Maior capacidade do motor e novos escapamentos: menos 2,5 segundos por volta

Junior Cup: novidades fazem CG Titan baixar tempos

A categoria-escola Honda Junior Cup é uma das principais categorias do SuperBike Brasil, justamente por garimpar novos talentos brasileiros na motovelocidade. Em 2016 a categoria iniciou com várias novidades nas Honda CG que são empregadas nas corridas, incluindo aumento de cilindrada de 150 para 160 unidades cúbicas. Além disto, uma nova carenagem e novo escapamento foram desenvolvidos. O resultado é uma moto cerca de 2,5 segundos mais rápida por volta, o que incendeia ainda mais os pegas da Junior Cup.

Considerando o Autódromo de Interlagos, no ano passado a volta mais rápida em corrida foi de 2m33s15. O número foi conquistado na última etapa, realizada dia 12 junho. Neste ano, depois das mudanças, este tempo baixou quase 2,5 segundos, registrando 2m30s527, feito alcançado pelo piloto Nicolas Cenedesi (#525).

Maior capacidade do motor e novos escapamentos: menos 2,5 segundos por volta

Maior capacidade do motor e novos escapamentos: menos 2,5 segundos por volta

Novos escapamentos da Junior Cup

Quem acompanha corridas sabe que baixar um tempo de volta em cerca de 2,5 segundos é um feito significativo, que trará uma grande diferença ao final da corrida, afinal, cada volta será completada em 2,5 segundos a menos. Como já dito no início, parte desta conquista se deve ao uso de novos escapamentos, processo que passa, por exemplo, pelas mãos de Cesar Noriyoshi Oku, diretor-executivo da Noriyoshi Racing, mecânica especializada na fabricação de escapes esportivos e que fornece os equipamentos para a Junior Cup. Ao todo, 11 unidades já foram produzidas e mais nove serão entregues ao SuperBike Brasil, quando estarão disponíveis para integrar as motos da Junior Cup.

Noriyoshi destaca que os novos escapamentos são mais eficientes que os anteriores justamente por priorizar o ganho de torque e potência em rotações mais baixas, mesmo tendo prejuízo em alto giro. “Apesar de ter dado quase um cavalo a menos que o [escapamento] anterior, ele conseguiu fazer um tempo melhor [de volta]. Nem sempre a potência de pico do escapamento é o mais importante se tratando de uma competição. Preocupamo-nos em fazer com que a moto tivesse bastante retomada e torque em baixo e médio giro”, explicou o fabricante.

O SBK Brasil volta a cena para a realização de sua quarta etapa no dia 17 de julho, em Interlagos.

Separador_motos

Fonte: VGCOM



Guilherme Augusto

@obomguiaugusto >> Amante de motos em todas suas formas e sons (se for de 2T, melhor). Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever