Todas as avaliações do usuário

Avaliação de Torres Paz em 24/12/2013

Avaliou moto Suzuki GS 500 E 2009

Comentários:
Recomendo a todos a Suzuki GS 500, mas que seja nos anos a partir de 2008, pois estão menos usadas e tem mais chances de durarem muito mais.
Pros:
A Suzuki GS 500 me impressionou. Tenho uma ano 2009 (últimas fabricadas pela J. Toledo) e com 10 mil KM (muito raro) e sou segundo dono. Tenho uma Yamaha Fazer YS 250 2008 que em 4 anos nunca me deixou na mão e para sair dela para uma moto maior eu pesquisei muito, fiz inúmeros comparativos e cheguei na GS 500 que hoje, para mim, não tem igual com relação a custo X benefício. Me surpreendeu em todos os números (consumo 25 km/L em modo médio de dirigibilidade, velocidade máxima atingida de 210 km/h no painel - sabendo que temos perda de 10% pra + e para - , estabilidade, curvas, garupa, etc). Sem contar que pode ser colocado uma carenagem (que fica igual a GS 500 F vendida nos EUA - R$ 1.000,00 em fibra e fica muito bonita e igual também a SRAD). Não tenho muito o que criticar, pois falavam que queimava óleo e é mentira, carburador entope fácil e é mentira (quem coloca gasolina ruim fica assim). Deixo muita moto para trás com a GS 500.
Contras:
Meus contras da moto são para os usuários que queiram adquirir peças na própria Suzuki, pois são muuuuuitooo caras. Vale a pena conferir o site GS 500 online que lá tem muito post falando de peças similares de outras motos que servem nela e eu uso normalmente. Um exemplo é a pastilha de freio traseiro, na qual eu uso o COBREQ da CB 400 da Honda e se encaixam perfeitamente, sem contar que é uma ótima pastilha. Outro problema é o visual, que pode ser resolvido com carenagem, lembrando de que se for usar em grandes cidades, tem que fazer uma adaptação de radiador de óleo no motor (tem blog ensinando a fazer), pois com a carenagem, não refrigera muito e fica muito quente o motor. E por último, dois pequenos problemas que identifiquei foi a suspensão dianteira, que bate seco na frente, sendo resolvido com óleo mais viscoso (fazer em lojas especializadas) e fica muito bom e o freio dianteiro, onde o burrinho de freio, no cilindro mestre fica engripado (problema normal do burrinho da GS, desde muitos anos). Tem que trocar os reparos de 10 em 10 mil km pois eles ficam fracos ou fazer que nem eu, colocar da CB 400 ou da CB 500 que fica bom também ou ainda colocar burrinho esportivo como um amigo fez e ficou 1000 vezes melhor que o original.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada, Pista
Quilometragem
10000
Manutenção
Custo de Mantenção
5
4
4
5
5
5
5