rota-66-guararema-sp-eliana-malizia-harley-davidson-1

Dica de passeio bate-volta: a bela Rota 66, em São Paulo

A Rota 66 americana, que percorre milhares de quilômetros de leste a oeste dos Estados Unidos, você já conhece… mas e a de Guararema, em São Paulo? A charmosa Rota 66 paulista garante um agradável passeio pela história da cidade e da região, com visitas a igrejas, paisagens e até estação de trem! Além disso, é um dica de passeio bate-volta de São Paulo capital, afinal está a apenas 1h30 da maior cidade da América Latina. Partiu?

Procurando uma boa dica de viagem bate-volta na região de São Paulo capital? Eliana Malizia e Alice Castro rodam de Harley-Davidson pela charmosa Guararema!

Procurando uma boa dica de viagem bate-volta na região de São Paulo capital? Eliana Malizia e Alice Castro rodam de Harley-Davidson pela charmosa Guararema!

Quem nos guia nessa viagem de moto, a bordo de Harley-Davidson Softail Deluxe 107, é a motociclista Eliana Malizia, piloto de testes de motos, repórter de mototurismo e lifestyle e o nome por trás do Acelerada. Ela fez o passeio com a amiga motociclista Alice Castro (Instagram @alice_e_sua_harley), de Brasília, com uma H-D Fat Bob 107.

Rota 66 em São Paulo, conheça! – Por Eliana Malizia

Nos despedimos da Capital, eu a bordo de uma Harley-Davidson Softail Deluxe 107 e Alice de uma Fat Bob 107, ambas ano 2019. Seguimos aceleradas (no limite da velocidade, claro) na Rodovia Carvalho Pinto, até a saída do Km 68, em direção a Rodovia Henrique Eroles e logo estávamos  na cidade perfumada, apenas uma hora do centro de Sampa.

A primeira parada foi na praça “O Recanto do Américo”, também conhecida como Praça Pau D’Alho, que é um dos mais belos e procurados pontos turísticos do município. Pode-se dizer que é um dos cartões-postais da cidade, onde se pode desfrutar da tranquilidade, além do belo cenário, flores, pássaros por todo canto e linda vista para o Rio Paraíba.

Alice e Eliana conhecendo o Parque Municipal da Pedra Montada

Alice e Eliana conhecendo o Parque Municipal da Pedra Montada

A próxima parada foi no Parque Municipal da Pedra Montada. Localizada na estrada da Petrobrás, se esconde uma verdadeira escultura da natureza, uma belíssima sobreposição de pedras, cada uma medindo cerca de 9m de comprimento por 2,5m de altura. Ficamos mais de uma hora por lá, curtindo a energia das pedras gigantes.

Na volta, fomos curtindo a estrada que é bem sinalizada (todos os pontos turísticos são indicados, basta prestar atenção), então, atenta, me deparei com a placa que apontava “Ilha Grande”. Fomos instigadas a uma visita. Que lugar lindo! É um parque, onde se tem uma diferente vista do Rio Paraíba. Fiquei impressionada com o cardume de peixes que vi! O Parque tem trilhas pra caminhar, pontes charmosas, flores e banquinhos aconchegantes por todo canto.

"Fomos paradas em uma blitz da cidade, os policiais ficaram babando nas motos e fizeram mil perguntas" - comentou Eliana

“Fomos paradas em uma blitz da cidade, os policiais ficaram babando nas motos e fizeram mil perguntas” – comentou Eliana

As Igrejinhas

Seguimos caminho e estacionamos as super motocas frente a Igreja Nossa Senhora da Ajuda. Para chegar nela é necessário escalar 81 degraus, “maaaaaas” pulamos esta parte. Logo depois paramos na igreja Matriz, eu particularmente adoro igrejas de cidades pequenas, parecem pinturas de quadros e faz a gente realmente sentir que estamos em uma cidade do interior. A última que visitamos foi a Igreja Nossa Senhora da Escada, construção mais antiga do Vale do Paraíba, de 1732, com arquitetura tipicamente barroca. Essa é a única igreja do Brasil que possui a imagem de São Longuinho, conhecido popularmente como o Santo das coisas perdidas. Por isso que quando perdemos algo usamos a famosa frase “ São Longuinho, São Longuinho, se eu achar tal e tal vou dar três pulinhos”. Mas já que não perdemos nada, e nem estávamos perdidas, seguimos estrada…

Hora do rango!

A cidade é tão instigante que demoramos a perceber a fome. Mas claro que degustar a gastronomia local faz  parte de qualquer passeio, então fomos ao restaurante Mirante do Paraíba, no bairro da Freguesia da Escada, a 3,5 quilômetros do centro. Por conta dos grandes números de frequentadores motociclistas um espaçoso estacionamento para motos foi feito lá, especialmente para nós. A especialidade da casa? Paella, com ambiente rústico, redes para descansar e um deck com vista para o Rio Paraíba. Ao som de um pianista, o nosso almoço foi bastante agradável. Devoramos uma moqueca de camarão no capricho e de sobremesa creme de abacate com sorvete de creme, é de dar água na boca. Vá, que é satisfação garantida.

Restaurante tem estacionamento exclusivo para motos - e um camarão delicioso, também

Restaurante tem estacionamento exclusivo para motos – e um camarão delicioso, também

Rota 66

Partimos para a ultima parada e ponto alto do passeio: a Rota 66 de Guararema! É uma pequena estrada que leva até a Estação Luis Carlos. Inaugurada em novembro de 1914 e tombada pelo município, seu nome deriva do Dr. Luís Carlos da Fonseca Monteiro de Barros, chefe do 2º Distrito Ferroviário da Central do Brasil e que, na época, autorizou sua construção, pois os imigrantes que povoavam a região necessitavam embarcar a produção da lavoura para o Rio de Janeiro e São Paulo.

Agora restaurada, tem de volta suas características arquitetônicas e principalmente sua história, e representa a formação do bairro. A estação é o destino do Passeio Turístico Estação Guararema – Estação Luís Carlos realizado com a locomotiva Maria-Fumaça 353. Opções de restaurantes e cafés, bem charmosos e bacanas.

Que bom que tudo foi perfeito e que valeu a pena conhecer Guararema, cidade pequena, calma e acolhedora, garantia de paz, perfume e sossego. Tudo foi muito maravilhoso. Voltamos satisfeitas e contentes com a viagem, afinal é sempre muito bom conhecer lugares e culturas novas. Ahhhh! Como é bom estar em duas rodas e sentir o vento. Adoramos Guararema!

E para encerrar, nada como um poema que Alice Castro escreveu sobre nossa viagem!

Você quer ter um bom dia?
Acorde bem cedo, abasteça a sua moto e vá viajar com uma amiga!
Mas se quiser aventura de verdade, é bem fácil, sabia?
Vá para São Paulo, a convite da Eliana Malizia!
Eu recebi esse convite, e me sentindo bem feliz e honrada,
fui viver essa experiência única, com minha amiga acelerada!
Por cortesia da Harley, ela de Deluxe e eu numa Harley-Davidson Fat Bob, que por sinal nunca havia pilotado,
fomos pelo trânsito das marginais, pegando corredor apertado, muito sol e um calor danado!
Então, quem foi que disse que em São Paulo só chove?
Impressão errada, de quem de São Paulo pouco entende ou não sabe nada.
Na estrada, pegamos em direção a  Guararema, uma cidade linda, histórica e nem tão pequena,
com lugares pitorescos, restaurantes convidativos, parques bonitos,
estações de trem charmosas, em um caminho de deliciosas estradas sinuosas!
E quando você chega lá, você não querer ir mais embora!
Por isso existem os finais de semana, certo!?
Que delícia de viagem!!! E tão divertida!
Fomos até paradas pela polícia, que queriam conhecer a minha famosa amiga!
Mas o melhor de tudo, tudo mesmo, foi a companhia!
Sim, sim, é mais que um passeio pilotar com ela, a Eliana Malizia!
E embora eu enfrente desafios de moto quase todo dia, o de pilotar no rush de Sampa eu ainda não tinha… mas de tanto imitar o que no corredor a Eliana fazia, agora posso dizer que sou mais pilota do que já fui um dia!
Obrigada, menininha linda, pelo seu carinho e cuidado!
Voltei para Brasília, esperando e sonhando em um dia, de novo, pilotar ao seu lado!
Podes crê!
Alice Castro

rota-66-guararema-sp-eliana-malizia-harley-davidson-2

– Acessos
Rodovia Presidente Dutra, Rodovia Governador Carvalho Pinto, Rodovia Ayrton Senna da Silva, Rodovia Nicola Capucci, Rodovia Henrique Eroles e Rodovia Euryale de Jesus Zerbini

separador_harley