Notícias e Conteúdo
Mercado

Honda NX 200: review com preço, ficha técnica, fotos e mais

03/03/2021 - por

A Honda NX 200 chegou no Brasil como uma evolução da então já conhecida NX 150. O modelo tinha design inspirado na NX 350 Sahara e oferecia posição de pilotagem que favorecia mudanças rápidas de posição. Relembre a sua história, pontos fortes e fracos, ficha técnica e se ainda vale a pena comprar uma – se encontrar uma unidade que não tenha caído nas trilhas, claro.

NX 200 chegou em 1993 como evolução da NX 150, de quem herdou boa parte do projeto

Honda NX 200

Publicidade

As Honda NX surgiram no país em um momento em que a matriz da fabricante expandia com rapidez essa nova família. A série era composta por modelos de 125, 250 (chamada de AX-1 em alguns mercados) e 650, a Dominator (vista em locais como Argentina). Modernas e volumosas, eram inspiradas na XL 600 V Transalp.

NX 200 adotava o mesmo motor da Strada 200, outra novidade da época, e assim entregava 18 cv de potência máxima

Publicidade

 

 

Publicidade

No Brasil a linha NX aterrissou em janeiro de 1989, com o lançamento da NX 150, substituindo a XL 125 S. No mesmo ano chegou às lojas  aNX 350 Sahara, tomando o lugar da obsoleta XLX 350R.

Motor, potência e consumo

Em setembro de 1993 a Honda lançaria a NX 200, junto da estreia da CBX 200 Strada, equipada com motor de 196,9 cm³. Agora, a nova NX 200 entregava 18 cv a 8.000 rpm e tinha torque de 1,8 m.kgf a 6.500 rpm – ante 15 cv a 9.000 rpm e 1,28 kgf.m a 7.500 rpm da antecessora. Com câmbio de cinco velocidades, o consumo médio ficava entre 25 a 30 km/litro.

NX 150, antecessora da NX 200

Com a chegada dos novos modelos a Honda descontinuou a XLX 250 R, que também já tinha substituta, a XR 200 R. Com motor e até relação final idênticos, as motos se diferenciavam em pontos específicos, como o curso das suspensões. Mais voltada ao off road, a XR tinha 245 mm na frente e 217 mm atrás, contra 190 e 181 mm, na ordem, da NX.

Publicidade

Irmã da NX, a XR 200R era mais voltada ao uso off road. Contava com farol pequeno, carenagem apenas no tanque, paralama dianteiro alto e plásticos flexíveis

Naturalmente, as diferenças se extendiam ao visual. A XR não contava com a semicarenagem dianteira e adotava farol compacto, plásticos leves e flexíveis e, ainda, luzes de direção que podiam ser removidas com facilidade. O peso a seco dela, porém, era apenas 2 kg mais leve em relação à NX 200.

Com o passar dos anos a NX 200 facilmente se tornou uma ‘moto de trilha’, herdando componentes da irmã XR. Aliás, há até quem adapte ‘roupa de CRF’ na veterana

Em 2001 a Honda trouxe novos “ventos” ao segmento com a chegada das CBX 250 Twister e XR 250 Tornado, sua versão de uso misto. Com projeto mais moderno, suspensão traseira com ajuste de altura e motor mais potente, em pouco tempo a Tornado substituiu as XR 200R e NX 200, após 12 anos no mercado.

Publicidade

Com projeto moderno, em pouco tempo a XR 250 Tornado substituiria as XR 200R e NX 200

A família NX seguiria com a NX-4 Falcon, lançada em 1999 e à venda até 2008. Ano mais tarde o modelo ressurgiria com injeção eletrônica e mudanças sutis, em 2013, perdurando apenas até 2015. Era a NX 400i Falcon.

... e a NX 400i Falcon Special Edition por R$ 16.990,00

Família NX no Brasil começou com a Sahara 350, passou por modelos como NX 200 e encerrou em 2015, com o último suspiro da Falcon

Pontos positivos

Publicidade

Os pontos fortes da NX 200 são a robustez, facilidade de manutenção e disponibilidade de peças encontradas no mercado, bem como a possibilidade de receber componentes de modelos similares da marca. Além disso, ganha pontos pela posição de pilotagem e desempenho do motor, que pode até encarar viagens de final de semana.

Uma estradeira confiável e robusta, essa era a NX 200

Pontos negativos

A NX 200 não sofre de problemas crônicos, mas também traz consigo os pontos negativos característicos da categoria e época. Entre eles, o banco desconfortável (especialmente ao garupa), alimentação por carburador (que eleva o consumo) e tanque pequeno, com apenas 8 litros de capacidade. Por fim, tinha freio a disco apenas na dianteira.

Honda NX 200 vale a pena?

Resistente e fácil de manutenção, a NX 200 é uma moto que merece ser considerada para quem busca uma companheira para rodar na buraqueira urbana ou quer chamar a atenção em passeios de final de semana. Porém, como a maioria migrou para as trilhas com o passar dos anos encontrar uma unidade em bom estado de conservação é tarefa de gincana – e ela pode ter preço de moto de coleção.

NX 200 pode ser uma boa companheira para o dia a dia ou passeios de final de semana. A dificuldade é encontrar uma fora das trilhas e em bom estado

 

Por isso, os preços apontados pela FIPE podem se distanciar do praticado pelos proprietários. Segundo a Fundação Instituto de Pesquisas o modelo 1993 tem preço médio de R$ 2.335, valor que sobe para R$ 4.023 no caso de uma 2001. Uma XRE 300 zero quilômetro, atual representante da Honda no segmento, custa cerca de R$ 22.751.

Para saber mais, ver a ficha técnica ou opinar sobre a Honda NX 200, acesse o Guia de Motos!

Ficha técnica Honda NX 200

Motor
Tipo 4 tempos, 1 cilindro
Cilindrada 223 cc
Arrefecimento Ar
Combustível Gasolina
Potência Máxima: 18 cv a 9000 rpm
Torque Máximo: 1.8 kgf.m a 6500 rpm
Alimentação: Carburada
Partida: Elétrica
Transmissão: 5 velocidades
Suspensão e rodas
Suspensão dianteira: Garfo telescópico / Curso 190 mm
Suspensão traseira: Monoamortecedor / Curso 181 mm
Chassi: Aço
Pneu Dianteiro: 2.75-21 MT40
Pneu Traseiro: 4.1-18 MT40
Dimensões e capacidades
Peso a seco: 125 kg
Comprimento: 2055 mm
Largura: 810 mm
Altura do Banco: 845 mm
Distância entre Eixos: 1330 mm
Capacidade do tanque: 8 litros
Preço (FIPE, março de 2021)
1993 R$ 2.335,00
2001 R$ 4.023,00

buscar conteúdo

Encontre anúncios, guias, notícias e conteúdos sobre motos.

É expressamente proibida a reprodução de qualquer matéria sem a prévia autorização do Motonline e dos autores (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98).
Proibida a reprodução parcial ou integral mesmo que citada a fonte. Todos os direitos reservados. As matérias assinadas são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
© 1999 a 2015. WEBTRENDS NEGOCIOS DE INTERNET LTDA.