Notícias e Conteúdo
Mercado

Honda XR 200 R: review, preço e ficha técnica

30/12/2020 - por

A XR 200 R fez parte da série da Honda como representante da sua gama de motos de uso misto equipadas com motores de quatro tempos. O modelo foi projetado no Japão e montado em todo o mundo. Lembrada pelos entusiastas até hoje, a XR 200 R se destaca principalmente pela aptidão para trilhas, devido a sua robustez, segurança e baixo custo de manutenção.

Homologada para as ruas, a XR 200 R tinha total aptidão ao uso no off road

Publicidade

No Brasil, a Honda XR 200 R foi fabricada entre 1993 e 2002. Seu início no mercado pode ser linkado ao lançamento da CBX 200 Strada, quando a Honda atualizou dois projetos ao mesmo tempo: a CBX 150 Aero e a NX 150 – criando a NX 200. Na ocasião, a fabricante aproveitou para substituir a antiquada XLX 250R por uma moto de aptidão off-road mais leve e moderna, a XR 200R.

Modelo substituia a antiquada XLX 250R, lançada em 1984

Publicidade

Ambas as motos NX e XR contam com motores semelhantes e até relação final idênticas. A maior diferença e novidade da 200 R eram as suspensões de curso maior (245 mm na dianteira e 217 atrás), sendo a traseira com amortecedor regulável e a dianteira de maior diâmetro, e o estilo característico das motos de enduro.

XR 200R: nascida para as trilhas

Destinada ao uso no fora de estrada, a novidade contava com farol compacto, plásticos leves e flexíveis e aros de alumínio. Até mesmo as luzes de direção podiam ser removidas ou reposicionadas com facilidade. Logo atrás do banco havia uma bolsa para objetos, em vez do bagageiro.

Publicidade

Bastava retirar luzes, panel e espelhos e pronto, tinha-se uma moto de trilha

Já no visual a moto bebia direto da fonte da família XR japonesa. Inclusive, o cabo flexível do freio ficava bem aparente por cima do painel, necessário para evitar flexões excessivas durante o trabalho da suspensão dianteira. Uma vez que a moto tinha vocação aventureira, a falta de um pedal de partida era sentida – item que não fazia tanta falta na NX.

XR 200 R ou NX 200?

Cada uma das motos, XR 200 R e NX 200, atendiam a um público. Entretanto, as similaridades entre as duas acabavam levando muitos compradores à indecisão. Afinal, qual é a melhor, XR 200 ou NX 200?

Antecessora de NX 350 Sahara e NX-4 Falcon, a NX 200 tinha proposta mais ‘on-road’, pensada também para o uso rodoviário

Publicidade

Ambos os modelos permaneceram por nove anos no mercado, praticamente sem alterações. As mudanças ocorreram nas cores, grafismos e por conta de uma pequena redução de desempenho no modelo 1998. Para atender às normas que regulamentavam o nível de ruído à época, a potência do motor da XR 200 R caiu de 18 para 17,2 cv e o torque de 1,8 para 1,72 kgf.m.

Com velocidade final limitada pela relação curta e câmbio, a XR 200 R não era a melhor opção para encarar viagens

Vale lembrar que, ressaltando o potencial off-road da moto, o motor monocilíndrico, 4 tempos arrefecido a ar, contava com protetor de cárter tubular, que evitava o acúmulo de barro. Por fim, seu conjunto em relação à NX 200 tinha peso a seco 3 kg mais leve.

XR 200 R em material publicitário, dividindo espaço com vários modelos off road que a Honda disponibilizava no exterior

Publicidade

Se a XR 200 é praticamente uma moto de trilha a NX tinha uma proposta mais ‘on-road’, beneficiada pela pequena proteção aerodinâmica proporcionada pela carenagem em torno do farol. Suas suspensões também possuíam menos curso (190 mm na frente e 181 mm atrás), buscando garantir mais estabilidade em rodovias e velocidades elevadas. O gol contra era marcado pelo tanque, idêntico ao da XR e com apenas 8,5 litros, demasiadamente pequeno para viagens.

Para ficarem mais claras as diferenças entre os dois modelos atente às siglas, NX e XR, e pense em motos que deram continuidade às famílias da Honda mais tarde. A XR 200 R antecedeu a XR 250 Tornado, ao passo que a NX 200 ‘se tornaria’, um dia, a NX-4 Falcon.

A XR 200 R foi a sucessora da XR 250 Tornado

Despedida do mercado

Publicidade

Em 2001 a XR 200 R foi soprada embora do mercado nacional com a chegada da CBX 250 Twister, mais precisamente sua por sua versão de uso-misto, a XR 250 Tornado. A novidade contava com visual mais contemporâneo e atraente, além da suspensão traseira com ajuste de altura e motor de quatro válvulas e 24 cv. Entretanto, a Tornado não substituiu imediatamente a XR 200 R, mas sim a NX 200. Foram os lançamento das NXR 125 Bros e NXR 150 Bros que aposentaram de vez a XR.

Pontos positivos da XR 200 R

Uma das maiores novidades e ponto forte a ser destacado da XR 200 R eram as suspensões de curso maior – sendo 245 mm na frente e 217 mm atrás, ante os 190 e 181 mm, na ordem, da NX 200. Além disso, o modelo tinha traseira equipada com amortecedor regulável e dianteira de maior diâmetro, com a mesma característica de motos de enduro. Ainda, anos depois o robusto motor (bem como vários outros de seus componentes) serviriam de base para a criação da CRF 230F.

Resistente, o conjunto da XR 200 R serviu de base ao desenvolvimento da CRF 230F – modelo vendido até hoje

 

Pontos negativos

A XR 200 R nasceu para as trilhas, mas a Honda permitiu a possibilidade dela ser lançada como moto homologada para as ruas. Com isso, ganhou certas características que merecem ressalva. Equipada com câmbio de 5 velocidades, sua última marcha é muito curta, assim como a relação. Sem a proposta estradeira, ela dificilmente passa dos 115 km/h (no painel).

Painel espartano está entre os pontos negativos do modelo

O modelo foi projetado ao off-road. Até o painel era típico de uma enduro, sem conta-giros e outros elementos. Do mesmo modo, seu pequeno farol ilumina pouco. Por fim, o freio traseiro de lona deixa a desejar nas frenagens. Como já falamos em modelos como XR 250 Tornado e XT 600E e NX Sahara 350, nos deparamos com um banco duro.

Honda XR 200 R vale a pena?

A Honda XR 200 R foi uma moto muito querida pelos adeptos do fora de estrada. Hoje dificilmente ela é encontrada em boas condições, depois de tantos anos de uso nas trilhas. Quando em bom estado, é mantida por colecionadores e tem preço elevado.

A XR 200 R é uma ótima opção para uso urbano e lazer, especialmente em trilhas. Encontrar uma à venda, em bom estado e com preço convidativo, porém, pode ser uma tarefa desistimulante

Porém, se você for um garimpeiro de sorte e encontrar uma em boas condições e preço razoável, saiba que ela ainda pode ser considerada uma opção competente ao uso urbano e lazer. Segundo a FIPE, o modelo 1994 tem preço médio de R$ 2.265. Já no ano 2003 seu valor é cotado em R$ 4.038.

Para saber mais, ver a ficha técnica ou opinar sobre a Honda XR 200 R, acesse o Guia de Motos!

Ficha técnica Honda XR 200 R

Motor
Tipo 4 tempos, 1 cilindro
Cilindrada 196,9cc
Arrefecimento Ar
Combustível Gasolina
Potência Máxima: 17,2 cv a 8.000 rpm
Torque Máximo: 1,72 kgf.m a 6.500 rpm
Alimentação: Carburador
Partida: Elétrica
Transmissão: 5 marchas
Suspensão e rodas
Suspensão dianteira: Garfo Telescópico, curso de 245mm
Suspensão traseira: Mono-amortecedor Pro-Link,curso de 217mm
Chassi: Aço
Pneu Dianteiro: 2.75×21
Pneu Traseiro: 4.10×18
Dimensões e capacidades
Peso a seco: 122 kg
Comprimento: 2100 mm
Largura: 830 mm
Altura do Banco: 845 mm
Distância entre Eixos: 1390 mm
Capacidade do tanque: 8,5 litros
Preço (FIPE, dezembro de 2020)
1994: R$ 2.265,00
2003: R$ 4.038,00

buscar conteúdo

Encontre anúncios, guias, notícias e conteúdos sobre motos.

É expressamente proibida a reprodução de qualquer matéria sem a prévia autorização do Motonline e dos autores (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98).
Proibida a reprodução parcial ou integral mesmo que citada a fonte. Todos os direitos reservados. As matérias assinadas são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
© 1999 a 2015. WEBTRENDS NEGOCIOS DE INTERNET LTDA.