Todas as avaliações do usuário

Avaliação de Renato Marques em 17/05/2012

Avaliou moto Yamaha XV 250 Virago 1997

Pros:
Consumo Estilo Preço Manutenção Facilidade de customização
Contras:
Desempenho Dificuldade de encontrar algumas peças a pronta-entrega Parte elétrica Pequeno curso da suspensão não absorve os impactos das ruas brasileiras

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Quilometragem
30000
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Baixo
3.5
4
3.5
2.5
3
4
4

Avaliação de Renato Marques em 17/05/2012

Avaliou moto Suzuki GS 500 E 2007

Comentários:
O maior problema que tive com essa moto foi a concessionária Smaff de Brasília. Segue a lista de problemas enfrentados com esses incompetentes: - Me entregaram a moto com um mês de atraso; - Me entregaram a moto com o farol totalmente desregulado. O farol baixo estava iluminando os galhos das árvores, demonstrando falta de cuidado com a segurança do comprador. Como confiar na montagem da moto se uma coisa simples como uma regulagem de farol não foi observada?; - Nos primeiros 30 km o cabo do velocímetro se soltou. Com certeza estava mal colocado. Corri o risco do cabo enrolar na roda dianteira e levar uma queda a quase 80 km/h; - Na primeira viagem que fiz, com menos de 100 km, a placa se soltou. Novamente corri o risco do cabo de aço que prende a placa se enrolar na roda, dessa vez traseira. Depois percebi que um dos parafusos da placa havia se soltado primeiro e ela ficou encostando no pneu, deixando um desgaste em um dos lados. Além desses graves problemas, enfrentei atrasos na entrega da moto nas revisões, serviços custando o dobro do valor cobrado em Goiânia e mau atendimento.
Pros:
Manutenção Preço
Contras:
Visual antiquado

Condições do Teste

Tempo de Uso
Mais de um ano
Tipo de Uso
Transporte
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
9500
Manutenção
Dentro do esperado
Custo de Mantenção
Normal
3.5
2.5
3
3
3.5
3.5
3.5

Avaliação de Renato Marques em 01/08/2012

Avaliou moto Harley-Davidson Night Rod Special 2012

Comentários:
Apesar da moto ser excelente, me sinto na obrigação de alertar os interessados, contando o martírio que passei para comprar essa máquina. Meu primeiro contato com a Harley-Davidson foi para comprar uma V-Rod Muscle branca em julho de 2011, na concessionária Umuarama, em Goiânia. Na ocasião, o vendedor Alexandre, lembrem-se desse nome, me alertou para a demora e me colocou em uma lista de cerca de 30 pessoas, dizendo que demoraria cerca de 3 meses. Infelizmente, o Alexandre nunca me ligou para dar uma posição sobre o pedido. Eu que precisava ligar para ele toda semana, como se ele estivesse me fazendo um favor. Com isso, em outubro de 2011, entrei em contato com um vendedor de São Paulo, de nome Márcio ou Mauro, não me lembro bem, que também me colocou na lista de espera e nunca mais retornou. Em dezembro de 2011, fui informado por uma pessoa que conseguiu comprar a moto que um vendedor de Goiânia estava cobrando dinheiro por fora para furar a fila de espera. Reitero que por todo esse tempo eu constantemente entrava em contato com o Alexandre, mas ele insistia que a moto não chegava. Com toda essa enrolação, acabei perdendo o modelo que eu queria porque na linha 2012 não havia mais a V-Rod Muscle na cor branca. No início de 2012, entrei em contato com o vendedor Malber, da concessionária de Brasília, que novamente me colocou em uma lista. Com toda essa bagunça, entrei em contato com a Harley-Davidson que imediatamente me contactou e informou que já havia ordenado ao Alexandre que resolvesse o problema. O Alexandre me ligou e disse que a próxima V-Rod Muscle que chegasse seria minha, dessa vez preta brilhante. Mesmo com a ordem da Harley-Davidson, o Alexandre não entrou em contato comigo até hoje, agosto de 2012, e pelo visto nunca entrará. Mas, felizmente, o Malber conseguiu essa Night Rod preta em julho de 2012, um ano após o primeiro contato. Saliento que o atendimento realizado pela concessionária de Brasília foi excelente, até o momento. Não sei até que ponto a Harley-Davidson sabe dessa desordem que impera na venda das V-Rod no Brasil, mas vale de alerta para quem deseja comprá-la.
Pros:
Estilo inconfundível; Torque abundante; Confortável para piloto; Facilidade de customização; Pequena desvalorização.
Contras:
Dificuldade de comprar; Desconforto para garupa; Esquenta bastante na cidade.

Condições do Teste

Tempo de Uso
Menos de um ano
Tipo de Uso
Lazer
Terreno Testado
Urbano, Estrada
Quilometragem
1600
Manutenção
Custo de Mantenção
5
5
4
5
4
3.5
4