais só a lateral esquerda, sendo isso um abuso por ver kits completos da CBR600RR por 3000 reais para vender em lojas. Se for comprar o kit completo da ninja sairia por mais de 4000 reais. Além do preço abusivo me deparei com outro problema, as concessionárias. Ao cotar valores com cada uma de tudo que é parte do Brasil, encontrei umas diferenças ABSURDAS de preço como a carenagem lateral esquerda na Voar Motos de Goiânia custando 1188 reais, já na Mptocidade de BH custa 1545,25, uma diferença de 357,25… Achando inaceitável essas práticas fiz uma ligação para o SAC da Kawasaki Motores do Brasil, nisso falando com o atendente, perguntando o porque de uma 250 custar mais caro que motos muito maiores, o atendente me responde: “Desculpe senhor, não temos controle de valores sobre nossas concessionárias”, e após questionar VÁRIAS coisas da mesmo, o atendente me dizia a mesma resposta: “Desculpe senhor, não temos controle de valores sobre nossas concessionárias”, assim me sentindo totalmente IMPOTENTE como consumidor. Gostaria de deixar aqui a minha total indignação com a Kawasaki em si, mesmo tendo uma moto FANTÁSTICA eu prometi a mim mesmo que NUNCA MAIS comprarei uma moto Kawasaki por essa falta de respeito com o cliente, sendo mais barato eu consertar uma GSX-R 750 do que uma Ninja 250.” Marcus Vinícius (23) Uberlândia – MG

A Kawasaki por meio de sua assessoria de imprensa, nos respondeu: “A relação existente entre a fabricante e a concessionária é regida pela Lei Federal 6729/79, onde as regras estão delineadas de forma cristalina. Nesse sentido, nos termos da lei de regência, os preços para o consumidor final é uma prerrogativa da concessionária, de modo que, a Kawasaki não tem como interferir nessa relação. Em outras palavras, a Kawasaki Motores do Brasil não pode controlar o desconto que cada concessionária pratica, pois, segundo as leis brasileiras, isto caracterizaria formação de cartel. A companhia apenas determina o preço público sugerido de seus produtos, mas os concessionários têm a liberdade de praticar preços de motocicletas e peças de acordo com seu mercado e custos, visto que cada um tem também uma estrutura diferente de negócio. Ao cliente, cabe o direito de pesquisar e adquirir produtos da concessionária que lhe ofereça o melhor preço. “

Comentário: É verdade que a relação entre fabricante e concessionária é regida pela Lei 6729/79 e que cabe a cada concessionária a prerrogativa de cobrar o quanto quiser pelos produtos, peças e acessórios. Todavia, é louvável o fabricante em seu site dispor dos preços sugeridos para peças de reposição, assim como o faz com as motocicletas. Prática essa, já adotada por outros fabricantes que cria o ambiente da livre concorrência saudável para a marca e o consumidor, fidelizando-o junto a rede de concessionárias para cuidar ou dar manutenção a sua máquina.

Fonte: André Garcia

Comentários Imprimir

Destaques do Motonline


Comentários

Ao postar um comentário você concorda com as Regras para a postagem do Motonline