12-bananalama_4

Bananalama 12ª edição supera três mil inscritos

A maior reunião de trilheiros do mundo em sua 12ª edição foi um estrondoso sucesso. Um verdadeiro “mar de motocicletas” passou pelas trilhas de Corupá, em Santa Catarina, no domingo, 8/7, e o Super Bananalama – oferecimento Honda, comemorou o feito que reuniu 3098 veículos, sendo 2796 motos e 302 quadriciclos e UTVs para a maior trilha do mundo.

Os apaixonados pelo off-road não tiveram do que reclamar. Foram quatro dias de muitas atrações no Seminário Sagrado Coração de Jesus, a base da grande festa. Além de shows de motocross freestyle e de manobras, houve área para exposição de produtos relacionados ao segmento e o ápice da festa foi a esperada trilha, que somou cerca de 60 quilômetros por paisagens típicas da região, famosa pelos bananais.

12º Bananalama: 3098 inscritos

Uma mar de mototicletas invadiu Corupá (SC) para o Super Bananalama

Uma mar de mototicletas invadiu Corupá (SC) para o Super Bananalama

 

Para fechar o evento, foram sorteadas dez motocicletas Honda CRF 230F entre os participantes, um dos modelos de fabricação nacional mais acessíveis para quem deseja começar a praticar o off-road e que é, de certa forma, uma das moto responsáveis pela popularização dos esportes no Brasil. O espaço exclusivo dos produtos Honda e a carreta oficial da fábrica viraram ponto de encontro dos visitantes.

A equipe Honda Racing esteve presente no evento e deu atenção exclusiva aos trilheiros. No sábado (7), os pilotos de Motocross Hector Assunção, Lucas Dunka e Jetro Salazar e o piloto de Rally Cross Country Júlio “Bissinho” Zavatti, tricampeão do Rally dos Sertões na categoria Rally Brasil com a motocicleta Honda CRF 230F, participaram de um bate-papo informal com os trilheiros.

Muita lama nas trilhas das Bananas, que justificam o nome do evento: Bananalama

Muita lama nas trilhas das Bananas, que justificam o nome do evento: Bananalama

Eles deram valiosas dicas de pilotagem no ambiente off-road, bem como os chefes de equipe Cale Neto e Felipe Zanol, responsáveis pelos times oficiais de Motocross e de Enduro FIM, respectivamente. Os pilotos ainda encararam a trilha do Super Bananalama – oferecimento Honda pela primeira vez, todos com a CRF 230F.

“A trilha tem bananais e bastante lama, o que faz jus ao nome do evento. Cheguei totalmente coberto de barro e muito feliz, espero voltar no ano que vem”, falou Bissinho. Acostumado a acelerar a Honda CRF 450R nas provas de motocross, o equatoriano Jetro Salazar também ficou bem impressionado com a quantidade de motocicletas presentes. “O evento é gigante e muito bem organizado e pilotar a CRF 230F junto com tanto pilotos foi uma ótima experiência”, concluiu Salazar.

Fotos de: Idário Café/Mundo Press

Separador_motos



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.