Suzuki Bandit 650

Suzuki Bandit 650
Recomendação:
Satisfação Geral:
Dirigibilidade:
Visual:
Consumo:
Conforto:
Custo X Benefício:
Performance:
Leia as Avaliações Deixe sua Avaliações
Sobre a Suzuki Bandit 650

A série Bandit foi criada para substituir a série GS, encerrada em 1987. As GS tinham sido responsáveis pela popularização das motos japonesas nos Estados Unidos e as Bandits foram projetadas para dar continuidade ao legado. Desta forma, as primeiras novidades foram produzidas ainda em 1989, mas viriam ao Brasil apenas mais tarde.

Lembrando que a Suzuki é representada no Brasil pela J.Toledo da Amazônia. Uma operação oficial que só começou depois da abertura das importações, no início dos anos 1990. Desta forma, logo em 1994, a J.Toledo inaugurou sua linha de montagem em Manaus (AM).

Suzuki Bandit 650: ficha técnica, fotos, videos, consumo

As Bandit 600 e Bandit 650 estão entre os maiores sucessos da Suzuki no Brasil. Por aqui, foram precursoras de um segmento que em breve se tornaria febre nacional, a de nakeds médias de 4 cilindros, numa história escrita por ela e nomes rivais como CB 600F Hornet e XJ6, por exemplo. 

Em 1995, a GSF 600 Bandit foi lançada no Brasil, equipada com motor tetracilíndrico de 599 cm³, com 80 cv de potência e 6,1 kgf.m de torque máximo, a respectivos 10 mil rpm e 7.800 rpm. O sistema roncava alto e era alimentado por quatro carburadores Keihin de 32 mm.

Em 2005, o modelo recebeu um upgrade e se tornou a Bandit 650. Essa nova geração trazia como principal novidade o motor com arrefecimento a líquido. Além disso, o novo conjunto passou a também a ser alimentado por injeção eletrônica. 

Assim, a Bandit 650 desenvolvia 84,5 cv a 10.500 rpm e 6,27 kgf.m de torque a 7.850 rpm. O consumo médio girava em torno de 16 km por litro em uma tocada confortável no perímetro urbano. Já na estrada pode variar bastante, chegando a registrar 23,9 km/l em velocidade constante e despencando para aproximadamente 12 km/l em tocada esportiva.

Além disso, a nova Bandit tinha outras atualizações, como o visual renovado. Uma novidade que substitui o antigo farol redondo por um em formato oval, assim como o painel analógico deu lugar a um equipamento digital. Também foram adotadas novas carenagens laterais, rabetas e lanterna.

 

Versões da Suzuki Bandit no Brasil

No Brasil a família da Suzuki tinha opções para diferentes gostos e posições de pilotagem. Para a 650 havia as versões N (naked) e S (semi-carenada). Também existia a GSX 650 F, uma versão esportiva com carenagem integral. 

Mas todas estas motos se foram quando a produção encerrou em 2016, sumindo sorrateiramente das concessionárias e sites. Além disso, para quem queria mais potência, a marca oferecia as Bandit 1200 e Bandit 1250.

Ficha Técnica

Cilindrada: 656
Tipo de Motor: 4 tempos
Arrefecimento: Líquido
Combustível: Gasolina
Potência Máxima: 85 hp (métrico) a 10.500 rpm
Torque Máximo: 6,27 kgf.m a 8.900rpm
Transmissão: 6 marchas
Injeção: Eletrônica
Suspensão dianteira: Telescópica, com curso de 130 mm
Partida: Elétrica
Ajuste da suspensão dianteira: Ajuste de pré-carga
Chassi: Aço
Suspensão traseira: Progressiva do tipo link
Peso (seco): 240
Comprimento: 2145
Largura: 780
Altura: 1230
Distância entre Eixos: 1470
Pneu Dianteiro: 120/70 ZR17 M/C (58W), sem câmara
Pneu Traseiro: 160/60 ZR17 M/C (69W), sem câmara
Capacidade do tanque: 19
Ajuste da suspensão traseira: Ajustes da força de retorno, da força de compressão e da pré-carga da mola
Balança: Convencional

Outras Versões

Bandit 650:   2016 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009 / 2008 / 2007 / 2006 / 2005
mais opções

Todas as Avaliações da Suzuki Bandit 650

Recomendo
Classificação
Comentários:
Foi uma moto que deixou muitas saudades. Fácil de pilotar, dócil, muito estável e resistente! Dentro da proposta que esperava, valeu muitíssimo a pena. Uma coisa que não gostei foi do peso dela, porém ela tem uma proposta muitíssimo diferente da Fazer 600S e da Hornet. A moto leve e esportiva da Suzuki é a GSR, que não tem no Brasil. Na próxima vez que voltar para o mundo 4cc devo ir de Bandit 1250!
Prós:
Injeção Eletrônica
Robustez
Ciclística
Performance
Muito boa de curvas
Econômica
Muitíssimo gostosa de pilotar
Ótima para quem quer iniciar no mundo 4cc
Contras:
Moto muito pesada. Porém isso faz com que ela seja estável! Muitos comparam com a Hornet, porém a Bandit tem a proposta diferente da Hornet. São motos diferentes e não devem ser comparadas.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
60000
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 05/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
21 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
Nao quebra, manutenção barata, durabilidade imensa da bateria devido o ótimo alternador, confortável para viagem
Contras:
Pesado para trânsito urbano dentro da cidade, melhorar sistema de freio traseiro
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Quilometragem:
48000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 24/03/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
0 pessoa gostou
Recomendo
Classificação
Comentários:
Excelente moto...moto na medida sendo muito boa de pilotar embora para tem peso elevado o que requer um pouco de atenção e esforço nas manobras de estacionamento...no mais a bandit S é uma moto ótima.
Prós:
1.Motor em baixas rotações (bom torque, não necessita troca constantes de marchas como acontece em outras da categoria), em alta se comporta bem cheguei a colocar 235km/h em reta sendo ainda que a moto tem pouca quilometragem (7.500km)
2. Consumo em 110 a 120 km/h é 20,7 km/l (minha moto esta com 7.500km) consumo enrolando o cabo o pior que fiz foi 13,47 km/l na média o comum é fazer 17 a 18 km/l.
3. Semi-carenagem estética e funcional, proteção aerodinâmica e contra insetos e objetos que possam atingir o piloto.
4. Qualidade do acabamento da moto, em geral muito bem acabada peças com encaixe perfeito, plásticos com aspecto de alta qualidade, nas 2010 ou mais velhas os plásticos são diferentes e não possuem o mesmo padrão, são bem inferiores.
5. Posição de pilotar ( melhor até que as pequenas streets a venda, e que as demais concorrentes é só fazer o teste...)
6.Porte de moto de verdade, não esta na moda das minimalistas...
7. Preço de aquisição.
8. Cavalete Central ( muitas motos não tem mais, porém é muito útil em tarefas como lubrificar a corrente e trocar ou consertar o pneu).
9. Porta Objetos laterias só na 2011 acima ( pequenos volumes carteira, docs, celular, possui até uma tomada 12v dentro do porta objetos esquerdo para acoplar uma lanterna ou carregar o celular).


Contras:
1. Desvalorização.
2. Seguro (embora aqui todas motos apartir de 600cc são absurdamante caras).
3. Pneu traseiro poderia vir de fábrica com medidas 180 ao invés de 160.
4. Pintura contem pigmentos azul (na moto preta) segundo o vendedor é para identificar as motos que forem retocadas.
5. Escapamento muito grande, deveria ser bem menor além de provocar acidentes pelo tamanho ser exagerado e esquentar demais ocasionando queimaduras principalmente ao descer da moto. Resolve-se facilmente trocando.
6. Balança e quadro não são de alumínio, gerando um peso elevado... 240 em ordem de marcha...exige certo cuidado ao manobrar.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Estrada
Quilometragem:
7500
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 05/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
14 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Moto espetacular, vale cada centavo pago! Muito confortável! Muito bonita!
Ideal para estrada - viagens - mas atende ao uso urbano também visto que é confortável e guidão gira bem. Mas o peso atrapalha no trânsito.
A bolha, os pneus largos, os bancos largos, o motor four/tetra fazem dela uma moto muito agradável em viagens.
Com certeza a melhor opção para quem quer uma moto sport-touring.
Prós:
Linda
Relativamente econômica para uma 650 four/tetra
Confortável
Muito boa de curva
Silenciosa
Fácil de guiar
Requer pouquíssima manutenção
Embreagem/troca de marchas sem cabo
Contras:
Pesada
Escapamento grande e esquenta muito a ponto que queimar quem encostar
Apesar de requerer pouca manutenção, as peças são MUITO caras, principalmente nas concessionárias.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
20000
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 28/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
36 pessoas gostaram
Não Recomendo
Classificação
Prós:
somente beleza e conforto!
Contras:
peso em excesso,ponteira de escape desproporcional,consumo igual a de um carro V8,tecnologia ultrapassada,não tem "explosão" em alto giro! vibra nas melhores faixas de giro pra se andar,3500 e 6000rpm.....um lixo que é um perfeito engana trouxa.....não é atoa que já parou de fabricar nos eua a muito tempo....e o RESTO de lá manda pra cá para os tupiniquim pagar 32k nessa imundice......essa nojeira esta parada coberta em minha garagem para quem quizer comprar................toda originla com 7000km...seja feliz ,moto é HOOOOOONNNNDAAAA.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
7000
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 31/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
41 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Um clássico da Suzuki! Vejo a Bandit como uma moto "cult", pois não é a que mais chama a atenção, mas que, ainda sim, desperta o respeito e admiração por quem gosta de moto. Apesar de sempre ser comparada com as Hondas Hornets, a sua proposta é outra e os que a escolhem, procuram combinar a busca por conforto na pilotagem sem detrimento ao desempenho. A versão "S" é prova disso, pois a semi carenagem proporciona um ganho significativo no que diz respeito a desempenho e conforto do piloto.
Prós:
Abundância de peças de reposição (se necessário) com preços equivalentes para o porte de uma 4 cilindros, conforto ao conduzir sem perder a esportividade, retomadas boas, curvas ótimas, cavalete central, vc pode por um bauleto e não fica estranha por isso, porta luvas na semi-carenagem e tomada 12V para celular ou GPS.
Contras:
Seguro alto, falta de um marcador de temperatura do motor (como vem nas Yamahas), escapamento feio e grande demais (poderiam por algo mais bonito, com design mais esportivo), balanças em aço (que põe bem mais peso na moto), os piscas dianteiros poderia ser integrados na semi carenagem...
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada, Pista
Quilometragem:
9870
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 15/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
30 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
otima moto uma baita moto eu tava indeciso entre cometa, Xj6n, Er6n e hornet, quando cheguei na consecionaria e vi ela e disse "é essa mesmo"
Prós:
Baita moto, conforto, e da pra pilotar em esportiva, otimo torque e a semi-carenagem ajuda acima de 120 Km/h
Contras:
O escapamento enorme e seguro muito alto.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Estrada, Pista
Quilometragem:
3700
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
Recomendo
Classificação
Comentários:
Virei um fã da Moto e da Fabricante Suzuki, com exceção da representante J. Toledo. Apesar de as pessoas reclamarem por que ela é pesada o quadro de aço e tal, achei a moto muito estável e me parece aguentar bem as estradas desse país. É uma Moto Clássica ao meu ver.
Prós:
Pessoal, o conforto dessa moto é incrível. Maneabilidade é muito boa apesar do peso. O que me chamou muito a atenção é a docilidade na pilotagem. Eu tinha uma Yamaha Fazer 250 antes da Bandit e achei que ia estranhar muito. Mas ao andar na moto foi uma surpresa geral parece que você está em sintonia total com a moto, desde os primeiros quilômetros. Quanto ao consumo ela por enquanto tá fazendo 16 a 18 Km/l e ela está com 2.500 Km no odômetro. O Design é muito bem resolvido, linda demais diga-se de passagem, você olha os detalhes como junção das peças, acabamento da pintura, das soldas tudo é muito cuidadoso. A cor dela (cinza metálica) é um destaque a parte. As arrancadas são bem vigorosas, se você torcer o cabo e acima de 9 mil RPM entendemos o porque do nome Bandit, é emocionante. Tem gente que não gosta de motores que apresentam dois comportamentos distintos. Putz eu gosto e muito, dá para andar bem tranquilo na faixa até uns 6 mil RPM, mas se quiser emoção, acelera mais forte. Os bancos são macios e o espaço para a Esposa é excelente, palavra dela própria. Até agora não precisei trocar nada, vou esperar a revisão de 3 mil Km e depois posto aqui para os motonliners.
Contras:
SEGURO: o mais barato que consegui foi R$2.700. Culpa desse país em que vivemos e não da moto em si. O escapamento é SOFRÍVEL, grande demais, pesado e a Suzuki já poderia ter repensado essa peça. Falta de opção de Freio ABS. No exterior existe essa importantíssima opção, ainda mais numa moto desse tamanha e peso, mas aqui a J Toledo não traz e com certeza é por má vontade, pois as concorrentes nessa faixa já tem essa opção. Um concessionário chegou a me dizer que "Não precisa", pois o freio dela já é muito bom......pela amor né!!!! Ela apresenta uma vibração depois dos 6 mil RPMs, pequena, mas perceptível. Li em vários locais na net que realmente é característica dela, mesmo assim vou pedir pra CC reapertar tudo.
Outra coisa é o plano de revisão de 3 em 3 mil Km, toda hora tem que parar a moto pra revisão é dureza.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
2500
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
mais opções

Outras motos Suzuki à venda

De R$ 26.000,00 a R$ 26.000,00 entre 1 oferta
Suzuki Bandit 650
R$ 26.000,00
Suzuki Bandit 650

Guias de motos Suzuki

foto moto suzuki/dl-1000 Suzuki DL 1000
Suzuki DL 1000
foto moto suzuki/rf-900 Suzuki RF 900
Suzuki RF 900
foto moto suzuki/rm-80 Suzuki RM 80
Suzuki RM 80
foto moto suzuki/intruder-vs-800-glp Suzuki Intruder VS 800 GLP
Suzuki Intruder VS 800 GLP
foto moto suzuki/dr-350 Suzuki DR 350
Suzuki DR 350

Notícias sobre motos da Suzuki

capa noticia Suzuki Bandit 650 e 600: review com ficha técnica
Suzuki Bandit 650 e 600: review com ficha técnica
Suzuki Bandit 650 e 600: review com ficha técnica
capa noticia Suzuki Bandit 650N recebe injeção de ânimo
Suzuki Bandit 650N recebe injeção de ânimo
Suzuki Bandit 650N recebe injeção de ânimo
capa noticia Suzuki Bandit 650N
Suzuki Bandit 650N
Suzuki Bandit 650N
capa noticia Suzuki Bandit 650, para toda hora
Suzuki Bandit 650, para toda hora
Suzuki Bandit 650, para toda hora