mt-07-pikes-peak-rafael-paschoalin-4

MT 07 de Rafa Paschoalin encara motos maiores nos EUA

Rafael Paschoalin está participando pela quarta vez consecutiva do Pikes Peak Hill Climb, no Colorado Springs, Estados Unidos. A competição é uma das mais famosas subidas de montanha do mundo e desafia seus competidores a cruzarem, no menor tempo possível, um sinuoso aclive com 156 curvas ao longo de 20 quilômetros, que parte de 2.300 e tem sua chegada a mais de 4.500 metros de altitude. Para encarar a jornada Rafa escolheu novamente a Yamaha MT 07.

Nas mãos de Rafael Paschoalin a MT 07 nacional encara motos de até 4 cilindros e 1200 cilindradas no Pikes Peak 2019. Corrida acontece neste domingo, com pole da valente naked

Nas mãos de Rafael Paschoalin a MT 07 nacional encara motos de até 4 cilindros e 1200 cilindradas no Pikes Peak 2019. Corrida acontece neste domingo, com pole da valente naked

*LEIA, TAMBÉM *
– Teste MT 07: Uma boa e velha conhecida (2018)
– Rafa Paschoalin conquista terceiro lugar no Pikes Peak com sua MT 09 (2018)
– Lançamento da MT 07 no Brasil (2015)

E os dois têm conquistado bons resultados. Paschoalin obteve a pole position de sua categoria nos treinos classificatórios e largará na frente na corrida que acontece neste domingo, 30 de junho. A prova poderá ser acompanhada através dos canais do próprio evento e também dos meios da Yamaha do Brasil, em suas páginas no Facebook e Instagram.

Yamaha MT 07 encara motos de até 1200 cilindradas

Rafael compete na classe middleweight, em que as motocicletas utilizam motores de dois ou quatro tempos que não excedam quatro cilindros e que tenham entre 501 e 1200 cilindradas. Para encarar motos que chegam a ter motores com praticamente o dobro do tamanho do seu, a MT 07 usada nos EUA é montada no Brasil e tem pouquíssimas alterações.

No motor as mudanças estão restritas ao trabalho no cabeçote e mapeamento do sistema de injeção eletrônica, ganhando também um filtro de ar esportivo e um escapamento de maior vazão. Além disso, o modelo passou por um pequeno regime, perdendo espelhos, suporte de placa, piscas e farol para ficar mais leve. Com o mesmo objetivo as rodas também foram substituídas pelas mesmas que equipam a Yamaha R1M.

Para encarar a competição foram realizados ajustes pontuais na moto, que mantém grande parte de seu conjunto idêntica ao do modelo que está à venda nas lojas

Para encarar a competição foram realizados ajustes pontuais na moto, que mantém grande parte de seu conjunto idêntica ao do modelo que está à venda nas lojas

As suspensões estão mais rígidas, com outro fluído na dianteira novo amortecedor na traseira e os pneus, claro, são os homologados para a prova. No restante, a MT 07 é idêntica a que está à venda nas lojas por R$ 34.690 (preço sugerido), com seu motor crossplane de dois cilindros paralelos, 689 cm³ e 74,8 cv de potência máxima.

“Optei por correr novamente com a MT pelo fato de ser uma motocicleta ágil, leve e com um motor com torque absurdo que responde muito rápido às acelerações, ou seja, tudo que eu preciso para vencer em Pikes Peak. Para esse ano optamos por trazer de avião a moto pronta do Brasil, o que me deixou bem mais tranquilo e confiante”, destaca o piloto.

separador_yamaha



Guilherme Augusto

@obomguiaugusto >> Amante de motos em todas suas formas e sons (se for de 2T, melhor). Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever