Dovi faz grande prova, se aproveita do ótimo rendimento da Ducati e fatura a vitória no Qatar

MotoGP estreia de forma eletrizante e com vitória de Dovi

Com uma longa fila de pilotos se revezando nas posições iniciais, a temporada 2019 da MotoGP iniciou com cara (e adrenalina) de Moto3! A prova de abertura ocorreu com uma eletrizante disputa neste domingo com o GP do Qatar, no circuito de Losail.

* VEJA, TAMBÉM *
– MotoGP 2019: calendário, equipe e mais
– Yamaha, Honda, Ducati, Suzuki… as máquinas da MotoGP
– MV Agusta apresenta seu time para a MotoGP

Prova noturna em Losail abriu a temporada 2019 da MotoGP. Em grande estilo

Prova noturna em Losail abriu a temporada 2019 da MotoGP. Em grande estilo

Na verdade, a prova teve um ar de nostalgia. Assim como ocorreu em 2018, Andrea Dovizioso (4, Ducati Team) precisou barrar as investidas de Marc Márquez (93, Repsol Honda Team) e mostrar a superioridade de seu equipamento nas retas para garantir a apertada vitória – assegurada apenas no instante da bandeirada. O terceiro lugar ficou com Cal Crutchlow (35, LCR Honda), que recupera-se de uma série de cirurgias e fez brilhante prova.

Falando em bom desempenho, é preciso citar a performance da Suzuki. Comandada pelos jovens Alex Rins (42) e Joan Mir (36), a equipe permaneceu no top5 durante praticamente toda a prova, a liderou por alguns instantes e fechou o dia com um P4 e um P8 – ótimo resultado para o estreante Mir.

Crutchlow, Dovi e Márquez

Crutchlow, Dovi e Márquez

Pódio merecido. Pilotos superaram os próprios desafios e conquistaram os troféus

Back to 2018

Back to 2018

Dovi faz grande prova, se aproveita do ótimo rendimento da Ducati e fatura a vitória no Qatar

Back to 2018 II

Back to 2018 II

Essa nem precisa de legenda, né?

Dovi vs Márquez

Dovi vs Márquez

Enquanto Dovi segurava Rins e companhia, Márquez esperava a hora certa de ultrapassar. Mas dessa vez não rolou

Encontro da sorte

Encontro da sorte

E do talento, também. Quarentão Rossi largou em 14º e terminou a prova em quinto. Já o colega de equipe Viñales...

Suzuki Power!

Suzuki Power!

Ótimo início de temporada para a equipe azul. Rins ameaça a liderança de Dovi e Mir parte pra cima de Márquez. Que prova!

Fabio Quartararo (20, Petronas Yamaha SRT) também surpreendeu ao conquistar o quinto lugar no primeiro classificatório que fez na categoria rainha – e numa equipe satélite. Outro destaque positivo foi Valentino Rossi (46, Monster Energy Yamaha MotoGP), que largou da 14ª colocação e terminou a prova em quinto.

Lorenzo no fim da fila

Havia muita expectativa na estreia do tricampeão de MotoGP Jorge Lorenzo na equipe oficial da Honda, mas seu desempenho não foi nem de longe comparável ao do colega de equipe Marc Márquez. Largou da 15ª colocação, teve trabalho com pilotos menos experientes (como o próprio Quartararo) e recebeu a bandeirada apenas no 13º lugar. No mesmo time jogou Maverick Viñales (12, Monster Energy Yamaha MotoGP), que fez a pole mas encerrou a prova no sétimo posto.

Lorenzo estreou na Honda como o fez com sua última equipe, a Ducati: com um péssimo resultado. Esperamos que ele não precise assinar um contrato com outro time para mostrar seu potencial - mais uma vez

Lorenzo estreou na Honda como o fez com sua última equipe, a Ducati: com um péssimo resultado. Esperamos que ele não precise assinar um contrato com outro time para mostrar seu potencial – mais uma vez

Moto2: emoção na linha de chegada

A estreia da Moto2 com motores Triumph (tricilinídricos de 765 cm³, que substituem os Honda de 600 cm³ e quatro cilindros) aconteceu em grande estilo. Como é tradicional na categoria a corrida foi estável, com poucas ultrapassagens e um reinado quase intocável do líder, no caso Lorenzo Baldassarri (7). ‘Quase’ graças ao grande desempenho do suíço Thomas Luthi (12), responsável por adicionar emoção à prova.

Momento em que Thomas Luthi assume a segunda colocação e inicia uma emocionante perseguição ao líder da prova, Lorenzo Baldassarri

Momento em que Thomas Luthi assume a segunda colocação e inicia uma emocionante perseguição ao líder da prova, Lorenzo Baldassarri

Luthi largou da 7ª colocação determinado a galgar posições. Chegou ao segundo lugar a quatro voltas do fim, quando iniciou uma perseguição ao líder Baldassarri – que tomou a ponta já na primeira volta e manteve-se na posição. Na volta final Thomas Luthi colou em Lorenzo e copiou cada movimento seu no traçado, guardando o bote da ultrapassagem para a reta final. O fez, tomou a liderança por alguns metros mas a Kalex de Baldassari foi mais rápida e ele cruzou a linha de chegada com dois centésimos (e alguns centímetros) de vantagem. Terceira vitória do italiano no Mundial. O terceiro lugar ficou com Marcel Schrotter.

Moto3: Kaito Toba vence nos metros finais

A temporada da Moto3 não poderia começar de forma mais própria, com mais de 20 trocas de liderança ao longo da prova. A corrida também foi marcada por várias quedas nas voltas iniciais e por um extenso pelotão (com 19 pilotos em dados momentos) liderando o GP – ou seja, uma disputa no melhor estilo da categoria. Embate que, aliás, aconteceu no fim da tarde, garantindo um belo por do sol no deserto mas também comprometendo a visão dos pilotos – que ultrapassaram os 235 km/h com suas motos de 250 cm³.

Domínio japonês. Pilotando sua Honda, Kaito Toba conquista a primeira vitória no Mundial de Motovelocidade (e que vitória)

Domínio japonês. Pilotando sua Honda, Kaito Toba conquista a primeira vitória no Mundial de Motovelocidade (e que vitória)

A primeira vitória do japonês Kaito Toba (27), de 17 anos , veio nos metros finais da longa reta de Losail, quando ultrapassou o italiano Lorenzo Dalla Porta (48), que havia disparado na liderança na volta final. O terceiro lugar ficou com Aron Canet (44), que obteve a pole. Marcos Ramirez (13) e Celestino Vietti (11) completaram o top5.

Separador_MotoGP



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever